Eleição para governador: grupo liderado pelo prefeito Zeca Cruz impõe derrota humilhante aos adversários

O grupão que se juntou ao prefeito Zeca Cruz, que ainda é formado por nomes de peso da política bocacrense, como a vice-prefeita Luciana Melo, o secretário de Saúde Manuel Barbosa, praticamente toda a Câmara Municipal de Boca do Acre, além de outras lideranças que não ocupam cargos eletivos, fizeram um trabalho sólido, que se confirmou com uma votação bastante expressiva a favor do governador Wilson Lima.

A diferença foi tão significativa, que se somar a votação, em Boca do Acre, de todos os outros concorrentes ao governo do Amazonas, ainda assim não serve sequer para dar um susto no grupo liderado por Zeca Cruz.

O atual governador e candidato à reeleição, que no cenário estadual teve pouco mais de 42% da votação, em Boca do Acre, alcançou o expressivo percentual de 65,3%, o que em números representa 9.449 votos. Em segundo lugar ficou Eduardo Braga, com 2.749 votos, seguido de Amazonino, com míseros 1.965 votos.

Outros candidatos ao governo ainda tiveram votos em Boca do Acre, como:
RICARDO NICOLAU: 159 votos
CAROL BRAZ: 99 votos
DR ISRAEL TUYUKA: 33 votos
HENRIQUE OLIVEIRA: 5 votos

Boca do Acre também deu seus votos de protesto. Os votos brancos foram 307, enquanto os nulos chegaram ao quantitativo de 1.484. O número de abstenções foi absurdamente alto, talvez um dos maiores dos últimos vinte anos (6.756).

Boca do Acre deu a maioria dos votos para Bolsonaro; diferença para Lula foi pequena

O candidato a reeleição à presidência da república, Jair Bolsonaro, viu o apoio de seus partidários, principalmente do setor agropecuário, ser consolidado em Boca do Acre. Bolsonaro perdeu no cenário nacional e vai para o segundo turno em segundo lugar, mas em Boca do Acre os bolsonaristas se mostraram maioria.

A vantagem para Lula, que venceu no cenário nacional com 48,4%, não foi lá essas coisas. Entre o eleitorado bocacrense, Bolsonaro teve 7.640 votos, contra 7.234 votos do ex-presidente Lula, o que deu uma diferença pequena de apenas 406 votos.

Dos candidatos à presidência da república que ainda tiveram votos em Boca do Acre, temos:
Simone Tebet: 418 votos
Ciro Gomes: 220 votos
Soraya Thronicke: 199 votos
Padre Kelmon: 9 votos
Felipe D’avila: 7 votos
Sofia Manzano: 5 votos
Constituinte Eymael: 1 votos
Léo Péricles: 1 votos

Acre tem 100% de renovação no Congresso Federal

(Foto: Marcelo Camargo/Ag. Brasil)

Oito deputados federais foram eleitos neste domingo (2) pelo Acre. A Câmara Federal teve 100% de renovação, já que nenhum dos deputados conseguiu se reeleger.

O Progressistas e o União Brasil obtiveram três cadeiras cada, das oito disponíveis, e conquistaram o maior número das vagas de deputado federal pelo Acre no Congresso Federal. As duas últimas vagas disponíveis foram preenchidas com candidatos do Republicanos.

A ex-prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, do Progressistas, foi a candidata mais votada das eleições 2022 para o cargo de deputado federal. A ex-gestora teve 25.842 votos válidos neste domingo.

Confira os candidatos eleitos deputados federais pelo Acre:

  • Socorro Neri (Progressistas) – 25.842 votos
  • Meire Serafim (União Brasil) – 21.285 votos
  • Coronel Ulysses (União Brasil) – 21.075 votos
  • Zezinho Barbary (Progressistas) – 19.958 votos
  • Gerlen Diniz (Progressistas) – 19.560 votos
  • Dr. Eduardo Velloso (União Brasil) – 16.786 votos
  • Antônia Lucia (Republicanos) – 16.280 votos
  • Roberto Duarte (Republicanos) – 14.522 votos

60 candidatos da Amazônia têm campanhas financiadas por desmatadores

Eles receberam um total de R$ 1,77 milhão em 8 estados. A maioria pertence a partidos da base de apoio de Bolsonaro no Congresso, com destaque para o Partido Liberal (PL) e o União Brasil. Candidato do Acre condenado por trabalho análogo à escravidão recebeu do próprio pai, preso por crime ambiental, a doação de maior valor entre todos os que concorrem na Amazônia.

Sessenta candidatos em oito estados da Amazônia Legal tiveram suas campanhas financiadas por pessoas multadas por desmatamento pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Juntos, eles receberam R$ 1,77 milhão de 87 doadores autuados entre 2005 e 2022 pelo órgão federal.

Os dados foram obtidos pelo projeto Data Fixers, em parceria com a agência de dados públicos Fiquem Sabendo. A iniciativa cruzou informações de candidatos e de financiadores divulgadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com os registros de multas ambientais do Ibama. Para chegar nos doadores autuados por desmatamento, o levantamento do InfoAmazonia e do PlenaMata considerou apenas as multas do tipo Flora na tabela de infrações da autarquia.
 

Na lista, há 38 candidatos a deputado estadual e 16 a federal. Três que concorrem ao Senado também aparecem no levantamento: Gilberto Laurindo (Patriota), do Amapá; Acir Marcos Gurgacz (PDT), de Rondônia; e Antônio Galvan (PTB), do Mato Grosso, que conta com o maior número de doadores fichados pelo órgão federal. Galvan recebeu mais de R$ 172 mil de 12 desmatadores, que, juntos, acumulam 22 processos.
 

Para os governos estaduais, tiveram financiamento de pessoas multadas por desmate: Mauro Mendes Ferreira (União Brasil), do Mato Grosso; Leonardo Barreto de Moraes (Podemos), de Rondônia; e Wanderlei Barbosa Castro (Republicanos), do Tocantins.
 

O Mato Grosso é o estado com maior número de doadores autuados por desmatamento. Foram 22 financiadores que depositaram mais de R$ 860 mil em 22 campanhas no estado. Rondônia figura em segundo lugar na lista, com 15 multados financiando 15 candidaturas em um total de R$ 168 mil. O Amazonas é o único estado amazônico cujos candidatos não contaram com doações de autuados pelo Ibama pelo crime ambiental.
 

Os 60 candidatos que contaram com doações de desmatadores estão distribuídos em 15 partidos, 11 deles da base de apoio de Jair Bolsonaro (PL), que teve sua gestão marcada por retrocessos na política ambiental. O Partido Liberal, atual partido do presidente da República, aparece na frente, com 10 pleiteantes, seguido pelo União Brasil, com nove.

A cientista social e gestora ambiental Roberta Graf, que trabalhou no Ibama por mais de uma década, acredita que esses financiadores buscam influência sobre os possíveis mandatos a fim de enfraquecer leis ambientais e garantir o avanço da pecuária e da soja na região, além do fortalecimento de políticas que beneficiem o latifúndio.
 

“Na Amazônia existem as reservas legais que limitam esses interesses. Na região, também são aplicadas muitas multas contra infrações ambientais. O que esses doadores querem ao bancar campanhas é afrouxar esse cenário, desmontando políticas de manutenção da floresta e da desconcentração da posse da terra”.
 

Na Amazônia existem as reservas legais que limitam esses interesses. Na região, também são aplicadas muitas multas contra infrações ambientais. O que esses doadores querem ao bancar campanhas é afrouxar esse cenário.

Roberta Graf, cientista social e gestora ambiental
 

Ela lembra que tramitam no Congresso, em Brasília, vários projetos de leis danosos ao meio ambiente, entre eles os PLs da Grilagem, que flexibilizam o controle sobre a ocupação de terras públicas, com possibilidade de anistia a grileiros. “Tem muita gente grande de olho nisso para escapar das multas”.
 

A coordenadora do Laboratório de Estudos Geopolíticos da Amazônia Legal (Legal) na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Marilene Freitas, esclarece que, além dos interesses antiambientais, esses patrocinadores de campanhas visam ainda abocanhar uma fatia do orçamento público por meio de favorecimento em licitações.
 

“As eleições de 2022 revelam que persistem interesses econômicos nesses processos de doações. Nomes das elites regionais tornam conhecidas as relações entre doadores, patrimonialismo e permanência de relações oligárquicas por trás da caça ao orçamento do estado, terras públicas e atividades produtivas sujeitas à legislação ambiental”.
 

As eleições de 2022 revelam que persistem interesses econômicos nesses processos de doações. Nomes das elites regionais tornam conhecidas as relações entre doadores, patrimonialismo e permanência de relações oligárquicas por trás da caça ao orçamento do estado, terras públicas e atividades produtivas sujeitas à legislação ambiental.

Marilene Freitas, coordenadora do Laboratório de Estudos Geopolíticos da Amazônia Legal (Legal) na Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Doação tamanho família

A maior doação individual foi para um candidato a deputado estadual no Acre. O advogado José Lopes Júnior (41 anos), do PL, recebeu R$ 373 mil do pai José Lopes, o financiador de campanha mais multado por desmatamento na Amazônia, com 36 autuações pelo Ibama.
 

Advogado José Lopes Júnior, do PL, candidato a deputado estadual no Acre

Em 2019, o candidato foi condenado a mais de nove anos de prisão por submeter 34 pessoas a regime análogo à escravidão em três fazendas em Boca do Acre, município amazonense que faz divisa com o Acre. A denúncia partiu do Ministério Público Federal (MPF). O crime teria sido cometido entre 2006 e 2012. Ele não cumpriu a pena. A reportagem procurou o candidato em três ocasiões, duas por telefone e uma por meio de seu advogado, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.
 

Já o pai de Junior é um dos maiores fazendeiros do Amazonas, dono de mais de 150 mil cabeças de gado nos municípios de Boca do Acre e Lábrea, na divisa com o Acre. Ele também é proprietário de frigoríficos na região. Em 2019, o empresário foi detido no Acre pela Polícia Federal, no âmbito da Operação Ojuara, por formação de milícia privada.
 

Na época, Lopes foi acusado de pagar policiais militares para expulsar posseiros e extrativistas de terras públicas da União e garantir a posse de áreas invadidas por ele em Boca do Acre. Denunciados por corrupção passiva, os milicianos também faziam a segurança dos trabalhadores e equipamentos empregados para desmatamentos ilegais na região utilizando armas, coletes, algemas e rádios da própria Polícia Militar do Amazonas.
 

A operação também resultou na prisão do então superintendente do Ibama no Acre, Carlos Francisco Augusto Gadelha. Segundo a denúncia, ele fazia parte do esquema praticado por Lopes e outros fazendeiros.
 

Servidores do órgão repassavam aos pecuaristas informações privilegiadas sobre fiscalizações. Além disso, deixavam de lavrar os autos de infração por desmatamento. No final de 2018, Gadelha chegou a assinar uma carta endereçada ao então recém-eleito presidente Bolsonaro, acusando o Ibama de aparelhamento ideológico pela esquerda.
 

Elites agrárias
 

A cientista social Roberta Graf ressalta que a interferência do crime ambiental na política não é novidade no Brasil, mas se intensificou durante o atual governo por conta das bandeiras antiambientais e do enfraquecimento das instituições de combate às infrações cometidas contra o meio ambiente.
 

Graf afirma, ainda, que as elites agrárias sempre deram as cartas na política nacional não só como financiadores de campanhas, mas também como mandatários. “São eles que têm mais facilidade de serem eleitos”, diz.
 

“Não custa lembrar que essa elite é formada por latifundiários com forte visão antiambiental e muitas vezes escravocrata, diferente das elites de outros países, que ao menos têm projeto de nação. Aqui o cenário é perverso, envolve violência contra ativistas e populações tradicionais e serve apenas ao enriquecimento próprio. Por quase não precisarem pagar impostos, não volta nada para o Brasil, só destruição”.
 

Graf comenta que o país viu surgir, na era Bolsonaro, a aliança entre o crime organizado e o ambiental. Além disso, a flexibilização da aquisição de armas de fogo pelo atual governo agrava ainda mais o cenário de terra sem lei na Amazônia.
 

“Hoje em dia, muitos traficantes de drogas também são criminosos ambientais porque descobriram na grilagem uma forma fácil de ganhar dinheiro. E eles estão lotados de fuzis, tocando o terror nas zonas rurais. Tem ainda a figura dos milicianos, que é alimentada pelas facções, e vice e versa. Há diversos casos de policiais fazendo vista grossa, a serviço do crime, e isso está inserido nesse contexto de guerra cultural ‘anticomunista’ que respinga na questão ambiental”.
 

A coordenadora do Legal na Ufam, Marilene Freitas, reflete sobre os motivos pelos quais boa parte dos eleitores amazônidas não dão importância suficiente para as questões ambientais na hora do voto e acabam por eleger políticos ligados à devastação.
 

“Há pouca percepção de uma relação direta entre bem-estar urbano e meio ambiente, ou seja, as pessoas não relacionam a problemática ambiental com questões de saúde, desenvolvimento econômico e sustentabilidade dos biomas e ecossistemas na Amazônia e de como todos esses aspectos estão ligados com os estoques e consumo de recursos naturais”.
 

A professora finaliza dizendo que “a problemática ambiental só se tornará mobilizadora quando esses fatos e fenômenos estiverem esclarecidos em suas relações de causa e impacto, em seus riscos visíveis e invisíveis. A população acha o tema importante, mas pensa que a ação de cada um pode mudar o curso dos acontecimentos, ou seja, não tem ideia dos riscos contemporâneos sobre os ambientes e sociedades amazônicas, nem da necessidade de ação política coletiva para mudar essa realidade”.

Candidatos da Amazônia e doações de autuados por desmatamento

Valores foram recebidos para campanha deste ano. Levantamento é com base nos dados do TSE e Ibama.

Pesquise na tabela aqui

“A Queda” e “Acampamento Intergaláctico” estrearam no Cine Araújo

“Minions 2: A Origem de Gru” continua em cartaz

Nesta semana, o Cine Araújo, localizado no Via Verde Shopping, traz dois novos filmes para às telas, são eles: “A Queda” e o filme brasileiro “Acampamento Intergaláctico”. Além disso, o filme Avatar continua sendo reprisado.

“A Queda” é um filme de suspense de sobrevivência dirigido e co-escrito por Scott Mann. Estrelado por Grace Caroline Currey, Virginia Gardner, Mason Gooding e Jeffrey Dean Morgan, o filme segue duas mulheres que escalam uma torre de rádio de 600 metros de altura e ficam presas no topo sem saída.

O garoto Ronaldo acredita em extraterrestres e um meteorito que caiu do céu quando ele era criança é sua maior prova. Agora, ao lado da irmã Marina, ele tem a chance de desvendar os segredos do universo no “Acampamento Intergaláctico”. O filme tem no elenco Blota Filho, Lucas Salles e Marianna Santos.

E não para por aí, continuam em cartaz os filmes “A Orfã 2”, “Sorria”, “Não se Preocupe, Querida”, “Ingresso para o Paraíso” e a “A Mulher Rei”. Os ingressos estão disponíveis nas bilheterias do Cine Araújo, nos canais de autoatendimento e no site ingresso.com.

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA

SALA 01 – (2D) – A MULHER REI – DUBLADO

AÇÃO – 135 MIN – verificar classificação

SAB E DOM: 15h15

Diariamente: 18h e 20h45

____________________________________

SALA 02 – (2D) – ACAMPAMENTO INTERGALÁCTICO – NACIONAL

COMÉDIA – 86 MIN – verificar classificação

SAB E DOM: 14h45

SALA 02 – (2D) – SORRIA – DUBLADO

TERROR – 115 MIN – verificar classificação

Diariamente: 16h45, 19h e 21h15

____________________________________

SALA 03 – (2D) – A QUEDA – DUBLADO

SUSPENSE – 107 MIN – verificar classificação

SAB E DOM: 15h15

Diariamente: 21h30

SALA 03 – (2D) – ORFÃ 2 – DUBLADO

TERROR – 99 MIN – verificar classificação

Diariamente: 17h30 e 19h30

____________________________________

SALA 04 (2D) – MINIONS 2: A ORIGEM DE GRU – DUBLADO

ANIMAÇÃO – 87 MIN – verificar classificação

SAB E DOM: 15h15

SALA 04 – (3D) – AVATAR – DUBLADO

AÇÃO/FICÇÃO – 165 MIN – verificar classificação

Diariamente: 17:15 20:30

____________________________________

SALA 05 – (2D) – INGRESSO PARA O PARAÍSO – DUBLADO

DRAMA – 104 MIN – verificar classificação

SAB E DOM:  15h15

SALA 05 – (2D) – NÃO SE PREOCUPE, QUERIDA – DUBLADO

TERROR – 123 MIN – verificar classificação

Diariamente: 17h15

SALA 05 – (2D) – SORRIA – DUBLADO

TERROR – 115 MIN – verificar classificação

Diariamente: 19h30

SALA 05 – (2D) – SORRIA – LEGENDADO

TERROR – 115 MIN – verificar classificação

Diariamente: 21h45

____________________________________

SALA 06 – (2D) – ORFÃ 2 – DUBLADO

TERROR – 99 MIN – verificar classificação

SAB E DOM: 15h15

Diariamente: 21h45

SALA 06 – (2D) – A QUEDA – DUBLADO

SUSPENSE – 107 MIN – verificar classificação

Diariamente: 17h15 e 19h30

PROGRAMAÇÃO SUJEITA A ALTERAÇÃO SEM AVISO PRÉVIO

Na Baixada da Sobral, Ney Amorim reúne milhares de apoiadores e consolida vitória para o Senado nesta reta final

Milhares de apoiadores da candidatura de Ney Amorim (Podemos) para o Senado participaram da grande caminhada de fechamento de campanha na Baixada da Sobral, no final da tarde desta quarta-feira, 28, em Rio Branco. A caravana do candidato do governador Gladson Cameli para o Senado foi puxada por ele próprio e por outros nove candidatos à Assembleia Legislativa e à Câmara dos Deputados.

Os candidatos a estadual Fagner Calegário, Nil Crispim e Bete Miranda (os três do Podemos) e Michelle Melo (PDT) se juntaram aos apoiadores de Ney Amorim, além candidatos dos candidatos a federal Minoru Kinpara (PSDB), Bruno Moraes, Ludmilla Cavalcante, Artur Neto e Loy Rego (os quatro últimos do Podemos).

“É muito lindo sentir o apoio e o carinho das pessoas nesta reta final de campanha”, afirmou Ney Amorim, que nestes últimos dias vem recebendo novas adesões de candidatos que antes estavam com seus adversários eleitorais.

“Os nossos amigos estão entendendo o nosso projeto para o Acre. De que seremos o senador que ajudará o governador Gladson Cameli em Brasília para continuar a mudança que o Acre tanto precisa”, acrescentou Ney Amorim, ora abraçado à militância, ora caminhando de mãos dadas com as pessoas, ao embalo dos jingles de sua campanha.

Homens e mulheres, jovens e crianças, comerciantes e trabalhadores dos mais diversos setores engrossaram a multidão que percorreu toda a extensão da rua Rio Grande do Sul, desde o bairro João Eduardo até o Ayrton Senna, já próximo da Estação de Tratamento de Água da Sobral.

“O Ney merece essa [vaga para o Senado]. E em especial aqui na Sobral, todos são por ele. Um cara que conhecemos desde que era criança e que sempre esteve do lado das pessoas mais humildes”, disse Francisco Ferreira, 52 anos, que além de morador da região, mantém um pequeno comércio de frutas e verduras na rua principal.

Para a candidata Bete Miranda, do Podemos, a expressiva quantidade de pessoas na caminhada mostra o quanto Ney Amorim cresceu na preferência do eleitor. “Não tenho dúvidas de que as pessoas já assimilaram que o Ney é o melhor nome para o Acre no Senado. Que ele pode fazer muito mais ao lado do governador Gladson Cameli”, ressaltou Bete Miranda.

Ao final, Ney Amorim agradeceu a militância, classificando-a de “maravilhosa e aguerrida”. “A minha gratidão a todos que compareceram e a todos que apoiam a nossa campanha. Sem dúvidas, daqui a poucos dias estaremos colhendo os frutos dessa vitória linda, graças ao apoio de cada um dos nossos candidatos aliados, de cada um dos nossos militantes e das pessoas que entenderam o nosso propósito por um Acre melhor”, concluiu Ney.

Caminhão 5G traz educação tecnológica a alunos do SENAI no Acre 

Parceria entre o SENAI Cimatec da Bahia e a multinacional das telecomunicações, Huawei, ofertou o curso aos estudantes em Rio Branco

Alunos do SENAI no Acre participaram na manhã desta quinta-feira, 29 de setembro, de um curso sobre a tecnologia 5G. A capacitação foi ministrada no Caminhão G5, que é uma sala de aula itinerante que está percorrendo estados do país com a intenção de levar conhecimento sobre a nova tecnologia. O projeto é realizado pelo SENAI Cimatec da Bahia e pela multinacional das telecomunicações, Huawei. No Estado, a iniciativa teve a parceria da Federação das Indústrias (FIEAC) e da Federação do Comércio (Fecomércio).   

O Caminhão 5G está estacionado na sede do Sesc Bosque, em Rio Branco, nesta quinta, 29, e sexta-feira, 30 de setembro, aberto também para visitação do público. No turno da tarde, foi a vez de os estudantes curso Técnico em Telecomunicações do Novo Ensino Médio da parceria entre SESI e SENAI participarem da capacitação. Instrutor do projeto Caminhão 5G, Tulio Freitas de Castro detalhou aos alunos a evolução das tecnologias móveis, introdução às redes móveis de 5G e suas aplicações, padronizações, entre outras informações.  

“Passamos uma introdução sobre a tecnologia 5G comparando com a 4G, para evidenciar como a nova rede é superior e as aplicações que ela traz ao Brasil. É a revolução do IoT, pois a palavra de ordem do 5G hoje é a conectividade, um nível maior de sociedade, conectar ambientes diferentes como fábricas, hospitais, carros, casas, absolutamente tudo. Em Rio Branco, a previsão da chegada do 5G está entre os dias 6 e 31 de outubro”, ressaltou Castro.  

Samuel Oliveira, programador 1 do projeto, afirmou que é importante difundir esse conhecimento introdutório sobre a tecnologia 5G, já que muitas pessoas têm pouco conhecimento e acreditam que é algo que se limita a redes móveis de celular. “Vai muito além do que o 4G oferece. São muitas inovações e mudanças. O Acre é o oitavo estado que estamos visitando”, acrescentou.  

Aluno do curso de Eletricista do SENAI/AC, Ryan Rodrigues, de 18 anos, demonstrou bastante interesse no curso e aproveitou para tirar algumas dúvidas. “Foi muito proveitoso e esclarecedor. Sou curioso sobre metaverso, gosto de novas tecnologias e pude aprender coisas bem interessantes na capacitação”, pontuou. 

MPE oficia partidos e coligações sobre condutas vedadas no dia das eleições

O Ministério Público Eleitoral (MPE) expediu, nesta quinta-feira, 29, um ofício a partidos políticos e coligações com informações sobre as normas que devem ser seguidas nas eleições gerais, que ocorrem no próximo domingo, 2. O documento foi assinado pelos promotores eleitorais das nove zonas do estado.  

Aos eleitores será permitida apenas manifestação silenciosa, revelada exclusivamente por meio de acessórios como bandeiras, broches e adesivos. O uso bonés, camisas e similares são permitidos se custeados pelo próprio eleitor. 

Já aos mesários é vedado o uso de vestuário que contenha qualquer propaganda política, estes devem, ainda, retirar do recinto de votação quem não guardar a ordem a atentar à liberdade eleitoral.  

Em relação aos fiscais de partidos e coligações são determinadas uma série de normas, entre elas destaca-se a necessidade de crachás contendo apenas o nome do fiscal e a sigla do partido político ou coligação a que sirvam, sendo vedada a padronização do vestuário. O crachá deverá ter medidas que não ultrapassem 15cm de comprimento por 12cm de largura. 

O documento informa também que é vedado no dia do pleito, até o término do horário de votação, a aglomeração de pessoas portando vestuário padronizado ou com instrumentos de propaganda eleitoral de modo a caracterizar manifestação coletiva, com ou sem utilização de veículos. 

Constituem crimes, no dia da eleição, o uso de alto-falantes e amplificadores de som ou a promoção de comício ou carreata, a arregimentação de eleitor ou a propaganda de boca de urna, a divulgação de qualquer espécie de propaganda de partidos políticos ou de seus candidatos e a publicação de novos conteúdos ou o impulsionamento de conteúdos nas aplicações de internet.  

Termina nesta quinta-feira a propaganda eleitoral no rádio e na TV

Termina nesta quinta-feira, 29, a propaganda eleitoral no rádio e na TV, no primeiro turno, dos candidatos que irão concorrer nas Eleições deste ano. Também encerram, hoje, reuniões públicas ou comícios, utilização de carro de som, além dos debates políticos.

Caso ocorra segundo turno para presidente ou governador, o horário eleitoral gratuito será transmitido de 7 a 28 de outubro. A divulgação paga de propaganda, na imprensa escrita, poderá ser feita até esta sexta-feira, 30.

Em 2022, a Lei 14.291/22 retomou a propaganda partidária no rádio e na TV – que havia sido extinta em 2017. A norma teve origem no Projeto de Lei 4572/19, aprovado em 2021 pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal.

A Justiça Eleitoral alerta que, no dia da eleição, qualquer ato de propaganda poderá ser caracterizado como crime de boca de urna.

Coordenador de campanha é preso em flagrante por crime eleitoral no município de Feijó

No início da tarde desta quinta-feira, 29, uma equipe a Polícia Civil em Feijó prendeu, em flagrante, o coordenador de fiscais partidários da coligação “Avançar para Produzir Mais”, R.M.V, de 31 anos de idade, pelo crime de corrupção eleitoral

A prisão em flagrante originou-se de denúncias anônimas, feitas diretamente para o telefone de um policial civil e por meio do disk denúncia (190) do CIOSP.

Diante da denúncia, os investigadores da polícia, por volta das 08h, dirigiram-se até o barco de R.M.V, ancorado no cais da cidade.

Durante a lavratura do auto de prisão, restou claro, por meio das testemunhas ouvidas, de prints de conversas de whatssap, apresentados na delegacia que o flagranteado, agindo em comunhão de esforços com uma servidora do alto escalão da Secretária Municipal de Educação estariam praticando o crime do artigo 299 do código eleitoral, consubstanciado na prática de dar dávida ou qualquer outra vantagem para obter voto.

Diante da irrefutável prática delitiva, foi dado voz de prisão a R.M.V e apreendidos alguns bens como combustível, barco, crachás de fiscais de partido e santinhos do candidato a deputado estadual Marcus Cavalcante, candidata a deputada federal Meire Serafim e do candidato ao senador Alan Rick.

Foi arbitrado o valor de R$ 10.000,00 (dez mil), a título de fiança, o qual foi recolhido, tendo o preso livrado-se solto. O Inquérito será remetido ao Poder Judiciário para posterior análise e providências

Servidores da Saúde cobram melhorias nas condições de trabalho e abonos salariais

As manifestações ocorreram em diversos locais do estado ao mesmo tempo, entre eles estão a Capital e Cruzeiro do Sul, que tiveram o início do movimento em frente a maternidade de ambas as cidades.

Os profissionais da saúde do Estado, juntamente com os médicos de Rio Branco, iniciaram na manhã de terça-feira, 8, greve por tempo indeterminado, fazendo diversas reivindicações para que voltem ao trabalho. Os demais profissionais da saúde da capital acreana devem aderir ao movimento hoje, dia 9.

As manifestações ocorreram em diversos locais do estado ao mesmo tempo, entre eles estão a Capital e Cruzeiro do Sul, que tiveram o início do movimento em frente a maternidade de ambas as cidades. Em Rio Branco, os manifestantes seguiram para a Assembleia Legislativa do Estado do Acre (Aleac).

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Acre (SINTESAC), as principais reivindicações são que sejam cumpridas as promessas do governador, que foram acordadas em reuniões durante o mês de junho de 2021, entre elas está a bonificação de insalubridade, assim como o auxílio Covid, para quem trabalha diretamente com pacientes da doença, além disso, a correção da inflação, referente a 2020 e 2021 também é citada, assim como muitas melhorias nas estruturas de diversos hospitais, e a contratação de mais profissionais, mediante concursos públicos.

Outras cidades que também estão participando das manifestações são Tarauacá, no Hospital Dr. Sansão Gomes e Senador Guiomard, no Hospital Geral Dr. Ary Rodrigues.

Vale ressaltar que, devido ao alto percentual de gastos com pessoal do Estado, muitas destas reivindicações não podem ser atendidas até que esta porcentagem esteja abaixo dos 49% do arrecadado.

Pesquisa CNM: redução de mortes por Covid-19 não elimina obrigatoriedade do uso de máscaras pelos municípios

A pesquisa também aponta que 90,7% (2.143) dos gestores vão manter a obrigatoriedade da máscara em determinados ambientes mesmo com toda população vacinada.

A redução do número de casos e de mortes por Covid- 19 dos últimos dias não será determinante para que a maioria dos gestores municipais afrouxem o uso de máscaras. Nova pesquisa da Confederação Nacional de Municípios (CNM), promovida entre 16 e 19 de novembro, confirma que em 2.311 localidades (97,8%) o equipamento de segurança é obrigatório em ambientes privados e não é mais exigido em apenas 38 Municípios (1,6%).

Quanto aos ambientes públicos, entre as 2.362 prefeituras que responderam a esse questionamento, 88,6% (2.093) mantêm a obrigatoriedade da proteção facial e apenas 10,7% (252) não estão mais exigindo o uso de máscaras em lugares públicos. A pesquisa também aponta que 90,7% (2.143) dos gestores vão manter a obrigatoriedade da máscara em determinados ambientes mesmo com toda população vacinada.

A 31ª edição da pesquisa, que passa a ser quinzenal, mostra ainda os seguintes cenários: falta de vacinas; distribuição e aplicação dos imunizantes; e falta de imunizantes para a dose de reforço. Quando o assunto é disponibilidade de imunizantes, a última semana registrou o melhor quadro até o momento, pois apenas 336 (14,2%) Municípios afirmaram ter ficado sem vacinas, enquanto 2.014 cidades (85,3%) disseram que a vacinação ocorreu normalmente.

Dentre os que relataram a falta de imunizantes, a escassez para aplicar a primeira dose afetou 176 localidades (52,4%). Já 168 Municípios (7,1%) relataram falta de vacinas para a dose de reforço; as vacinas da Pfizer e da Astrazeneca faltaram em 114 (85,7%) e 48 (28,6%) desses Municípios, respectivamente.

De acordo com a pesquisa, em 2.003 (84,8%) dos pesquisados, a quantidade de vacinas distribuída está adequada, porém, 218 gestores (11,9%) afirmaram terem recebido mais imunizantes do que o necessário. Sobre o passaporte da vacina, 380 Municípios (16,1%) já editaram decreto ou norma similar com a obrigatoriedade da vacinação para frequentar espaços coletivos públicos. Em 1.933 cidades (81,8%) não existem tais medidas.

Confira AQUI o levantamento completo

Pandemia reduz estoques de leite materno no Brasil, mas doação permanece segura

Entre 2019 e 2020, o número de doadoras caiu de 188 mil para 156 mil, o que levou a quantidade de leite coletado baixar de 221 mil litros para 191 mil

Lucas Rocha, da CNN

Imagem representativa de amamentação
Dia Mundial de Doação de Leite Humano é celebrado em 19 de maio

Em abril de 2020, durante o crescimento da pandemia de Covid-19, chegava ao mundo Maria Antonieta, filha da professora Ana Cristina de Oliveira, 39, de Santa Vitória, Minas Gerais. A bebê nasceu prematuramente, aos seis meses, devido a uma complicação obstétrica grave desenvolvida por Ana durante a gestação.

Mãe e filha beneficiadas com doação de leite materno
Ana Cristina de Oliveira e a filha ficaram internadas e precisaram de doações do banco de leite do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Mãe e filha permaneceram internadas e precisaram recorrer ao trabalho da equipe do banco de leite humano do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). “Eu não tinha leite o suficiente. A doação contribuiu demais para o desenvolvimento dela, que teve pouquíssimas intercorrências, ganhou peso rapidamente, e hoje tem uma saúde excelente”, diz Ana.

Histórias como a de Ana e Maria Antonieta são motivos para comemoração nesta quarta-feira (19), Dia Mundial de Doação de Leite Humano. Também são um lembrete sobre a importância dos bancos de leite e da segurança do processo de doação mesmo durante a pandemia.

O medo da contaminação pelo novo coronavírus e as restrições de circulação contribuíram para uma redução significativa dos estoques dos bancos de leite do Brasil ao longo do ano passado. Em 2020, 156.373 mulheres realizaram doações de leite no país, o que representa uma baixa de 17% em relação a 2019, quando 188.666 foram doadoras. 

No primeiro ano da pandemia, foram coletados 191.373 litros de leite humano, cerca de 31 mil litros a menos que no ano anterior – uma redução de 14%. 

O número de recém-nascidos beneficiados também foi menor. Em 2020, foram atendidas 180.763 crianças prematuras internadas em UTI neonatal, enquanto em 2019 o número chegou a 214.515 – uma baixa de quase 16%. 

Recomendações durante a pandemia

O Brasil conta com 223 bancos de leite humano e 220 pontos de coleta espalhados por todos os estados e Distrito Federal (veja quadro abaixo). As unidades compõem uma rede global do Ministério da Saúde, com sede na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, que abriga o centro de referência nacional.

Infográfico de estatísticas da doação de leite no Brasil em 2020

Danielle Aparecida da Silva, coordenadora do banco de leite do Instituto Fernandes Figueira, da Fiocruz, explica que a Covid-19 provocou a união dos centros que integram a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano. A ideia é avaliar a segurança dos procedimentos diante da doença.

Realizadas de forma remota nos primeiros meses da pandemia, as reuniões contam com a participação de profissionais de saúde que integram as equipes dos bancos de leite humano e de representantes de secretarias estaduais e municipais de saúde. Juntos, chegaram à produção de recomendações técnicas sobre o aleitamento materno e a doação na pandemia de Covid-19. 

documento aconselha a restrição da doação por mães com sintomas compatíveis com a síndrome gripal, infecção respiratória ou caso confirmado de Covid-19, no período de 14 dias a partir do início dos sintomas. A contraindicação também vale para mulheres que entraram em contato domiciliar com pacientes diagnosticados com a doença.

“Uma vez comprovado que mantínhamos uma rotina de processos seguros, iniciamos a divulgação da informação junto aos nossos profissionais e às usuárias, o que impactou positivamente nas doações”, diz Danielle.

Ato de amor

A assistente social Bruna Clea Ferreira, 34, foi uma das impactadas. Ela decidiu se tornar doadora em meio à pandemia, após se sentir sensibilizada por uma reportagem sobre a redução dos estoques no período.

Doadora de leite materno
A assistente social Bruna Clea Ferreira realiza doações na Santa Casa de São Paulo

Desde junho de 2020, quando seu filho Vicente tinha apenas dois meses, Bruna faz semanalmente a retirada do leite em casa, nos frascos esterilizados fornecidos pelo banco de leite da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, que depois são entregues pelo marido na unidade.

Bruna ressalta que não há motivos para receio ou incertezas e que o procedimento para a retirada é simples, rápido e pode ser feito com segurança. (veja quadro abaixo).

Infográfico descreve como doar leite de forma segura

 “É um ato de amor e solidariedade com outras mães. Se eu tivesse que ficar com meu filho internado na UTI, dependendo de ganhar peso para ir para casa, ficaria muito feliz se outra mãe se dispusesse a doar leite”, afirma.

Devido à pandemia, o banco de leite da Santa Casa de São Paulo registrou uma queda no número de doações em 2020. Foram 1.940 atendimentos na sala de coleta da unidade, com volume de leite humano coletado de cerca de 420 litros, enquanto em 2019 foram 2.553 atendimentos e cerca de 468 litros coletados.

A médica Maria Augusta Junqueira Alves, gestora do banco de leite humano da Santa Casa de São Paulo, ressaltou que, apesar desse impacto, as atividades não foram interrompidas em nenhum momento. 

Benefícios do leite materno

O leite humano pode trazer inúmeros benefícios aos bebês, incluindo redução em 13% da mortalidade infantil até os cinco anos, prevenção de doenças respiratórias e gastrointestinais e diminuição dos riscos de alergias, diabetes, colesterol, hipertensão e obesidade, além de fortalecer os vínculos entre mãe e filho, de acordo com o Ministério da Saúde.

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) reforça que o leite materno favorece o desenvolvimento e a maturação digestiva e imunológica dos recém-nascidos e reduz complicações relacionadas ao nascimento prematuro, como inflamação e necrose do intestino, distúrbios oculares e pulmonares e sepse tardia, que acomete principalmente os prematuros internados em Unidades de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN).

O presidente do Departamento Científico de Aleitamento Materno da SBP, Luciano Borges Santiago, ressalta que não existem evidências científicas de que o novo coronavírus possa ser transmitido pelo leite humano.  “A Covid-19 é uma doença transmitida por via inalatória. Além disso, o leite doado é pasteurizado, não tem chance nenhuma de contaminação”, afirma.

A nutrição com o leite materno está sendo fundamental para o desenvolvimento da pequena Hillary. Ela nasceu prematuramente no último dia 8 de maio, devido a um quadro de pré-eclâmpsia (quando a gestante desenvolve hipertensão) de sua mãe, Gabriela Araújo Leal Pereira, 25. 

Internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por dois dias, ela não teve condições de amamentar a filha recém-nascida. Nos primeiros dias de vida, ainda dentro de uma incubadora, Hillary contou com a ajuda do banco de leite da Santa Casa de São Paulo. “Sem a doação, ela não estaria ganhando peso como está agora”, diz Gabriela.

Mãe e filha beneficiadas com a doação de leite materno
Gabriela Araújo Leal Pereira ficou internada por dois dias e não conseguiu amamentar a filha nos primeiros dias de vida

O gesto serviu de inspiração para que ela também se tornasse uma doadora. “Eu quero fazer por outras crianças o que fizeram pela minha filha. São várias crianças passando pela mesma situação. Se cada um fizesse sua parte, não teria tantas mortes de bebês”, afirma.

Os bebês prematuros, como Hillary, são os que mais necessitam da doação do leite materno para garantir a segurança alimentar e nutricional durante o seu período de internação em unidades neonatais, segundo Danielle, pesquisadora da Fiocruz.

Não há quantidade mínima para doação

Os especialistas destacam que não existe quantidade mínima para doação e que a continuidade é essencial para a manutenção dos estoques. Um litro de leite materno doado pode alimentar até 10 recém-nascidos por dia. Dependendo do peso da criança, 1ml já é o suficiente para a nutrição, a cada alimentação.

Maria Augusta Alves, da Santa Casa de São Paulo, explica que um dos desafios das unidades é gerenciar a grande oscilação do número de mães doadoras e a disponibilidade de estoque para atendimento. 

“Antes da pandemia a oscilação de estoque estava diretamente relacionada a meses de férias escolares e festas de fim de ano. Com a pandemia, os estoques sofreram fortes influências das orientações de isolamento social e restrição de circulação de pessoas”, afirma.

Segurança garantida x contraindicação

O funcionamento dos bancos de leite humano no Brasil é regulamentado por uma resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Ministério da Saúde, o que garante a segurança do processo. Após a coleta, o leite é analisado, pasteurizado e submetido a um rigoroso controle de qualidade. Em seguida, é distribuído de acordo com as necessidades específicas de cada recém-nascido internado.

Por esse motivo, só são permitidas doações que têm como origem os bancos de leite, sendo contraindicado que mães doem leite por conta própria ou amamentem filhos de mulheres com dificuldades de aleitamento, segundo Maria Augusta. 

“A amamentação cruzada, como é conhecida a prática, é formalmente contraindicada pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Esse tipo de amamentação traz diversos riscos ao bebê, podendo transmitir doenças infectocontagiosas”, reforça a médica da Santa Casa de São Paulo.

Polícia Militar apreende pequena quantidade drogas na BR-364

Foram cerca de 372 gramas de maconha, organizada em rolos e invólucros, e cerca de 210 gramas de cocaína, envelopada em uma caixa de sabão em pó.

A Polícia Militar do Acre, por meio do Grupo de Intervenção Rápida Ostensiva (GIRO) do oitavo Batalhão de Polícia Militar (8º BPM), apreendeu nesta quarta-feira, 19, entorpecentes do tipo maconha e cocaína. A apreensão ocorreu durante bloqueio policial na BR 364, entre os municípios de Sena Madureira e Manoel Urbano.

Foram cerca de 372 gramas de maconha, organizada em rolos e invólucros, e cerca de 210 gramas de cocaína, envelopada em uma caixa de sabão em pó, que haviam sido mandadas por um motorista de frete, como encomenda de um desconhecido, para ser entregue no município de Manoel Urbano.

Segundo informações dos policiais em serviço na operação, a ação faz parte da rotina do grupo GIRO, e objetiva coibir, além de outros delitos, os crimes patrimoniais que acontecem na região.

As substâncias ilícitas foram entregues na delegacia para os procedimentos cabíveis.

Segurança executa projeto-piloto para registro de ocorrências pela plataforma Telegram

A novidade foi contada de perto aos moradores da comunidade Vila Verde, em uma demonstração realizada na manhã desta quarta-feira, 19, no km 55 da Transacreana.

Moradores da região da Transacreana, em Rio Branco, serão os primeiros a serem beneficiados com o projeto-piloto que vai permitir o registro de ocorrências policiais por meio do Telegram, aplicativo de mensagens instantâneas. A ferramenta foi uma iniciativa adquirida pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), e contará com apoio da Polícia Militar. Deve ser colocada à disposição de toda a população acreana a partir do próximo dia 25.

A ferramenta foi apresentada aos moradores da Vila Verde, km 55 da Transacreana. Foto: José Caminha/Secom

A novidade foi contada de perto aos moradores da comunidade Vila Verde, em uma demonstração realizada na manhã desta quarta-feira, 19, no km 55 da Transacreana. O evento contou com a presença do secretário adjunto de Segurança Pública, Maurício Pinheiro e a comandante do primeiro Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Jokebed Taveira.

“Nesses dois anos de gestão temos investido na tecnologia como nossa aliada no combate ao crime. A ferramenta é uma tendência já usada Brasil afora e que permite agilidade no repasse de informações. Precisamos acompanhar a modernidade e dar opções para que a população tenha acesso aos serviços prestados pela Segurança Pública. A busca é sempre por melhorias e para garantir o direito de todos”, frisou o secretário adjunto, Maurício Pinheiro.

O secretário destacou os investimentos feitos em tecnologia durante os últimos dois anos. Foto: José Caminha /Secom

A Rodovia AC- 90, mais conhecida como Transacreana é considerada área de zona rural, em Rio Branco. Em muitos pontos ao longo de sua extensão, as comunidades acabam enfrentando dificuldade de comunicação telefônica, sendo prejudicadas em situações de emergência e no registro de ocorrências policiais. A Internet, por outro lado, chega em pontos mais distantes e a ferramenta deverá ser de grande utilidade, permitindo o envio de informações e atendimento em tempo real.

Assim como na tradicional ligação telefônica ao 190, todas as solicitações de ocorrência enviadas pelo aplicativo de mensagens instantâneas Telegram serão direcionadas ao Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), da capital. A plataforma estará disponível para acesso 24 horas por dia. Poderão ser registradas todo e qualquer tipo de ocorrência em situação de emergência, com a vantagem do envio de fotos e localização em tempo real. As informações repassadas, bem como a identificação do solicitante, deverão ser mantidas no mais absoluto sigilo.

“O acesso à ferramenta é bem simples. Ao abrir o aplicativo, selecione a opção chat e na barra de busca, pesquise pelo nome PM_AC_190. O atendimento inicial será feito por mensagens automáticas e em seguida será repassado para o profissional competente. Tudo ficará registrado em um protocolo de atendimento, assim como nas ligações telefônicas. O aplicativo é seguro e devemos expandir para outras plataformas nos próximos meses”, explicou Michel Casagrande, coordenador do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC).

Moradores receberam orientações sobre o aplicativo. Foto: José Caminha/Secom

Segundo a tenente-coronel Jokebed Taveira, a ferramenta deve facilitar a vida dos moradores que residem naquela região e nos locais onde as torres de telefonia não tem alcance para atendimento dos serviços de emergência. “Tivemos diversos diálogos com as comunidades e desse diálogo surgiu a ideia que deu início a esse projeto piloto. Reforçamos o policiamento pela região, mas precisávamos dessa ferramenta pra que expandíssemos os atendimentos dos serviços e acredito que a partir de agora, os moradores terão uma opção a mais de contato conosco”, finalizou.

Nicolau Júnior volta a se reunir com aprovados no cadastro de reservas e coloca estrutura da Aleac para os que estão acampados

 O presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Nicolau Júnior, voltou a se reunir com os aprovados no Cadastro de Reserva do concurso da Polícia Civil na manhã desta quarta-feira, 19.


No dia anterior, Nicolau, já havia recebido dois representantes dos aprovados e garantido que iria buscar uma intermediação junto ao governador Gladson Cameli para buscar uma solução. O governador, inclusive, recebeu representantes  no período da tarde onde voltou a reiterar o desejo de convocar os aprovados.


Como os integrantes do cadastro de reservas afirmam que só suspendem o acampamento na entrada da Aleac com, pelo menos, uma data definida para a convocação para o curso de formação, Nicolau, ao lado do deputado Roberto Duarte (MDB), conversou novamente com os manifestantes e garantiu que a estrutura da Casa, como banheiros e água, está disponível para uso das pessoas que estão acampadas.


“A gente está em um momento de pandemia, com a casa fechada. Mesmo assim, queremos deixar claro que a estrutura da casa está disponível para que vocês possam usar o banheiro. Contem conosco e vamos continuar fazendo essa intermediação junto ao governador para que haja uma resposta sobre a situação de vocês o mais rápido possível”, afirmou Nicolau.

Acreana é presa em RO após esquartejar filho de 5 meses e enterrá-lo no quintal de casa

A prisão de Ramira aconteceu dentro de um barco em Porto Velho (RO). A acusada estava deitada em uma rede e seguia com destino a Manaus (AM).

A acreana Ramira Gomes da Silva, foi presa na tarde desta segunda-feira, 17, em Porto Velho, Rondônia, acusada de ter matado, esquartejado e enterrado o próprio filho, um bebê de cinco meses, no terreno de sua residência, no município de Sorriso, Mato Grosso (MT). Ramira Gomes é natural de Plácido de Castro,

A prisão de Ramira aconteceu dentro de um barco em Porto Velho (RO). A acusada estava deitada em uma rede e seguia com destino a Manaus (AM).

Segundo informações da polícia, o bebê, identificado como Brayan, de cinco meses, foi morto e. logo depois, foi enterrado pela acreana Ramira e a sua companheira.

Em depoimento, a mãe da criança disse que acordou durante a madrugada e o filho que estava no carrinho de bebê já não estava mais respirando. Com ajuda de outra mulher, que é companheira da acusada, Ramira cavou um buraco embaixo de uma pia de lavar roupas e enterrou a criança com os braços e as pernas decepadas. Após o crime, as duas mulheres abandonaram a casa e fugiram.

Uma vizinha sentiu um forte odor vindo do terreno e resolveu chamar o proprietário do imóvel que foi alugado para Ramira. No local, a criança foi encontrada fora da cova rasa, após um cachorro ter puxado e comer parte do corpo do bebê.

A Polícia Militar de Mato Grosso (MT) isolou a área e o corpo foi levado ao Instituto Médico Legal (IML). O caso foi investigado pela Polícia Civil de Sorriso, que agiu rápido e conseguiu identificar a mãe da criança e expedir o mandado de prisão.

A criminosa será encaminhada de volta à cidade de Sorriso, onde o crime aconteceu. A mulher agora aguarda os trâmites processuais da Justiça. (Com informações do site Terra MT Digital)

Em ‘live’ do 1º de Maio, Lula acena a uberizados e critica Moro e Bolsonaro

O tradicional evento organizado pelas centrais sindicais no 1.° de Maio, Dia do Trabalhador, reuniu três ex-presidentes, antigos adversários políticos, no mesmo palanque virtual. Fernando Henrique Cardoso, Dilma e Lula.

O desemprego, como era de esperar, foi o foco da fala dos três. Em declaração breve, FHC defendeu como fundamental “reabrir a economia, de modo que ela possa permitir que tenhamos trabalho renda para nossas famílias.”

Já a ex-presidenta Dilma lembrou que o País chega a este primeiro de Maio, ultrapassando a marca dos 400 mil mortos, e com quase 15 milhões de brasileiros desempregados e pediu ‘Fora, Bolsonaro’. “O país está submetido ao comportamento genocida de um governo que despreza a vida e desdenha dos que chora pelos seus mortos.”

Mais longo e produzido, o discurso do ex-presidente Lula teve tom de campanha. O petista criticou o governo Bolsonaro, comparando-o com o legado dos governos petistas. “Nos últimos anos, andamos para trás. A economia brasileira encolheu, e é hoje 7% menor do que em 2014. Já estivemos entre as sete maiores economias do mundo. Hoje descemos ladeira abaixo, ocupando a décima segunda colocação.”

Também fez críticas à Lava Jato e ao ex-juiz Sergio Moro. “O juiz, que teve sua parcialidade declarada pelo Supremo Tribunal Federal, e os procuradores da chamada ‘força tarefa’ são responsáveis também pela destruição de 4 milhões e meio de postos de trabalho.”

Em um movimento notável o presidente, fez um longo aceno aos trabalhadores uberizados – que, segundo o IBGE, somam hoje um contingente de 4 milhões. Disse o petista:

São na maioria jovens, que arriscam a vida no trânsito das grandes cidades, a vida trabalhando até 14 horas por dia. Sem qualquer direto ou proteção social, sem 13º, férias, descanso semanal, previdência, afastamento remunerado em caso de acidente de trabalho. Enfrentam jornadas estafantes e perigosas, para enriquecer patrões invisíveis, os bilionários donos dos aplicativos, que se recusam a reconhecer e honrar seus direitos trabalhistas

Leia a íntegra do discurso:

“Minhas amigas e meus amigos.

Este é um 1º de maio triste para os trabalhadores e as trabalhadoras do nosso país.

Um dia de luto.

Pelas 400 mil vidas perdidas por conta de covid-19, muitas delas porque o governo Bolsonaro se recusou a comprar as vacinas que lhe foram oferecidas.

Pelos 14 milhões de desempregados, vítimas de uma política econômica que enriquece os milionários e empobrece os trabalhadores e a classe média.

Pelos 19 milhões de brasileiros que estão hoje passando fome, abandonados à própria sorte por esse desgoverno.

Mas o que eu mais desejo, de coração, é que este Dia dos Trabalhadores e das Trabalhadoras seja também um dia de esperança.

Sabemos o tamanho do nosso desafio. Nosso país está sendo devastado pelo governo do ódio e da incompetência. Mas sabemos também a nossa força.

Num passado muito recente, fomos capazes de construir juntos um novo Brasil, que o atual governo se esforça todos os dias para destruir.

O pleno emprego, conquistado pelos nossos governos, deu lugar a uma taxa recorde de desemprego e desalento.

Além dos 14 milhões de brasileiros desempregados, 6 milhões desistiram de procurar trabalho, porque sabem que não vão encontrar. 38 milhões estão subempregados, sobrevivendo de bicos. São, ao todo, 58 milhões de trabalhadores sobrevivendo em condições precárias.

Ao número recorde de desempregados, somam-se mais de 4 milhões de brasileiros que trabalham na informalidade, para aplicativos.

São na maioria jovens que arriscam as vidas no trânsito das grandes cidades, trabalhando até 14 horas por dia, sem qualquer direito ou proteção social: sem 13º, férias, descanso semanal, previdência, afastamento remunerado em caso de acidente de trabalho.

Enfrentam jornadas estafantes e perigosas para enriquecer patrões invisíveis, os bilionários donos dos aplicativos, que se recusam a reconhecer e a honrar seus direitos trabalhistas.

Mesmo assim, em plena pandemia, o governo nega ao povo um auxílio emergencial de 600 reais, para que ele seja capaz de suprir suas necessidades básicas.

Meus amigos e minhas amigas.

Nos últimos anos, andamos para trás.

A economia brasileira encolheu, e é hoje 7% menor do que em 2014.

Já estivemos entre as sete maiores economias do mundo. Hoje descemos ladeira abaixo, ocupando a décima segunda colocação.

Entre 2015 e 2020, 37 mil indústrias fecharam as portas, o equivalente a 17 por dia. Sem qualquer apoio do governo, as micro e pequenas empresas, que geram75% dos empregos formais, são as mais atingidas.

Como se não bastassem a incompetência e o descaso desse desgoverno, a operação Lava Jato destruiu setores estratégicos da nossa economia, sobretudo a construção civil e a cadeia produtiva de petróleo e gás, beneficiando empresas e governos estrangeiros.

Por conta da Lava jato, o Brasil perdeu 172 bilhões de reais em investimentos produtivos. Deixou de recolher na forma de impostos diretos quase 50 bilhões de reais.

O juiz, que teve sua parcialidade declarada pelo Supremo Tribunal Federal, e os procuradores da chamada “força tarefa” são responsáveis também pela destruição de 4 milhões e meio de postos de trabalho.

Minhas amigas e meus amigos,

O Brasil, o povo, as trabalhadoras e os trabalhadores, as crianças, os jovens e os aposentados não deveriam estar passando por tanto sofrimento.

Minha indignação diante de tanta injustiça é muito grande. Mas ainda maior que a indignação é a minha confiança no povo brasileiro. Ele é maior do que essa gente que está destruindo nosso país. O Brasil vai dar a volta por cima. Não podemos perder a esperança.

Porque a primeira coisa que nossos inimigos tentam matar em nós é a esperança. E um povo sem esperança está condenado a aceitar migalhas, a ser tratado como gado a caminho do matadouro, como se não houvesse outro jeito.

Nós já provamos que existe outro jeito de governar. Que é possível garantir a cada trabalhador e a cada trabalhadora o salário digno, a segurança da carteira assinada, o 13º, as férias remuneradas para descansar ou viajar com a família.

É preciso acreditar que o Brasil pode voltar a ser um país de todos. Com geração de empregos, salários dignos e direitos reconquistados. Com saúde e educação públicas de qualidade. Um país de livros em vez de armas, de respeito ao meio ambiente e às minorias, do amor em vez do ódio.

Nós já construímos uma vez esse Brasil. E juntos vamos construir de novo.

Trabalhadores: lutar sempre, desistir jamais.”

PF realiza operação contra o trafico de drogas e lavagem de dinheiro em Cruzeiro do Sul

Ao todo foram cumpridos 07 mandados de busca e apreensão e 01 mandado de prisão preventiva

A Polícia Federal, em ação conjunta com a Polícia Civil do estado do Acre, deflagrou na manhã deste sábado a “DIES LABORIS”, que busca desarticular organização criminosa voltada ao tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

Ao todo foram cumpridos 07 mandados de busca e apreensão e 01 mandado de prisão preventiva. Os mandados foram expedidos pela Vara de Delitos de Organizações Criminosas da Comarca de Rio Branco.


Participaram da Operação 22 policiais federais e 11 policiais civis, além de cães farejadores

A Operação

Durante a ação, foram apreendidos diversos celulares, além de munições e uma quantidade de material, supostamente, de pasta base de cocaína.

Os alvos foram conduzidos à Delegacia de Polícia Federal para a elaboração dos procedimentos de polícia judiciária e posteriormente, o detido, conduzido à Unidade Penitenciária Manoel Néri da Silva – UPMN, em Cruzeiro do Sul-AC.

DIES LABORIS

O nome da operação “DIES LABORIS” faz alusão ao dia do trabalho, pois ocorre em dia de feriado nacional, mostrando o incansável trabalho das Polícias no combate ao tráfico de entorpecentes e as organizações criminosas.

Em defesa dos servidores públicos, Leo de Brito diz não a reforma administrativa

O deputado federal Leo de Brito (PT-AC) se posicionou contrário a PEC 32 durante audiência na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados realizada nesta segunda-feira, 26.

O parlamentar acreano disse defender a construção de uma proposta que vá valorizar os servidores públicos.

“Nós temos que discutir uma política de valorização dos servidores e não essa proposta apresentada pela base do presidente Bolsonaro que defende o apadrinhamento e a perseguição aos servidores públicos”, pontuou o deputado.

A base do presidente Bolsonaro pretende apressar a votação da Reforma Administrativa, que está prevista para ser votada na CCJ no mês de maio.

Jovem encontra na pandemia oportunidade para empreender e contornar a crise

A chegada da pandemia do novo coronavírus deu uma reviravolta na vida de muita gente ao redor do mundo. Pessoas perderam suas vidas, outras ficaram desempregadas. Foi preciso adaptar a rotina para fugir da Covid-19. Mas em meio desse tsunami milhares de trabalhadores resolveram abrir seu próprio negócio e até mesmo expandir o que já existia. Foi o caso do Wendell Barbosa, proprietário da Ótica Novo Estilo.

A história desse jovem empreendedor é de muita superação e movido a desafio, segundo ele. Barbosa conseguiu, na pandemia, manter as duas lojas que tinha e abriu mais três, mesmo com o cenário de instabilidade.

“Na verdade comecei do zero com uma caixa de papelão para carregar os óculos e com um sentimento dentro de mim que não deixava desistir. Não foi fácil, mas sabia que eu ia vencer e hoje, depois de quase seis anos, tenho a maior rede de óticas do Acre e ainda esse ano vamos abrir mais outras lojas”, disse Barbosa.

Mas o empresário afirma que ficou assustado com a chegada da pandemia. Os decretos governamentais de fechamento dos serviços não essenciais, segundo ele, fez com que adotasse estratégias diferentes das habituais e o negócio cresceu.

 “Quando iniciou a pandemia em março de 2020, veio aquele choque do que seria do futuro e o que poderia acontecer. A pandemia me fez colocar em prática tudo àquilo que já estava programado a fazer. Nesse momento difícil pra todos me ajudou a realizar tudo que planejei e dentro de 1 ano consegui abrir mais quatro óticas e uma franquia de seguros”, ressaltou.

“Encontrei muita gente dizendo que não adiantava abrir negócio na pandemia. Resolvi ouvir a Deus e aos meus extintos e deu certo. Persistir é sempre uma boa opção.”

Diferente de muitas empresas pelo Brasil a fora que demitiram seus colaboradores, Wendell Barbosa aumento o quadro de funcionários da sua empresa. Hoje já são 15 pessoas diretamente trabalhando. De acordo com ele, apresentar seu negócio nas redes sociais alavancou suas vendas.

“Conseguimos oferecer mais vagas de empregos ao longo dessa pandemia. Mas porque precisei entender  que o mundo tinha mudado e os hábitos também. Preparei estratégias de vendas para alcançar aquele cliente que não visita mais as lojas físicas. Estudei muito na pandemia para conseguir alcançar nossos objetivos”, disse.

“Acredito muito no Brasil e entendo que não é fácil manter ou abrir um negócio devido a toda burocracia que vivemos, mas acredito muito no potencial do Brasil e também que podemos ser honestos em meio ao caos.”

Pesquisa mostra crescimento nas vendas pela internet

Para 2021, a tendência é que os empreendedores sigam apostando na Internet, e em especial nas redes sociais. É o que mostra uma pesquisa da ao³, uma marca que potencializa negócios de micro, pequenas e médias empresas e escritórios de contabilidade, realizada com donos de microempresas, empresários de pequeno porte e MEIs da indústria, varejo e serviços.

A “Pesquisa sobre as Perspectivas do Empreendedor Brasileiro para 2021” aponta que dos 140 empreendedores ouvidos, 60% vendem pela Internet. Entre os canais favoritos deles estão: Whatsapp (40%), redes sociais (27,7%), plataformas de terceiros (12,3%) e E-commerce (7,7%). Mesmo com a atual conjuntura econômica, 72% registraram mais vendas pela Web, sendo que 27% aumentaram as suas receitas em 10%, 21,6% em 20% e 21,6% em 50%.

Já em relação aos investimentos realizados na empresa, 44% mantiveram o valor aportado em 2019, 17,5% aumentaram em até 50% e 17,5% diminuíram em até 50%.

Entre as razões que atrapalharam o crescimento dos negócios, as três mais mencionadas foram: pandemia (68%), carga tributária elevada (39%) e juros altos (28,5%).

Rumos para 2021

Sobre o crescimento econômico do País, a expectativa de 45% dos empreendedores é cautelosa, enquanto para outros 40% é favorável e para 13% desfavorável.

Já quanto ao crescimento do próprio negócio, 50% dos pequenos empresários têm uma perspectiva cautelosa e 44% favorável. Para o faturamento, a projeção é positiva e 63% acreditam que irão faturar mais, 20% creem que a receita se manterá, enquanto 8% esperam um lucro menor.

Com relação a investimentos, os empreendedores se mostram mais otimistas: 45% respondentes pretendem injetar novos recursos na empresa, enquanto 34% não decidiram e 21%, não devem fazer investimentos.

“Em 2020, avançamos pelo menos duas décadas em termos de transformação digital. Essa mudança acelerada pressiona as empresas a se reinventarem. Quando pensamos no microempreendedor pode ser ainda mais desafiador, pois sabemos que ele desempenha muitas funções na empresa: faz a gestão, atende o cliente, fecha o caixa, fala com fornecedor, cuida das vendas, entre outras funções. Tudo isso, na maioria dos casos, sozinho.  Por isso, nós acreditamos na importância da tecnologia simples, fácil de usar e eficaz para resolução de problemas e ajudar na digitalização dos pequenos negócios para que eles possam acompanhar as mudanças e evoluir”, diz Jorge Santos Carneiro, presidente da ao³.

O site Opinião quer ouviu sua história durante a pandemia. Quais os seus desafios? Pensou em desistir ou não conseguiu manter seu negócio? Usou a pandemia para abrir seu negócio? Conte pra gente. Fale conosco pelo [email protected] ou telefone whatsapp 68 99602-2190. Queremos contar a sua história.

Inscrições para o Sisu 2021 começam na próxima terça-feira

Passada a tensão com a divulgação das notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, que foram liberadas na noite de ontem (29), os estudantes estão atentos com uma nova seleção: a das vagas do primeiro semestre do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2021.

Através do Sisu, são oferecidas vagas para cursos de graduação em universidades públicas de todo o Brasil. As inscrições do Sisu começarão na próxima terça-feira, dia 6 de abril. Para participar, é obrigatório que o candidato tenha feito o Enem 2020, sem ter zerado a nota da redação.

A inscrição é relativamente simples: basta entrar na página do Sisu e seguir as orientações. Até lá, é possível conferir um pouco mais do processo seletivo e como ser mais estratégico para aproveitar melhor as chances para garantir uma vaga.

Para essa edição do Sisu serão disponibilizadas 209.190 mil oportunidades, distribuídas em 5.685 mil cursos de 110 instituições. “Os dados disponíveis para consulta ainda são preliminares, pois podem ser alterados pelas instituições que aderiram a essa edição do Sisu até, no máximo, a véspera da abertura das inscrições”, explicou, em nota, o Ministério da Educação (MEC).

Consulte as vagas disponíveis

Mesmo antes das inscrições começarem, o MEC libera consultas às vagas que estarão disponíveis no Sisu. Conferir todas as ofertas é o primeiro passo para analisar as possibilidades em relação à vaga no curso e instituição que deseja ingressar. Dá para conferir as vagas ofertadas por modalidade de concorrência, cursos e turnos, instituições e localização dos cursos.

Use um simulador de notas

Um recurso para auxiliar os estudantes é o simulador de notas do Sisu. Por meio dele, inserindo a nota do Enem 2020, é possível simular um contexto de aprovação ou não no curso de interesse, tendo como base as notas de corte da última edição do Sisu. O Educa Mais Brasil, programa de bolsas de estudo, disponibiliza em seu site um simulador do Sisu gratuito. Para utilizá-lo, basta preencher os campos com nome da cidade, nome do curso que deseja ingressar e a nota do Enem.

Confira a nota de corte diariamente

As notas de corte do Sisu são atualizadas diariamente após o início das inscrições. Essa nota é a menor pontuação necessária para conseguir ser selecionado no curso. É importante verificá-la, pois, a cada dia o sistema pode receber novas inscrições para o mesmo curso na mesma instituição e, com isso, a nota de corte pode variar a cada dia.

Caso ela esteja muito distante da sua média, por exemplo, a nota de corte para o curso chegar a 800 e a sua média for 700, será possível mudar a opção de curso até o fechamento da inscrição, escolhendo outra oportunidade mais próxima da sua nota.

Saiba como funciona e acompanhe a lista de espera

A lista de espera é a última etapa do processo seletivo do Sisu. Os candidatos não selecionados na chamada única podem participar dessa lista. Nesse caso, as convocações são realizadas pelas instituições, por isso, é preciso acompanhar o site da faculdade para não perder as chamadas.

com informações do site EducaMais