Educação

Professores da Ufac fazem assembleia para construir greve com indicativo para os próximos dias

Publicado

em

Após os servidores técnicos-administrativos deflagrarem greve na Universidade Federal do Acre (Ufac), os docentes da instituição também se preparam para aderir ao movimento.

“Foi aprovada a construção da greve com indicativo para maio”, foi o que disse a presidente da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Acre (ADufac), Letícia Mamed. A assembleia para decidir sobre a possível paralisação ocorreu nesta quarta-feira (13).

“Realizamos uma assembleia com boa participação, de ampla discussão, com ponderações sobre inúmeras questões de ordem internacional, nacional e local e compreendemos que ainda precisamos amadurecer melhor os elementos da conjuntura e mobilizar mais categorias para que seja possível, talvez em maio, deflagramos uma greve”, continuou a professora.

Entre os motivos para a greve estão as perdas salariais, a não revogação de medidas adotadas ainda no Governo Bolsonaro (como a Reforma Administrativa, por exemplo), orçamento considerado insuficiente para as instituições, falta de avanços na reestruturação de carreira e outras questões.

“Também é importante registrar uma particularidade local da nossa Ufac, que é o momento do seu calendário acadêmico, que ainda está sendo regularizado desde a pandemia. Esta semana estamos finalizando o ano letivo de 2023 e teremos um período de férias acadêmicas antes de iniciarmos o ano letivo de 2024. Desse momo, a ADufac retomará as suas assembleias de discussão e atividades específicas de mobilização sobre os temas que nos impulsionam para a greve na segunda quinzena de abril, justamente quando retornam as atividades letivas na universidade”, concluiu Mamed.

Propaganda

Os servidores administrativos da Ufac, que decidiram sobre a greve ainda no último dia 6 de março, paralisaram as atividades nesta quarta-feira (13). (Everton Damasceno, ContilNet)

Sair da versão mobile