Projeto do Sebrae fortalece setor da serralheria por meio de curso

Serralheiros e metalúrgicos de Rio Branco participaram, na semana passada, de curso que trata das normas de segurança em altura. A atividade faz parte do Projeto Serralheiros, resultado de uma parceria entre o Sebrae e a Gerdau. O objetivo é capacitá-los em segurança em altura, em consonância com as diretrizes constantes na Norma Regulamentadora 35 (NR 35) do Ministério do Trabalho.

De acordo com a gestora do projeto, Doresney Amaral, o mercado da serralheria está cada vez mais exigente quanto às medidas de segurança adotadas pelas empresas. “A ampliação do uso de equipamentos de segurança por serralheiros reduz o número de acidentes, ao mesmo tempo em que garante a segurança de empreendedores e trabalhadores, e amplia o acesso ao mercado, tornando a atividade mais competitiva”, ressalta a gestora.

No Acre, o Projeto Serralheiros iniciou suas atividades em julho de 2015 com o objetivo de promover o fortalecimento do mercado da serralheria em Rio Branco. São 22 serralheiros que estão tendo a oportunidade de aprender a gerenciar seus negócios por meio de ações focadas em gestão empresarial, mercadológica e técnica, novas tecnologias e segurança no trabalho.

O consultor nacional do projeto, Wilson Augusto Fonseca, destaca a importância das ações realizadas. Entre as atividades gerenciais desenvolvidas junto aos serralheiros estão o planejamento estratégico, o programa “de olho na qualidade”, o gerenciamento de recursos humanos e a utilização das mídias sociais. O consultor destaca as parcerias para o desenvolvimento de habilidades técnicas que contaram com a parceria da Bosh, Gerdau e Senai. “Além disso, tivemos visitas técnicas à Mercopar, em Caxias do Sul, considerada uma das feiras industriais mais longevas do país”, ressalta.

Antônio Lopes, proprietário da Toninho Serralheria, comentou sobre como o conhecimento adquirido alavancou seu negócio. “Esse projeto é grandioso. As visitas técnicas e os cursos têm nos ajudado muito no esclarecimento de dúvidas de como investir melhor para alavancar nosso negócio”, afirmou.

Em 2016, como um dos resultados do projeto, o setor da serralheria conquistou um espaço importante na Expoacre. “Isso demonstra que estamos atingindo nosso objetivo ao promovermos a profissionalização da atividade a partir da assistência a um público que precisava de conhecimento para conduzir seu negócio”, ressalta o gerente da Unidade de Atendimento Coletivo e Industrial, Dikison Asfury. “Hoje, os serralheiros capacitados conseguem formar preço dos produtos e serviços de forma correta, prospectar preços melhores de insumos e realizar um fluxo adequado de caixa. São pequenas ações, mas que geram um impacto positivo. O sentimento é de dever cumprido”, afirma Dikison Asfury.

Além do Acre outros três Estados brasileiros estão com o Projeto Serralheiros em prática: Amazonas, Espírito Santo e Piauí.