Aeroportos de Rio Branco e Cruzeiro do Sul irão a leilão, segundo ministério

Antes dos cem dias de governo, o ministério da Infraestrutura promete realizar 23 leilões, incluindo 12 aeroportos, a Ferrovia Norte-Sul e dez terminais portuários. Segundo o ministro Tarcísio Gomes de Freitas, após o leilão da 5ª rodada de concessão de aeroportos será anunciada a 6ª rodada, que terá um bloco com aeroportos da região norte: Manaus, Porto Velho, Boa Vista, Rio Branco, Cruzeiro do Sul e Tabatinga. A proposta é realizar a licitação em 2020.

Além disso, Freitas disse que os estudos da BR-364, entre Mato Grosso e Rondônia, está no BNDES para estruturação da concessão. “Vamos passar para a iniciativa privada o trecho e disponibilizar para o usuário o que ele precisa”, disse.

Outra questão é a obra da ponte sobre o Rio do Abunã. De acordo com o ministro, a obra será concluída até o fim do ano. A respeito dos aeroportos regionais, os estudos estão sendo feitos pela Comara (Comissão de Aeroportos da Região Amazônica), que vai verificar como viabilizar as obras junto com o ministério. Por fim, foi garantido que há recursos para as IP4 (Instalações Portuárias Públicas de Pequeno Porte) e também será feita a delegação do Porto de Manaus para o governo do estado.

Tarifas de embarque em aeroportos terão aumento de 5,39%

Novos valores serão aplicados 30 dias após Infraero divulgar reajuste

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou hoje (16) reajuste de 5,39% para o teto das tarifas de embarque, conexão, pouso e permanência nos aeroportos administrados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Os novos valores poderão ser aplicados depois de 30 dias que a Infraero fizer a divulgação oficial do reajuste.

As tarifas aeroportuárias são valores pagos aos operadores do setor pelas companhias aéreas, pelo operador da aeronave ou pelo passageiro. Segundo a Anac, a tarifa de embarque é a única paga pelo passageiro e tem a finalidade de remunerar a prestação dos serviços, instalações e facilidades disponibilizadas aos passageiros.

Com o reajuste, a tarifa máxima dos passageiros em embarques domésticos passará de R$ 31,27 para R$ 32,95..

Nas viagens internacionais, a tarifa máxima de embarque aumentará de R$ 112,83 para R$ 115,82. Os valores valores já incluem o adicional do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC) de US$ 18, o correspondente a R$ 57,47.

De acordo com a Anac, o reajuste foi aplicado considerando a inflação acumulada entre dezembro de 2017 e dezembro de 2018, medida pela variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE).

Responsável por cerca de 60% do movimento aéreo no país, a Infraero administra mais de 50 terminais que operam voos regulares e não regulares, voos domésticos regionais e nacionais e também internacionais. Entre eles, destacam-se aeroportos de grande movimentação como Congonhas, em São Paulo, e Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e do Recife, além de terminais regionais como Campina Grande, na Paraíba, Juazeiro do Norte, no Ceará, e Montes Claros, em Minas Gerais.

Aeroportos da Infraero devem receber 5 milhões de pessoas até janeiro

A Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) espera receber 5 milhões de passageiros, entre embarques e desembarques, em seus aeroportos neste fim de ano. Ela acredita que o movimento de aeronaves deve ser de aproximadamente 42 mil pousos e decolagens no período entre os dias 17 de dezembro e 6 de janeiro.

De acordo com a empresa, a preparação para receber o fluxo intenso de passageiros começou em novembro e passou pela manutenção preventiva de esteiras de despacho e restituição de bagagens, sinalização de pista, pontes de embarque, escadas rolantes, raios-x e detectores de metal, entre outros.

A Comissão de Defesa do Consumidor da OAB/RJ, o Procon Carioca e o Procon Estadual, participam da Blitz Nacional dos Aeroportos, no aeroporto Santos Dumont.
Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, figura entre os mais movimentados neste fim de ano (Arquivo/Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Dentre os aeroportos administrados pela Infraero estão os de Congonhas, Santos Dumont, Curitiba, Recife e Manaus.

Preparativos

“Esse cuidado prévio vai garantir que passageiros, companhias aéreas e demais clientes dos nossos aeroportos tenham uma passagem tranquila pelos terminais, sejam eles de grandes cidades ou do interior do Brasil”, disse o diretor de Operações Serviços Técnicos da Infraero, João Márcio Jordão, em declaração publicada no site da empresa.

O monitoramento dos aeroportos também será reforçado em todas as etapas de embarque e desembarque. Eles terão capacidade para atuar na correção de qualquer situação que possa prejudicar as operações.

Junto com eles, equipes de limpeza e manutenção vão intensificar suas atividades, com atenção especial para os horários de maior movimento, garantindo que a demanda seja bem atendida.

Feriado: movimento nos aeroportos da Infraero será menor que em 2017

Cerca de 1,19 milhão de passageiros devem embarcar em voos comerciais dos aeroportos da rede Infraero de hoje (14) até a próxima segunda-feira (19), por ocasião do feriado prolongado da Proclamação da República, comemorada amanhã (15).

A expectativa é de que os viajantes encontrem mais tranquilidade no atendimento dos 47 terminais administrados pela estatal, já que a circulação esperada é 9,15% menor do que a registrada em 2017. No ano passado, a Infraero contabilizou 1,31 milhão de embarques e desembarques.

A queda no movimento se explica, segundo a empresa, porque o feriado deste ano caiu em uma quinta-feira, dia da semana que não teria tanto impacto na movimentação dos aeroportos. Quando o feriado se inicia em uma quarta-feira, a tendência é de que, nos dias seguintes, as unidades mantenham um fluxo de pessoas próximo à média regularmente registrada.

A Infraero estima que, prevendo uma menor demanda dos aeroportos, as companhias aéreas reduzam em 6,94% a quantidade de voos comerciais. Este ano, serão, ao todo, 10.460 voos comerciais, ante 11.240 pousos e decolagens realizados ao longo dos seis dias do feriado prolongado de 2017.

Ônibus

No estado de São Paulo, onde parte dos municípios suspende serviços por conta do Dia da Consciência Negra, comemorado na terça-feira (20), a expectativa é de um significativo volume de viagens, tanto nos aeroportos quanto via malha rodoviária.

Os terminais rodoviários Tietê, Barra Funda e Jabaquara, na capital paulista, preparam-se para receber 902 mil pessoas, entre hoje e a próxima quarta-feira (21). De acordo com a Socicam, empresa que administra as unidades, haverá picos de movimento nos dois primeiros dias do feriado, quando 153 mil pessoas devem deixar São Paulo. A recomendação é de que os passageiros evitem os embarques hoje, entre 20h e 23h, e amanhã (15), entre 8h e meio-dia.

A companhia indica ainda os destinos mais procurados por passageiros que embarcam nos três terminais, de modo a alertá-los para que garantam, com antecedência, suas passagens. Os destinos são: Rio de Janeiro, Angra dos Reis, Florianópolis, Curitiba e Belo Horizonte. Apesar do conselho, a Socicam assegura ter reforçado sua frota para os dias 14 e 15 de novembro, com 1.228 ônibus extras. Caso haja necessidade, mais veículos poderão ser disponibilizados.

Muitas pessoas também devem passar pelo terminal rodoviário Ramos de Azevedo, de Campinas (SP). Ao todo, 169 mil passageiros são esperados durante o feriadão, sendo que só deverão enfrentar mais filas durante os dois primeiros dias do feriado, momento em que 28 mil pessoas partirão da cidade interiorana.

A Socicam informa também que outras 40 mil pessoas terão como ponto de partida o terminal rodoviário interestadual de Brasília. Para atender aos clientes da capital federal, a empresa coloca em circulação, entre hoje e amanhã, 13 carros extras. Os principais destinos dos passageiros candangos são: Caldas Novas, São Paulo, Goiânia, Belo Horizonte e Salvador.

Gladson Cameli pede ao DNIT e a Infraero agilidade em obras da BR-364 e aeroportos

O senador Gladson Cameli (Progressistas) esteve na manhã desta terça-feira com o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Silveira, em Brasília e recebeu a confirmação da aprovação de dois dos quatro anteprojeto de reconstrução da BR-364. O ministro adiantou para Cameli que mais dois convênios estão em fase final de análise atendendo a solicitação do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes do Acre (DNIT), que pretende licitar as obras de reconstrução da rodovia ainda este ano.

Gladson agradeceu ao ministro e disse que a população acreana tem pressa na reconstrução da BR-364, entre eles o trecho Sena Madureira/Rio Liberdade uma vez que milhares de pessoas dependem diretamente da rodovia, influenciando na vida econômica e social dos acreanos. “O povo acreano está ansioso por essas obras de reconstrução da BR-364 e esses 400 quilômetros que estão inseridos nesse anteprojeto do DNIT é essencial para atender algumas das reivindicações que recebemos constantemente”, disse o parlamentar.

O superintendente do DNIT no Acre, Thiago Caetano, também viajou nesta terça-feira (28) para Brasília para participar de reuniões acerca da BR. De acordo com ele, o objetivo do DNIT desde que assumiu a rodovia é melhorar o pavimento e oferecer melhor qualidade na estrutura ao que já estava feito, deixando regularizada a superfície do pavimento.

“A partir desta fase, temos a meta de executar todos os projetos de recuperação da BR-364 até o próximo ano, além de licitar ainda este ano grande obras como a ponte de Rodrigues Alves, a recuperação da BR-364 sentido Rio Branco/Porto Velho, a ponte entre Brasileia/Epitaciolândia e a restauração da BR-317”, garantiu Caetano.

Aeroportos

Em sua agenda em Brasília nesta terça-feira, o senador Gladson Cameli recebeu ainda do presidente da Infraero, Antônio Claret de Oliveira a garantia de que o aeroporto de Cruzeiro do Sul permanecerá na categoria de internacional.

Na presença também do diretor de Operações e Serviços Técnicos, João Márcio Jordão, Gladson solicitou investimentos para melhorias no estacionamento do aeroporto de Rio Branco, além do recapeamento do pátio dos táxi aéreo.

“Estaremos acompanhando o encaminhamento das solicitações que trouxe a pedido dos próprios moradores e demais usuários de transporte aéreo de Rio Branco e Cruzeiro do Sul. Mesmo durante o período eleitoral estarei vindo à Brasília cumprir a agenda de senador e o nosso papel de representar a sociedade junto aos órgãos federais aqui na capital federal”, reafirmou Gladson.