Radames acerta com o Globo-RN

O atacante acreano Radames está entre os cinco reforços do Globo-RN anunciando nesta quarta-feira. Outro quatro reforços da equipe Potiguar são os seguintes: os meias Moisés, ex-Alecrim, Chiclete, ex-ABC, o goleiro Wadson, ex-Assu, e o atacante Felipe Moreira, ex-Alecrim. A apresentação do elenco está marcada para o dia 3 de dezembro.

Radames, 27 anos, estava no Mossoró EC e jogou a segunda divisão do Campeonato Potiguar. Antes, também passou por Potiguar de Mossoró e Cametá, além do Santa Cruz de Natal, Baraúnas e Rio Branco-AC e Galvez-AC.

A apresentação do elenco está marcada para o dia 3 de dezembro. O Globo-RN na próxima temporada, além da disputa do Campeonato Potiguar ainda disputará o Campeonato Brasileiro da Série C.

Neto, ex-Atlético-AC acerta com o ABC-RN para a temporada

Após o empréstimo de Rafael Barros para o Vila Nova-GO e a ida de Eduardo Lopes para o RB Brasil, isso sem falar do acerto de Rafael Tanque com o Galvez-AC, o Atlético Acreano perdeu mais um de seus atacantes para a próxima temporada. Nesta terça-feira (16), a diretoria do ABC-RN não somente anunciou a chegada do jogador acreano, mas também de outros três jogadores. Trata-se do zagueiro Maurício (ex-Salgueiro), o lateral-direito Ivan (ex-Fortaleza) e do atacante Eder (ex-Caxias). O Mais Querido confirmou ainda a renovação de contrato do goleiro Edson.

Essa será a primeira oportunidade do atacante Neto, de 24 anos, numa equipe de ponta do futebol nordestino. O atleta já vestiu as camisas de Plácido de Castro, Rio Branco, Andirá, Adesg e Atlético Acreano. Ele marcou seis gols em 18 jogos disputados Galo Carijó na Série C deste ano.

Na temporada 2019, o ABC-RN disputará quatro competições: Campeonato Potiguar, Copa do Nordeste, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro da Série C.

Jogadores do Galo Carijó atraem interesse de clubes

Acorrida pelo título do Campeonato Brasileiro da Série C ainda não terminou, mas após a disputa das quartas de final do torneio uma enxurrada de jogadores de diversos clubes migrou para equipes que disputam a Série B. O Atlético Acreano, por exemplo, já emprestou o atacante Rafael Barros para o Vila Nova-GO, podendo o próximo da lista ser o atacante Eduardo Lopes. O nome do atleta teria sido especulado no Paysandu, mas o diretor de futebol do Atlético Acreano, Geison Morais, comentou na tarde desta terça-feira (4) na imprensa local que não existe nada definido a respeito do futuro do atleta. No entanto, o dirigente não negou o assédio de alguns dirigentes aos jogadores do clube acreano, inclusive, para a disputa da segundinha paraense.

Próxima temporada

Com duas competições no calendário de atividades para a temporada 2019 (Campeonato Acreano e Série C), a diretoria do Galo Carijó trabalha como pode para administrar o seu orçamento. O clube terá, teoricamente, uma temporada vindoura difícil, pois não contará com o dinheiro das cotas da copas do Brasil e Verde, algo superior a meio de milhão de reais.

Retrospecto

Fechado seus dez jogos em casa pela disputa da Série C, a média de público do Galo Carijó nas arquibancadas do estádio Florestão/Arena da Floresta (um jogo) ficou em 1.788,7 torcedores por jogo, totalizando quase 18 mil pagantes. O clube acreano ainda arrecadou quase R$ 208 mil em renda líquida na competição. A pior arrecadação nas bilheterias ocorreu na estreia do torneio contra o Remo-PA, em jogo disputado no estádio Arena da Floresta, com apenas 862 pagantes, proporcionando renda líquida de R$ 4.738,14. Já a maior renda e público do time celeste diante do seu torcedor vieram no jogo da volta das quartas-de-final da competição diante do Cuiabá, quando 6.740 torcedores pagaram ingressos e proporcionaram uma renda líquida de R$ 106.874,24.

Atacante Rafagol pode ser anunciado no Vila Nova-GO

O desmanche no Galo Carijó após a eliminação do clube na disputa do Campeonato Brasileiro da Série C continua. Boa parte do elenco perdeu o vínculo trabalhista com o clube celeste e outros, ainda com contrato a vencer, como o caso dos atacantes Eduardo Lopes e Rafael Barros, podem ser emprestados a clubes que disputam a Série B do Campeonato Brasileiro.

O atacante Rafael Barros, 26 anos, peça chave na boa campanha do Galo Carijó na disputa da Série C, pode ser anunciado na próxima semana na equipe do Vila Nova-GO. O Galo Carijó negocia o empréstimo do atleta com os dirigentes do clube goiano, mas ainda restam alguns acertos para o jogador ser anunciado na equipe do Centro-Oeste. Já Eduardo também tem despertado interesse de alguns clubes, entre eles, uma equipe da Série B, mas ainda não revelada. O meia-atacante Careca, após retorno de empréstimo do Cruzeiro-MG, é outro que vive a expectativa de uma possível transferência para um time de série B.

Sensação de dever cumprido, diz atacante

Considerado pela crônica esportiva local o jogador mais regular do Galo Carijó na disputa do Campeonato Brasileiro da Serie C, o atacante Rafael Barros após a eliminação do Atlético Acreano diante do Cuiabá na disputa das quartas-de-final do torneio não escondeu a tristeza, mas deixou claro que estava orgulhoso pela campanha do clube acreano na competição nacional.

O atacante celeste explicou ainda que no início do torneio o Galo Carijó era um dos candidatos ao rebaixamento, mas que a dedicação dos atletas, comissão técnica e também da diretoria o time não somente brigou pelas primeiras posições na tabela de classificação, como também esteve brigando pelo acesso.

O camisa 9, artilheiro da equipe na Série C com oito gols marcados, finalizou dizendo que a sensação é de dever cumprido.

Independência mira Joel para retorno à elite do Acreanão

Restando pouco mais de duas semanas para a bola rolar pela disputa do Campeonato Acreano da 2ª divisão, a diretoria do Independência segue no mercado e o volante Joel, 26 anos, deve ser uma das principais novidades do clube para buscar o acesso a elite do futebol local.

Segundo o jornalista Antônio Muniz, membro da diretoria tricolor, as negociações estão bem avançadas com o atleta e a expectativa diz respeito ao acerto. O atleta, ano passado, além de conquistar o título acreano com a camisa do Atlético, fez parte da equipe que conseguiu o acesso a série C. Nesta temporada, o volante trocou de camisa para ser peça chave da conquista do título estadual do Rio Branco, clube que defendeu na disputa da série D deste ano.

O Independência nesta temporada será comandado pelo experiente técnico Illimani Suares. O clube conta para o torneio com alguns jogadores conhecido do torcedor coloca como são os casos do goleiro Pará, dos zagueiros Jô e Marinho. Os atacantes Marcelo Brás e Tonho Cabaña também figuram com a camisa tricolor, assim como o volante Kinho, o lateral Pedro Balu e o meia Ciel.

Nesta temporada a segundinha terá novamente apenas três participantes: Alto Acre, Independência e Náuas. Conforme o regulamento, cada equipe será obrigada a contar com três atletas com idade entre 16 e 20 anos para adentrar o campo de jogo. O objetivo é valorizar alguns atletas da base.

O Campeonato Acreano da 2ª divisão começa dia 6 de agosto (segunda-feira), às 15h45. As equipes do Independência e Náuas abrem a primeira rodada. O Alto Acre folga na tabela. O time que somar o maior número de pontos no turno e returno será declarado campeão.

Na garra, Rio Branco elimina o Figueirense na Arena da Floresta

Depois de amargar inúmeros insucessos na temporada passada, o Rio Branco estreou bem na temporada 2017. Na noite de ontem (15), no estádio Arena da Floresta, o Estrelão derrotou o Figueirense-SC por 1 a 0, gol do zagueiro Léo Fernandes aos 36 minutos da etapa complementar.

Com a classificação assegurada a segunda fase, o Estrelão enfrenta o Gurupi-TO, adversário que eliminou o Londrina por 2 a 1.

Bem postado em campo, o Rio Branco segurou o ataque do time catarinense, apesar do adversário, além de mais posse de bola ser mais eficiente nas finalizações.

Na melhor chance de gol no primeiro tempo, após troca de passe, aos 23 minutos, Yago mandou um bom chute da intermediária e a bola encontrou o travessão do goleiro Jean. Na sobra, Josa testou para o gol, mas o arqueiro alvirrubro fez excelente defesa.

Gol e vaga

Na etapa complementar de partida, o Rio Branco veio um pouco mais agressivo, pois necessitava da vitória para avançar na competição. No entanto, o jogo era duro e concentrado no meio-campo.

Com o empate dando a vaga aos catarinenses, o Rio Branco nos 15 minutos finais resolveu ir para tudo o nada, assim deixando o adversário preso na sua saída de bola. Aos 36 minutos, o zagueiro Léo Fernandes aproveitou bola parada de Geovane e cabeceou para o fundo do gol do alvinegro.

Festa para 1.412 pagantes (Renda: R$ 31.940,00) na Arena da Floresta.

Com a classificação ficando pelo caminho, Figueira ainda tentou pressionar o Rio Branco na busca do empate e da vaga a segunda fase do torneio nacional. No entanto, o Rio Branco mostrou, além de boa postura tática, superação e inteligência para segurar o time catarinense e carimbar sua classificação.

Avaliação

Com a adrenalina mais baixa após o apito final, o técnico Cristian de Souza, do Rio Branco, parabenizou seus jogadores pelo espirito de luta em campo, assim como a disciplina tática aplicada por cada uma deles. “O mérito da classificação do Rio Branco pertence a cada jogador.

Foram eles que tiveram espirito de luta e disciplina tática para superar o Figueirense-SC”, declarou Cristian de Souza.

Técnico do Figueira chama regulamento da Copa do Brasil de ‘traiçoeiro’

A véspera da estreia na Copa do Brasil contra o Rio Branco, o Figueirense-SC realizou um leva movimentação no estádio Arena da Floresta, palco do confronto da noite de hoje, às 20h30, contra o Rio Branco.

O técnico Marquinhos Santos explicou a imprensa que a movimentação foi importante para os jogadores sentirem o gramado e soltarem a musculatura após a longa viagem até a capital Rio Branco.

Bem informado

Com inúmeras informações a respeito do Rio Branco, adversário da noite de hoje, o técnico Marquinhos Santos falou um pouco da estratégia do adversário. “Sabemos que o Rio Branco joga em duas linhas e esperando um erro do adversário. Portanto, precisamos está atentos para não cairmos na armadilha do adversário”, explica Marquinhos, acrescentando que conhece bem o trabalho do técnico alvirrubro Cristian de Souza.

Regulamento

Sobre o regulamento da Copa do Brasil, o técnico do clube catarinense definiu como traiçoeiro, onde não se pode vacilar em nenhum momento. Caso contrário o time estará eliminado da competição.

Pé direito

Responsável pela saída de bola do time catarinense, o volante Juliano comentou que o objetivo será iniciar a Copa do Brasil com o pé direito, eliminando o adversário e realizando uma boa apresentação para o grupo ganhar confiança. O volante disse ainda que o time está ganhando corpo a cada dia de treino.

Rio Branco monta estratégia para surpreender o Figueirense

Com pouco mais de duas semanas no comando técnico do Rio Branco, o técnico Cristian de Souza fez durante o início da semana os últimos ajustes no alvirrubro para encarar na noite de hoje, às 20h30, o Figueirense.

Preocupado com a melhor qualidade técnica e o ritmo de jogo do adversário, o Cristian de Souza trabalhou nos últimos dias a organizar defensiva do time estrelado. O treinador acredita que, durante o jogo, o adversário apresentará mais posse de bola, mas isso não que dizer que irá vencer a partida, mas o Rio Branco precisará ser aplicado na marcação e eficiente nas finalizações. “No futebol moderno a filosofia é marcar com eficiência para atacar com qualidade”, justificou Cristian de Souza.

Na tarde de ontem (14), no CT do José de Melo, o Rio Branco fechou sua preparação para o confronto da noite de hoje contra o Figueirense-SC. O provável time estrelado para o confronto será: Jean Drosny; Pedro Balú, Léo Fernandes, Anderson Schmoeller e Léo Morais; Kássio, Léo Mineiro, Ancelmo e Geovani; Adriano e Araújo Jordão.

Conforme o regulamento, o Rio Branco só avança na competição com uma vitória sobre os catarinenses. Na busca desse objetivo, a diretoria alvirrubra promete uma bonificação pela classificação. O Rio Branco já garantiu R$ 250 mil pela participação na primeira fase da Copa do Brasil e uma classificação à próxima fase do torneio renderá mais um bônus de R$ 315 mil aos cofres do clube.

Cristian de Souza pretende fazer ajustes no Rio Branco

Preste a completar a segunda semana de trabalho no comando técnico do Rio Branco, o técnico Cristian de Souza pretende aproveitar os dois dias que antecedem a estreia do clube na disputa da Copa do Brasil para fazer alguns ajustes táticos. O treinador não esconde que a prioridade será ajustar o setor de defesa, principalmente a bola aérea para o time não ser surpreendido no confronto desta quarta-feira (15), às 20h30, no estádio Arena da Floresta, diante do Figueirense-SC.

A vitória apertada no amistoso da última sexta-feira contra Humaitá serviu para o treinador alvirrubro avaliar o elenco, assim como os novos reforços apresentados. Cristian de Souza avaliou ainda que o time necessita ajustar o setor de ataque para ganhar o poder de fogo da equipe.

No jogo-treino contra o Humaitá, o treinador aproveitou para testar os jogadores recém-chegados ao clube. O goleiro Jean Drosny já chegou ao clube assumindo a titularidade. O zagueiro Andrey, o volante Bruno Caprioli e o atacante Gabriel Braga, todos emprestados pelo Ituano-SP, podem ficar como opção para o confronto da quarta-feira (15), o mesmo ocorrendo com o lateral Alexandre, ex- Grêmio.

Na manhã de hoje (13), o Rio Branco realiza um coletivo na Arena da Floresta. Já na terça, as atividades estão programadas às 15h, novamente no José de Melo. Segundo Cristian de Souza, a comissão técnica aproveita o curto período antes da estreia, para corrigir erros táticos e fazer os últimos ajustes na equipe.

Ingressos

Na busca de contar com apoio do torcedor local, a diretoria do Rio Branco já comercializa os bilhetes da partida nas lojas do Supermercado Araújo do Aviário, Isaura Parente, Rua Rio de Janeiro e Tangará, no Posto Ipiranga do Mercado do Bosque e na bilheteria no clube, no CT José de Melo. A entrada está sendo comercializa ao preço de R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia).

Arbitragem

Para o confronto entre Rio Branco-AC x Figueirense-SC foi selecionado o árbitro Antonio Carlos Pequeno Frutuoso (AM), que será assistido por Jander Rodrigues Lopes (AM) e Alexsandro Lira de Alexandre (AM), enquanto que Fabio Santos de Santana (AC) será o quarto árbitro.

Aracaju

Nessa minha vida cigana, sem muito paradeiro ou destino, já estive em todos os estados brasileiros. Quando começou o ano de 2017, em apenas três estados eu só havia posto os pés uma vez: Piauí, Sergipe e Amapá. Aí, em janeiro eu estive no Piauí e em fevereiro eu fui a Sergipe.

Na primeira vez que eu estive em Aracaju, em 1987, fui participar de um congresso da Associação Brasileira de Cronistas Esportivos. O evento foi realizado numa ilha chamada Barra dos Coqueiros, em frente à capital sergipana. O hotel era um resort superluxuoso, coisa mesmo de cinema.

O único problema daquela viagem foi que quase não sobrou tempo pra ninguém conhecer a cidade. Ficávamos o dia inteiro nas discussões e palestras do congresso e durante a noite ficava ruim para pegar um bote e atravessar da ilha para a capital. O melhor sorvete ficava na outra margem!

A estrela daquele congresso foi nada menos do que o cronista esportivo João Saldanha. Aos 70 anos, ele respirava com dificuldade, por consequência de décadas na companhia de infinitas marcas de cigarro. Mas nada que nos impedisse de admirar a sua lenda e consumir as suas palavras.

Um Saldanha arfante passou dois dos três dias do congresso desfiando as suas vastas memórias, ora de militante político, ora de comentarista de rádio, ora de escritor, ora de técnico, tanto do Botafogo quanto da seleção do Brasil, nas Eliminatórias para o Mundial de 1970.

Ele falou de tudo. Não havia mistério nem restrições na conversa com o então velho homem do futebol. Não se furtou a falar nem do tiro que um dia ele tencionou disparar contra o goleiro Manga (outra lenda do futebol brasileiro), nem da interferência política na sua lista de convocados.

Saldanha confirmou tudo, sem meias palavras. Ir direto ao ponto era o seu estilo. Com ele não tinha esse negócio de treino secreto ou de escalação escondida. A propósito disso, quando, em fevereiro de 1969, ele assumiu a seleção brasileira, já disse logo quem seriam os onze titulares.

Foi a primeira e última vez que eu vi a figura do João Saldanha de pertinho, com a voz dele ao alcance dos meus ouvidos. Três anos depois ele morreria em combate, quando comentava a Copa do Mundo de 1990, nos campos da Itália. Morreu vendo uma seleção brasileira pra lá de medíocre.

Mas eu comecei a crônica falando da minha recente viagem a Aracaju. Simpática e acolhedora, a cidade está mais bela do que sempre. Agora uma ponte faz a ligação com os coqueiros da barra. Num final de tarde, olhei pra ilha e me bateu no peito a lembrança daquele outro tempo!