Connect with us

Cotidiano

Representantes da FIEAC e CNI participam do lançamento da Tríplice Hélice no Acre

Com a presença de representantes da Federação das Indústrias do Estado do Acre (FIEAC), da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Federação da Indústria do Estado de Rondônia (FIERO), foi realizado nesta sexta-feira, 19, no Teatro Universitário da Ufac, em Rio Branco, o seminário de lançamento da Tríplice Hélice no Acre.

Published

on

Com a presença de representantes da Federação das Indústrias do Estado do Acre (FIEAC), da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Federação da Indústria do Estado de Rondônia (FIERO), foi realizado nesta sexta-feira, 19, no Teatro Universitário da Ufac, em Rio Branco, o seminário de lançamento da Tríplice Hélice no Acre.

Na ocasião, foi apresentado também o Código Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Essa nova legislação cria o conceito de tríplice hélice ao regulamentar a parceria entre os setores público, privado e universitário, unificando assim todos os campos do progresso. A abordagem é baseada na perspectiva da universidade como indutora das relações com as empresas e o governo, garantindo a produção de novos conhecimentos, inovação tecnológica e desenvolvimento econômico.

Estiveram presentes ao evento a vice-governadora do Estado, Nazareth Araújo, o ex-presidente da FIEAC, empresário Jorge Tomás, a diretora de Inovação da CNI, Gianna Sagazio, o presidente da FIERO, Marcelo Thomé da Silva Almeida, a presidente da SBPC, Helena Nader, o presidente do CNPq, Mário Neto Borges, o secretário de Estado de Desenvolvimento da Indústria, do Comércio e dos Serviços Sustentáveis, Sibá Machado, a secretária de Estado de Ciência e Tecnologia, Renata Souza, o diretor-regional do SENAI/AC, César Dotto, o reitor da Ufac, Minoru Kinpara, além de outras autoridades do Acre e de outros Estados.

De acordo com a vice-governadora Nazareth Araújo, o Código em si já foi um avanço enorme para o país, pois traz exatamente a possibilidade de um trabalho que ela denomina como “universidade empreendedora”. A gestora avalia que a Tríplice Hélice proporciona a união cada vez mais forte do saber (que é produzido pelas academias), com o governo e a iniciativa privada.

Advertisement

“Aqui no Acre procuramos muito unir o saber tradicional, o saber das nossas universidades com aquilo que a gente valora, em um sistema de agregação de valores para a nossa produção. Com isso poderemos estar com uma série de novos empreendimentos e novas parcerias, o que traz a possibilidade de criarmos um ambiente da inovação”, ressalta, acrescentando que “inclusive, há cerca de dois anos participamos de uma solenidade no auditório da FIEAC buscando a criação de um parque tecnológico. Essa é uma das possibilidades que, com o avanço que nos trouxe a Lei federal, poderemos concretizar no Estado”.

O secretário Sibá Machado, que foi relator do Código na Câmara Federal, explica que a partir de agora todas as empresas do Acre vão poder fazer pesquisas junto à universidade, institutos federais, Embrapa e outros órgãos. “Além disso, poderá gerar patentes (aos participantes dos projetos). A Tríplice Hélice deixa muito claro a co-responsabilidade entre seus três setores, com o governo do Estado colocando sua parte, as empresas da mesma forma, e a universidade contribuindo para o desenvolvimento científico e tecnológico do Estado”, pontua.

A diretora de Inovação da CNI, Gianna Sagazio, que palestrou durante o seminário, defende que exista uma maior cooperação entre o setor empresarial e as instituições de pesquisa, desenvolvimento e inovação, com as empresas absorvendo esses pesquisadores que estão nas universidades e preparando-os para trabalharem no ambiente empresarial com foco em produtos que cheguem ao mercado e que sejam de fato um sucesso, impulsionando a competitividade das empresas.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *