Raça Forte Nutrição Animal a mais nova e moderna indústria de rações para bovinos

Com a intenção de entrar num mercado em franca expansão e visando fortalecer a pecuária acreana, o empresário Rivelino Mendes anuncia a chegada da Raça Forte, indústria de rações para bovinos. As operações deverão iniciar ainda este semestre.

A Raça Forte tem como foco a produção de ração e proteinados específicos para bovinocultura de corte, leite e animais de elite. Com as obras da indústria já avançadas a expectativa é que o início dos trabalhos ocorra ainda no primeiro semestre deste ano.

A indústria será instalada no Parque Industrial de Rio Branco, ocupando uma área de 12 mil metros quadrados com uma capacidade de produção inicial de 10 toneladas por hora. Com a intenção de atender do pequeno ao grande produtor. Disponibilizando um produto de excelente qualidade, com preços competitivos de mercado.

A empresa trabalhará com representantes espalhados pelos municípios acreanos. Com isso, devem ser gerados uma média de 20 empregos diretos e 80 indiretos.

nutricao002

Início do sonho

O empresário Rivelino Mendes relatou que a empresa é resultado do desejo pessoal em contribuir com o desenvolvimento do agronegócio no Acre, através do uso da suplementação alimentar na criação animal.

“O uso da suplementação alimentar para criação bovina vem trazendo grandes resultados de ganho para o produtor rural. Estamos, de forma pioneira, investindo nesse segmento, acreditando no potencial do mercado e na capacidade do produtor em assimilar novas tecnologias”

A Raça Forte é uma empresa que nasceu do longo trabalho feito pela Raça Agropecuária que a mais de 15 anos representa a marca Tortuga-DSM no estado do Acre.

É justamente visando fortalecer esse trabalho e demonstrando alta confiabilidade no produto que a Raça Forte anuncia que utilizará como base na sua produção o núcleo premix da Tortuga-DSM, empresa líder mundial no ramo de nutrição animal.

“O diferencial da proposta da empresa Raça Forte Nutrição Animal se chama qualidade, resultado e preço. O que nas balanças dos frigoríficos acabam resultando em lucro ao pecuarista.” ressaltou o empresário.