1ª Câmara Cível julga todos os processos que foram distribuídos em 2018

A 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), instalada desde 1992, tem demonstrado continuidade nos serviços prestados, como apontam os dados do Órgão referente ao ano de 2018. Ao todo foram realizados 2.325 julgamentos, com respostas a mais processos do que a quantidade de 2.127 recursos que entraram no ano passado. Com isso, a 1ª Câmara Cível julgou os novos processos do ano de 2018 e ainda deu vazão ao resíduo de processos de 2017, conforme relatório estatístico elaborado com dados do SAJ/PG5.

O balanço demonstra que a 1ª Câmara Cível, assim como os outros dois Órgãos de 2ª grau de jurisdição do Poder Judiciário Acreano, atingiu a Meta 1 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que é julgar uma quantidade maior de processos, do que o número de ações que são distribuídas durante o ano, para que se possa julgar casos antigos.

A 1ª Câmara Cível é composta pela desembargadora Eva Evangelista (presidente) e os desembargadores Laudivon Nogueira (membro) e Luís Camolez (membro). A decana da Corte de Justiça preside o Colegiado do 2º Grau até o dia 4 de fevereiro de 2019, a partir desta data, assume o desembargador Luis Camolez, e para a sessão ordinária do dia 11 de fevereiro estão pautados 103 processos para julgamento.

Competência

O Órgão julgador tem como principais atribuições processar e julgar: ações rescisórias, conflitos de competências dos juízes cíveis de 1º Grau; mandados de segurança contra ato dos Juízos de 1º Grau; Habeas Corpus da área cível; restauração de autos extraviados ou destruídos.

Além dessas funções, a 1ª Câmara Cível do TJAC ainda julga recursos das decisões dos juízes cíveis de 1º Grau, embargos de declaração, recurso das decisões proferidas nos feitos de sua competência, pelo presidente ou relator e, efeitos cíveis sujeitos ao duplo grau de jurisdição.

Candidatos em 2018 devem prestar contas ao TRE/AC

Candidatos cujas contas forem julgadas como não prestadas ficarão impedidos de obter certidões de quitação eleitoral durante todo o período da legislatura para a qual concorreram.

Até o momento, mais de 100 candidatos a deputado federal e estadual das eleições de 2018 ainda não prestaram contas de campanha ao Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC). O prazo final para entrega foi o dia 6 de novembro do ano passado.

Deve-se destacar que a ausência de quitação eleitoral, enquanto vigente, inviabiliza futuras candidaturas a cargos eletivos.

Os efeitos dessa restrição podem, inclusive, ter duração superior à do mandato disputado pelo candidato, já que que somente se encerram com a efetiva apresentação da respectiva prestação de contas.

No caso de candidatos e diretórios regionais de partidos, as prestações de contas devem ser encaminhadas ao TRE-AC através do Sistema de Prestação de Contas (SPCE).

A documentação e outras informações, todavia, devem ser gravadas em mídia e entregues diretamente no Tribunal.

A relação dos candidatos que, até esta data, não apresentaram contas à Justiça Eleitoral pode ser conferida no site do órgão http://www.tre-ac.jus.br.

Rede Amazônica conquista o título do Campeonato da Imprensa 2018 na AABB

Conquista veio somente nas cobranças de penalidades

O Campeonato da Imprensa tem um novo campeão, aliás, um velho campeão, pois a equipe da Rede Amazônia já havia conquistado o torneio em outras oportunidades, mas havia pedido (3 a 2) o título de bicampeonato para o próprio Jornal Opinião na final de 2016.

Na final deste domingo (9), ocorrida no campo soçaite da AABB, contra o Jornal Opinião, a filial da Rede Globo chegou a abrir o placar através de Jeferson Dourado, mas o veterano atacante Palmiro deixou tudo igual no início do segundo tempo de partida. O próprio Palmiro poderia ter empatado o duelo ainda no primeiro tempo, mas o goleiro Geovani fez duas defesas à queima roupa.

Na etapa final, as duas equipes buscaram o gol. O time do jornalismo impresso apostou muito no jogo aéreo e a grande oportunidade da virada saiu nos minutos finais, mas o meia-atacante Acrevenos finalizou a bola a esquerda do goleiro Geovani.

20181209 143732

Penalidades

Nas cobranças dos tiros livres quem brilhou foi à figura do goleiro Geovani (Rede Amazônica), esse pegando a penalidade do atacante Jota, mas antes, já havia comemorado a bola no travessão do atacante Palmiro.

Opiniões

Feliz com a conquista de mais um campeonato da imprensa, o jornalista Jefson Dourado fez questão de frisar a importância da dedicação dos atletas da sua equipe para a conquista do título.

Pelo lado do Jornal Opinião, o jornalista Acrevenos Espíndola frisou que o torneio é uma ferramenta de grande importância para a confraternização da categoria.

Homenagem

A coordenação do Campeonato da Imprensa resolveu homenagear Victor Hugo (in-memória). Victor durante mais de duas décadas trabalhou no Completo de Comunicação O Rio Branco (filial do SBT) e faleceu no mês passado após complicação de um problema cardiológico, deixando esposa e filhos.

A família esteve presente ao encerramento da competição e o jornalista Jefson Dourado (TV Acre) fez a entrega de uma medalha padronizada a esposa e filhos de Victor Hugo.

Os melhores

Com 11 gols na competição, o atacante Wendell (A Tribuna/Página 20) terminou na artilharia da 16ª edição do Campeonato da Imprensa. Com boa regularidade durante a competição, o goleiro Geovani (Rede Amazônica) foi escolhido o melhor do torneio.

Agradecimentos

Finalizado mais uma edição do campeonato da imprensa na sua gestão, o presidente do Sindicato dos Jornalistas do Acre (Sinjac) agradeceu os parceiros, principalmente a Associação Atlética Banco do Brasil (AABB) na pessoal do presidente Walter Luiz.

MacBook Pro 2018 chega ao Brasil com ficha técnica potente; veja preço

Mesmo com lançamento dos novos modelos, Apple ainda comercializa versões de 13 polegadas da geração passada com preços mais baixos

Os novos MacBook Pro 2018 começaram a ser vendidos pela Apple no Brasil nesta terça-feira (04). Os preços saem dos R$ 16.199 para a versão de 13 polegadas e vão até R$ 24.599 para as versões com tela maior, de 15,4”. É possível ainda personalizá-lo com Core i9, 32 GB de RAM e armazenamento de até 4 TB por até R$ 51.899 – valor equivalente ao de um carro zero no país.

A ficha técnica inclui processadores de oitava geração da Intel, novas placas gráficas e funções extras como o True Tone, que é inspirado nas telas dos iPhones. Os laptops de 13 polegadas da Maçã ainda convivem com as versões da geração anterior, vendidas pela Apple por R$ 11.699 ou R$ 13.299, dependendo da versão. Conheça as especificações e mais detalhes a seguir.

Para os modelos de 15,4 polegadas, a política da marca é diferente, já que não há mais versões da geração lançada em 2016 à venda no site oficial do Brasil. Nos preços, o notebook profissional de 15,4 polegadas da Apple sai por R$ 21.299 ou R$ 24.599, dependendo da configuração.

As duas versões com tela maior são equipadas com CPUs Core i7 hexa-core da Intel e somam 16 GB de RAM. As especificações mudam nas placas de vídeo, já que a versão “barata” do MacBook Pro 15 usa a Radeon Pro 555X contra a 560X do top de linha. Também há diferença na capacidade de espaço, com 256 ou 512 GB de SSD, respectivamente. Na prática, isso significa que a Apple desistiu de comercializar por aqui a versão ainda mais parruda do laptop, equipada com Core i9.

Apesar de existir variação em preços e fichas técnicas, os novos MacBook Pro têm em comum a mesma resolução retina de 2560 x 1600 pixels – independente do tamanho do display – tecnologia True Tone dos iPhones e teclado redesenhado para maior resistência. Além disso, os novos MacBooks vendidos no Brasil universalizam a Touch Bar.

Em relação aos laptops de 13 polegadas, são dois modelos. O notebook custa a partir de R$ 16.199 para a unidade com um Core i5 quad-core de oitava geração, 8 GB de RAM DDR3 e SSD de 256 GB. Já a opção com i5 e os mesmos 8 GB de RAM, mas com 512 GB de espaço para dados, tem preço de R$ 17.799.

Sesc inicia 8ª Copa Comerciária com a escolha da garota 2018

O Serviço Social do Comércio- Sesc no Acre realizou na última sexta-feira a abertura da 8ª Copa Comerciária de Futebol em grama sintética com a escolha da garota comerciário 2018. A competição prossegue até o mês de outubro. Participam atletas a partir de 16 anos que sejam comerciários, empresários e usuários.

Estiveram presentes na abertura além de um grande público, atletas participantes, colaboradores do Sesc, A presidente da Federação Acreana de fisiculturismo e fitness, Leane Teles e o Presidente do Sistema Federação do Comercio no Acre, Leandro Domingos.

Na abertura da Copa Comerciária, houve a escolha da “Garota comerciária 2018”, tendo como ganhadora Sabrina Oliveira, da Prosegur com bonificação de um ponto para a sua equipe. Os jogos ocorrem nas segundas, quartas e sextas, começando às 19 horas, no Sesc Bosque. Na composição das equipes terão a fusão de atletas de várias empresas usando o nome de uma.

Segundo o coordenador da competição, Jesus Wgleison, esta é mais uma forma de o Sesc no Acre contribuir para a prática esportiva dos comerciários. “A Copa Comerciária é a nossa Copa do Brasil, quando todos os comerciários e usuários têm a oportunidade de participar de um campeonato amador, objetivando a atividade física, independente de vencedores e vencidos”, disse Jesus.

garota
Sabrina Oliveira, da Prosegur, foi garota comerciário 2018 – Foto/Cedida

Última edição

Em 2017, a Copa Comerciária do Sesc contou com 12 equipes, mais de 250 atletas de 62 empresas e 34 jogos em mais de 2 mil minutos de futebol durante os meses de agosto, setembro e outubro

Que tipos de votos em 2018?

Todos os eleitores votam de acordo com seus interesses preponderantes (corporativos, empresariais, ideológicos, cleptocratas, éticos, gratidão por favores recebidos etc.).

O grupo dos apáticos já desistiu de participar validamente do processo democrático. Manifestam-se por meio dos votos brancos e nulos ou pelas abstenções (esse bloco de desistentes atingiu 49% dos eleitores, em Tocantins, na eleição suplementar de 3/6/18). Sua letargia ajuda a manter o sistema corrupto vigente. É cúmplice do sistema perverso que domina o Brasil.

A partir do estudo dos interesses predominantes dos eleitores podemos distinguir vários tipos de votos. Quatro, pelo menos, merecem destaque:

1º) Voto serotonina. Aqui a neurociência nos ajuda explicar que a serotonina (hormônio da alegria, do prazer e da felicidade), no campo eleitoral, gera o voto de agradecimento, de gratidão e das recompensas (ver meu livro O jogo sujo da corrupção, capítulo 14).

O que explica Lula com 30% nas pesquisas, mesmo estando impedido pela Lei da Ficha Limpa, é exatamente esse tipo de voto. Programas sociais ou assistenciais como bolsa-família, linha branca, facilidade para a compra de carro ou de moto, Fies, ProUni etc. geram o voto de agradecimento que, ao mesmo tempo, também é de esperança em novas recompensas, que levariam a uma melhor qualidade de vida no futuro.

2º) Voto corruptina. É o voto que convalida e ratifica o sistema corrupto vigente, carcomido e perverso. Preserva a situação atual e seus privilégios, que só beneficiam evidentemente poucas famílias (facções). A fortuna do país é canalizada para essas oligarquias bandidas e parte do eleitorado, corrompido em suas mentes e em seus costumes, está de acordo com toda essa injustiça. Não lhe importa a ética, a injustiça e a desigualdade.

O sistema corrupto que nos governa, depois de 200 anos de parasitismo sedentário, se esgotou. Mas há um setor de desavergonhados que luta para conservá-lo. Porque esse sistema de propinas fáceis e de espoliação da população é o porto-seguro para seus empréstimos subsidiários, créditos do BNDES, renúncias fiscais, isenções de impostos, preservação do mercado interno monopolizado ou oligopolizado, cartéis, refis complacentes etc.

3º) Voto toxina. É o voto do eleitor irado, encolerizado, indignado e revoltado, que já não acredita nas instituições. A desordem do país (na economia, na política, na Justiça, na segurança, no trabalho, no desemprego, nos costumes, nas tradições desdenhadas etc.) representa uma enorme ameaça para sua existência. Ordem é o seu interesse preponderante, em razão do medo de que sua vida e suas coisas serão destruídas em qualquer momento.

Se o Estado não está em condições de dar-lhe segurança, ele busca no armamento próprio o seu ponto de referência. No lugar do Bolsa Família entre o bolsa-fuzil. Se no Brasil os homens matam muitas mulheres, a solução é dar um fuzil para cada uma delas (disse um candidato da extrema direita brasileira, lá no Japão, recentemente). O voto toxina é a sementeira de todo tipo de populismo (nacionalista, fanático, religioso, radical, genocida, sanguinário etc.).

4º) Voto faxina. É o voto que elege a ética como fator preponderante na escolha eleitoral. Voto faxina significa “eu não voto em corrupto”, “eu não voto em candidato que desconsidera a ética”. Ética é o respeito ao ser humano, à natureza, aos animais e ao bom uso das tecnologias. Ladrão do dinheiro público (não importa se de esquerda, centro ou de direita) ou quem menospreza os direitos das pessoas devem ser eliminados contundentemente nas urnas.

O voto ético (que é defendido pelo nosso movimento Quero Um Brasil Ético) contesta os privilégios aristocráticos (foro privilegiado, por exemplo), o excesso de parlamentares e suas mordomias, as injustiças medonhas do país, as desigualdades aberrantes, a violência institucionalizada, o capitalismo de compadrio, o clientelismo, o fisiologismo do presidencialismo de coalização, a Justiça lenta e seletiva, os juízes que viraram políticos e por aí vai.

De outro lado, defende a educação de qualidade para todos, em período integral, com ensino federalizado até os 18 anos (leia-se, pago pela União, com ajuda dos Estados e dos Municípios). Luta, ainda, pelo império da lei contra todos assim como pelo ensino da ética e da cidadania.

Sou totalmente favorável ao voto faxina, ancorado em valores e princípios que cimentam a convivência pacífica. Não voto em corrupto em 2018. O maior bem que o brasileiro pode fazer em benefício do Brasil consiste em eliminar corruptos nas urnas, priorizando novas lideranças honestas e competentes.


Luiz Flávio Gomes é jurista e professor. Fundador da rede de ensino LFG, preside o Instituto Avante Brasil. Foi promotor de justiça (1980 a 1983), juiz de direito (1983 a 1998) e advogado (1999 a 2001).

1ª etapa do Festival Estudantil da Canção 2018 leva talentos ao palco da Escola Leôncio de Carvalho

Os palcos da 3ª edição do Festival Estudantil da Canção – FEC 2018, promovido pela Prefeitura de Rio Branco, por meio da secretaria Adjunta da Juventude (SEJUV), estão prontos para descobrir talentos. Nesta sexta-feira, 8, a quadra poliesportiva da Escola Leôncio de Carvalho, na Vila da Amizade, foi o palco da festa para centenas de alunos na realização da 1ª etapa da fase classificatória do FEC 2018.

A prefeita Socorro Neri prestigiou o evento e elogiou a organização do festival que conta com o apoio do Governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria Estadual de Educação e Esporte. A prefeita avalia que “o FEC vem crescendo ano a ano dada a importância de valorizar os talentos artísticos dos nossos estudantes”.

Para Daniel Alves, secretário-adjunto da juventude o evento demonstra a força do festival em meio ao público jovem. “O que vemos nessa primeira etapa é a força da cultura, do jovem. Uma verdadeira festa”. O vereador Rodrigo Forneck, fomentador da cultura na capital, ao relembrar a história do FEC afirma que “a Prefeitura de Rio Branco respeita os artistas e está de parabéns. Fico muito feliz em ver o FEC começando mais uma etapa com uma grande estrutura”.

Regional – Segundo Distrito

Forró pé de serra, pop e funk embalaram os alunos que desde o início da tarde já agitavam o evento. Os alunos das escolas Darci Vargas, Lourival Pinho, Sebastião Pedrosa, Raimunda Pará e da própria Leôncio de Carvalho dançavam e cantava em clima de descontração e paz.

“Me sinto muito honrada em receber a etapa da Regional do Segundo Distrito em nossa escola. Nossos alunos são talentosos e daqui sairá grandes talentos”, conta animada a diretora Rossilene Anastácio.

A etapa classifica seleciona as duas melhores apresentações individuais e de bandas, em duas categorias: interprete e autoral. “Esta é a primeira vez em que participo do FEC, sempre ouvir falar bem e estou com boa expectativa”, disse Carol Bonfim, aluna do 3º aluno que estava ansiosa pela apresentação. Já o Romisson Ferraz, que participou da edição 2017 conta que “a experiência da outra edição foi ótima e essa já está sendo espetacular”.

Etapa Universitária

A inclusão de universitários é uma inovação desta edição do FEC. Com mais de 50 inscritos a etapa universitária aponta para a boa recepção do festival entre os acadêmicos. “O Festival chega à Universidade Federal do Acre com apresentações de universitário da UFAC e de outras instituições de ensino superior públicas e privadas do nosso município”, ressalta Daniel Alves.

Ao total, 311 estudantes de 48 escolas municipais e estaduais, públicas e particulares, além de universidades se inscreveram no FEC 2018, que terá 7 eliminatórias e a grande final no dia 10 de agosto da Praça da Juventude, no Segundo Distrito. A edição de 2018 mostra que o Festival tem se consolidado e crescido a cada. Em 2017, foram 268 inscritos no FEC.

FEC Fotos Assis Lima

Noite gospel da Expoacre 2018 terá show do cantor Fernandinho

Mais uma atração nacional confirmada para a Expoacre 2018. O evento deste ano será de 1 a 5 de agosto, no Parque de Exposições Wildy Viana. Como todos os anos, uma noite é destinada a um show gospel, e o desta edição, na quinta-feira, 2, será o cantor Fernandinho.

Segundo Dudé Lima, responsável pela organização da feira, a Expoacre contará com atrações nacionais durante os cinco dias de evento.

“Além dos shows nacionais, haverá os rodeios, a prova de laço e uma extensa programação cultural. Na primeira noite, a apresentação musical ficará por conta do cantor Leo Santana. Na segunda noite, gospel com o cantor Fernandinho. Sexta-feira, a dupla sertaneja Matheus & Kauan. No sábado o show nacional ainda está em negociação. No domingo quem sobe ao palco é Zé Neto & Cristiano”, disse Dudé.

De acordo com o pastor Celso Costa, além do cantor Fernandinho, três bandas acreanas farão a abertura do show. “Essas bandas serão as finalistas do Festival de Bandas Gospel, previsto para junho, com a participação das igrejas evangélicas do Acre. Estamos felizes com a parceria com o governo do Estado. A cada ano comprovamos um salto de qualidade na realização do evento”, frisou o pastor.

Cavalgada

Outra atração bastante esperada é a tradicional cavalgada dia 28 de julho, cumprindo as regras estipuladas pelo Ministério Público em relação aos cuidados com os animais, sem a participação de carretas, somente cavalos e quadriciclos. Como em 2017, será exigido o transporte dos animais até a cidade.

A secretária de Turismo e Lazer, Rachel Moreira, revelou que a cavalgada no sábado foi em atenção à comunidade agropecuária. “Voltamos no ano passado e todos gostaram. Não tivemos casos de violência, ao contrário, realizamos uma cavalgada bastante tranquila. Esperamos uma bonita festa para abrir a semana da feira”, disse.

A Expoacre é uma realização do governo do Estado e do Serviço de Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), com apoio da Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Agrícola do Acre (Acisa), Prefeitura de Rio Branco, Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac), Federação do Comércio, Federação da Agricultura, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Banco da Amazônia, Ministério Público do Acre, Instituto Federal do Acre (Ifac), Universidade Federal do Acre (Ufac), Vigilância Sanitária e Juizado da Infância e Juventude.

Veja a lista de convocados da seleção brasileira para a Copa do Mundo

Nesta segunda-feira (14), o técnico da seleção brasileira Tite divulgou a lista dos 23 nomes dos jogadores que estarão na Copa do Mundo da Rússia, que será aberta no dia 14 de junho. Ao todo, 20 jogadores da lista do Brasil para o mundial jogam no exterior. Apenas Cássio (Corinthians), Fagner (Corinthians) e Pedro Geromel (Grêmio) jogam no futebol brasileiro.

Tite já havia declarado que tinha alguns jogadores definidos, entre eles, Marcelo, Gabriel Jesus e Neymar. A convocação de hoje serviu para jogadores como Danilo, Fred e Taison assegurarem a vaga. A lista de Tite não contou com o nome de Daniel Alves, dado como certo na Copa, mas que ficou de fora da lista por lesão.

Dentre os clubes estrangeiros, o Manchester City foi o que teve o maior número de convocados, com quatro. A equipe inglesa foi seguida pelo PSG (3). Dos clubes brasileiros, Corinthians foi o com maior número de convocações (2).

Na lista de Tite, o jogador mais velho é Miranda. O atleta do Inter de Milão (Itália) tem 33 anos e disputa sua primeira Copa do Mundo. Na lista, o mais novo é Gabriel Jesus (21 anos), que também disputa o seu primeiro mundial.

O Brasil estreia contra a Suíça no domingo, dia 17 de junho, às 15h, em Rostov do Don. O segundo jogo da primeira fase ocorre numa sexta-feira, dia 22 de junho, às 9h, em São Petersburgo, contra Costa Rica. O terceiro jogo, na quarta-feira, dia 27, será às 15h, em Moscou, no estádio Spartak, contra a Sérvia. Confira a lista de jogadores brasileiros convocados para a Copa do Mundo:

Goleiros

Alisson (Roma), Ederson (Manchester City) e Cássio (Corinthians)

Laterais

Danilo (Manchester City), Fagner (Corinthians), Marcelo (Real Madrid) e Filipe Luís (Atlético de Madrid)

Zagueiros

Miranda (Inter de Milão), Marquinhos (PSG), Thiago Silva (PSG) e Pedro Geromel (Grêmio)

Volantes

Casemiro (Real Madrid), Fernandinho (Manchester City), Paulinho (Barcelona) e Fred (Shakhtar Donetsk)

Meias

Renato Augusto (Beijing Guoan), Philippe Coutinho (Barcelona) e Willian (Chelsea)

Atacantes

Neymar (PSG), Gabriel Jesus (Manchester City), Douglas Costa (Juventus), Roberto Firmino (Liverpool) e Taison (Shakhtar Donetsk)

Ministro aposta em geração de emprego em 2018, mesmo com cenário pior

Rio de Janeiro – Apesar de o mercado financeiro ter reduzido novamente a projeção para o crescimento da economia este ano, passando a estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,75% para 2,70%, de acordo com o mais recente boletim Focus do Banco Central, o ministro do Trabalho, Helton Yomura, disse estar otimista quanto ao aumento das contratações este ano.

“Recebemos essa notícia a respeito do desenvolvimento da atividade econômica para este ano, 2018. Isso certamente vai impactar na geração de empregos, mas nós continuamos otimistas com relação a nós termos um Caged [Cadastro Geral de Empregados e Desempregados] positivo durante todo o ano de 2018. Esperamos que esse movimento seja debelado com as exportações brasileiras, com as atividades naquilo que o Brasil é forte, como o agronegócio, e que esse cenário internacional, essas notícias ruins, não impactem tanto na economia brasileira e na geração de empregos”.

O ministro conversou com a Agência Brasil após participar, hoje (9), no Rio de Janeiro, do evento Modernização nas Contratações de Trabalho, promovido pela Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem). Yomura destacou a importância das contratações temporárias e outras modalidades permitidas após a reforma trabalhista para a melhoria nos números do emprego.

Para Helton Yomura, o acréscimo de empregos apontado pelos resultados positivos do Caged nos três primeiros meses do ano é resultado de novas modalidades de emprego formalizadas pela reforma trabalhista. “Sinal de que o mercado absorveu bem essa tendência, por exemplo, do trabalho de tempo parcial e intermitente, e já estão utilizando eles em vários ramos da economia. Fiz referência à construção civil, varejo de gêneros alimentícios, gastronomia, hotelaria e tantos outros que têm utilizado essas modalidades para desenvolver sua vida empresarial”, afirmou.

A perspectiva do governo é de fechar o ano com a criação de 2 milhões de postos de trabalho. De acordo com o Ministério do Trabalho, em março houve crescimento de 0,15% em relação ao saldo de fevereiro. Mas os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que houve crescimento no desemprego no primeiro trimestre do ano, atingindo 13,1%.

Trabalho temporário

No evento, a Asserttem divulgou alguns dados do trabalho temporário no país. Para o Dia das Mães, a estimativa é de aumento de 10% em contratações temporárias, na comparação com o ano passado, nas áreas industriais, estoque, logística e atendimento final no comércio. A expectativa é que 15% desses trabalhadores consigam ser efetivados na vaga.

No início do ano, foram criados em janeiro e fevereiro, 198 mil postos de trabalho temporário no país, uma alta de 38% na comparação com o mesmo período de 2017, segundo dados da Asserttem e da Caixa Econômica Federal. No ano passado, o crescimento foi de 10%, com a geração de 1 milhão de vagas. Em abril do ano passado, logo após a aprovação da Lei 13.429/17, que alterou a Lei 6.019,/74, que trata de trabalho temporário, houve aumento de 38% na modalidade.

Para o ministro, o trabalho temporário “sempre foi muito discriminado” e havia insegurança jurídica nessa modalidade de contratação. Porém, a reforma trabalhista “aperfeiçoou” esse tipo de contrato.

“Esse novo modelo que as empresas estão discutindo hoje é de extrema importância, porque as empresas de trabalho temporário tem expertise no recrutamento, no treinamento do profissional, e já entrega pronto para o tomador de serviço, que tem um curto espaço de tempo. Às vezes, quer usar o trabalho temporário para uma venda de final de ano ou uma determinada estação do ano onde tem uma maior geração de negócio. Então ele não tem tempo de capacitar o trabalhador, ele já quer o trabalhador pronto. E as empresas de trabalho temporário têm total possibilidade de fazer isso”.