Quinteto de Clarinetes realiza projeto com foco na música popular acreana

Atuando no cenário musical acreano desde 1997, o grupo Quinteto de Clarinetes já trabalhou e disponibilizou, em diferentes gêneros musicais, diversas atividades contemplando o que há de melhor na música instrumental para o público acreano. Jazz, Bossa Nova, Samba, Choro, temas de filmes, músicas infantis… esses são alguns exemplos do que o Quinteto vem realizando nos últimos 10 anos, contribuindo para que a música de qualidade chegue em escolas, praças, bibliotecas e centros culturais.

No ano de 2021, o grupo se lançou em um novo desafio: com recursos da Prefeitura de Rio Branco, através do Fundo Municipal de Cultura, gravou pela primeira vez, em estúdio, escolhendo um repertório especial, com músicas de compositores acreanos.

“Essa foi uma forma de o Quinteto de Clarinetes homenagear importantes nomes da música popular acreana, com composições como “Lambada do Amapá”, de Jorge Cardoso; “Brincadeira de Amor”, de Osmar do Cavaquinho, “Canto Acre”, de Pia Vila, entre outros”, explica José Everaldo, músico e produtor do projeto.

Para tornar possível o projeto, o Quinteto contou com o exímio trabalho de Severino Crisóstomo dos Santos, arranjador especialista em clarinete, que “reescreveu” as músicas em partituras específicas para cada tipo de clarinete que compõem o grupo. Após a gravação, o resultado brevemente será disponibilizado em plataformas digitais. E para concluir o projeto, no próximo dia 5, a partir das 19h, o grupo realizará um concerto gratuito na Expoacre, no espaço da Secretaria Municipal de Educação e da Biblioteca Pública Municipal, atendendo a diversos públicos.

“A ideia, além de prestar essa merecida homenagem a grandes músicos acreanos, é montar um produto cultural que continue em circulação mesmo após a conclusão das ações financiadas pelo projeto. E nesse caso, trouxemos a novidade de disponibilizar em plataformas, tornando as músicas acessíveis ao público em geral. E como não poderia faltar, o concerto de encerramento, que já é uma tradição na trajetória do Quinteto de Clarinetes, conclui Joab Delfino, músico e componente do grupo.