Superintendente do Dnit afirma para Roderick que empresa não deixará obras da BR-317

Depois de rumores de que a população de Boca do Acre faria um protesto na BR-317, bloqueando-a, devido informações que circularam pela cidade, de que a empresa CMM, responsável pela reconstrução e manutenção da BR-317, deixaria o canteiro de obras, o vereador Wilkerson Roderick foi até a capital do Amazonas, e de lá mandou informações importantes via Facebook, depois de ter se reunido com o Superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT), Afonso Lins.

Segundo postou o parlamentar, “na reunião, o superintendente entrou em contato com o encarregado da empresa em Boca do Acre, que nos repassou que até o dia 30 deste mês começam os trabalhos de melhorias da BR-317”.

Ainda conforme a postagem do vereador, Lins garantiu que já está em processo de licitação, a pavimentação asfáltica dos últimos dez quilômetros da rodovia federal, que estão na divisa entre os estados do Amazonas e Acre.

Afonso Lins descartou completamente para a possibilidade de a empresa CMM deixar as obras nos primeiros 35 quilômetros da BR-317, em solo bocacrense. “Acrescentou, ainda, que não procede a informação de que a empresa sairá da cidade, pois existe um contrato de prestação de serviço firmado com DNIT com duração de 3 anos”, informou o vereador.