Rocha participa de reunião no Mapa sobre diversificação na produção agrícola do Acre

Deputado criticou o modelo de florestania implantado no Acre

O deputado Federal, Major Rocha (PSDB) participou de uma reunião no Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, com técnicos da CEPLAC (Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira).

Participaram o Diretor Juvenal Maynart Cunham, o Coordenador-Geral Técnico Cientifico, Manfred Willy Muller, ambos da CEPLAC. Além deles, estavam presentes o Especialista em Gestão de Projetos de Cooperação Técnica, Herbert Cardoso Junior e os técnicos do Mapa, Anderson Xavier Simões e Rodolfo Piovezan.

A CEPLAC, apresentou propostas para desenvolvimento da cacauicultura no Estado do Acre. Segundo a avaliação dos técnicos, o fortalecimento do cultivo de cacau é economicamente viável, socialmente desejável e ambientalmente recomendável.

Segundo o MAPA, o Acre possui dados climáticos que favorecem o cultivo do cacau, contribuindo para o processo de ocupação racional territorial, criando condições de fixação do homem ao meio rural e elevando a qualidade de vida dos pequenos e médios produtores.

De acordo com o Coordenador-Geral Técnico Cientifico, Manfred Willy Muller, o plantio de cacau é considerado mata-nativa, atingindo todos os produtores. Na avaliação dele, o cacau pode ser cultivado junto com outras culturas, sendo usado como forma de reflorestamento.

O Deputado Tucano, declarou a importância da diversificação da produção agrícola para o Acre

“É de suma importância que o estado consiga meios de manter o homem no campo, hoje, muitos deles vão para a cidade por falta de incentivos, gerando desemprego e aumentando os índices alarmantes de violência.”

Rocha, ainda criticou o modelo da florestania implantado pelo PT no Acre, dificultando a relação do homem do campo com a produção. Segundo o parlamentar e vice-governador eleito, o Acre passou por um processo de estagnação da produção nos últimos 20 anos. O PT e suas políticas, praticamente acabaram qualquer meio do produtor gera renda através da produção agrícola. O Estado esqueceu o agricultor.

Major Rocha, finalizou a reunião, afirmando que o novo governo, que se inicia de 01 de janeiro, irá incentivar a produção, aquecendo a economia no estado.

“Olharemos para todos os produtores. Vamos focar nos incentivos à produção rural do pequeno, médio e grande produtor. O estado hoje, está parado”, afirmou o tucano.