Parceria garante alfabetização para servidores da Emurb

Uma parceria firmada entre a Prefeitura de Rio Branco, por meio da Empresa Municipal de Urbanização (Emurb) e o Espaço Pedagógico Aprender vai garantir a alfabetização de servidores da empresa.

Pela parceria, a Emurb fornecerá todo o material didático e escolar, enquanto o Espaço Pedagógico Aprender oferecerá, a custo zero para a municipalidade, suas salas de aulas onde os novos estudantes receberão conhecimentos.

Na terça-feira (29), 18 trabalhadores da empresa municipal retornaram à sala de aula para realizar o sonho de aprender a ler e escrever. O curso oferecido aos trabalhadores terá a duração de três meses, podendo ser ofertado a novas turmas de servidores da Emurb.

O presidente em exercício da Emurb, Gabriel de Souza Almeida, ressalta a importância do projeto. “Educação é sempre importante. Então, nós procuramos identificar as pessoas que trabalham na nossa empresa, e que apresentavam alguma deficiência com relação ao ensino para participar do projeto, idealizado pelo presidente Marco Antônio, capitaneado pela doutora Fernanda e pelos parceiros”, explica.

“Hoje nós estamos concretizando a nossa proposta de alfabetizar os nossos servidores por entendermos que conhecimento é um passo para o futuro. A administração tem muito a ganhar com a capacitação desses trabalhadores”, enfatizou Almeida.

Segundo ele, de imediato, cerca de 30 servidores, sendo 18 analfabetos e o restante (12) de semianalfabetos, participam do projeto.

projeto aprender 002

Emoção

A professora Ivanice Guimarães, responsável pela alfabetização dos trabalhadores, se emociona quando fala dos novos alunos. “Sempre tive vontade de participar de um projeto como esse. A Fernanda me procurou com a ideia de fazermos essa parceria, e eu aceitei de primeira. São pessoas que têm interesse em aprender, que não faltam às aulas. Quando eles soletram uma palavra e veem que conseguiram, seus olhos brilham. Não há nada que pague isso”.

A psicóloga faz questão de enfatizar a parceria firmada com o Espaço Pedagógico Aprender, que abraçou a proposta de oferecer aos trabalhadores a busca por conhecimento. “O aprendizado dessas pessoas significa muito para a Prefeitura e, em particular, para a nossa empresa”, salienta Fernanda.

projeto aprender 003

Grande oportunidade

Damião Germano da Silva, 46 anos, não esconde a felicidade de poder estar na sala de aulas. “Essa é uma grande oportunidade que a Emurb me dá, de aprender ler e escrever, para poder crescer como profissional”.

Ele conta a dificuldade que sempre teve por não saber ler e escrever. “Toda vez que eu ia atrás de um emprego, a primeira coisa que queriam saber era qual o meu grau de instrução. Quando era mais novo nunca tive oportunidade de estudar, pois precisava trabalhar para sobreviver. Agora, estou feliz com essa oportunidade que a prefeita e a Emurb estão me dando”, conclui Germano.

Quero Ler celebra terceira etapa com Jornada de Alfabetização

“Minha família é de seringueiros acostumados a trabalhar na floresta cortando seringa, caçando e pescando, alimentando dez filhos e alguns parentes. Os filhos crescem rápido. Nem vi o tempo passar, tive que fazer várias coisas, só não pude estudar.” Este é um trecho da poesia Minha Família, de Marlene Silva, 60 anos, aluna do Programa Quero Ler. O relato simboliza a essência do programa que há três anos era criado no Acre e hoje celebra, em Rio Branco, sua terceira Jornada de Alfabetização.

A jornada, que começou dia 7 deste mês e foi concluída na sexta-feira, 10, na capital, consiste em incentivar, resgatar e mobilizar os estudantes sobre a importância de retomar ou ingressar nos estudos, independentemente da idade.

“Essa mobilização é feita normalmente após o primeiro mês da etapa. Neste momento, a equipe vai resgatar aqueles alunos que porventura tenham desistido das aulas e também fazer a reposição das turmas”, explica o secretário de Alfabetização da Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE), Evaldo Viana.

Paralelamente, as equipes gestoras foram às ruas para conscientizar as comunidades sobre a alfabetização por meio do Quero Ler. Além da capital, a mobilização é realizada em todos os municípios onde o programa atua. Em cada localidade as datas são definidas de acordo com a realidade de cada uma.

Sobre o Quero Ler

O Quero Ler é um programa do governo do Estado pensado e criado para recuperar a cidadania de pessoas que, a exemplo de Marlene, em sua maioria seringueiros ou descendentes deles, não puderam estudar e sonham em aprender a ler e escrever.

Terceira etapa

Atualmente o programa está em sua última etapa e estão matriculados 10.443 alunos. Com isso, aproxima-se da meta que é alfabetizar 60 mil pessoas até o fim deste ano. “Até novembro, cumpriremos as metas do plano de governo, que é reduzir o índice de analfabetismo no Estado a 4%, o que, segundo a Unesco, fará com que o Acre seja considerado território livre do analfabetismo”, destaca Viana.

Ao chegar a 60 mil pessoas, o programa não só se consolida como um marco na história do ensino público acreano, como tornará o Acre uma das grandes referências da educação brasileira no quesito alfabetização de jovens, adultos e idosos.