Presentes para o Dia das Mães: vendas devem aumentar 47% no país, segundo levantamento da CNC

Estudo realizado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) destacou que o volume de vendas para o Dia das Mães, será maior em 2021, em relação ao mesmo período do ano passado.

egundo o levantamento, mesmo com a crise financeira que assola o país, em decorrência da pandemia do novo coronavírus, a expectativa é que seja movimentado mais de R$ 12 bilhões no comércio varejista em todo o Brasil.
Na capital acreana, lojistas almejam lucrar um pouco mais do que em 2020. Para a grande maioria dos comerciantes locais, pesquisas de mercado não trazem na prática o que eles realmente anseiam.

“A situação está difícil, temos que ‘matar um leão’ por dia para sobrevivem. Espero que a data atraia uma clientela maior, é que possamos respirar um pouco mais aliviados”, ressaltou Francisco Braga, dono de uma loja de confecções e calçados.

Em relação ao setor de vestuário, citado pelo comerciante, a pesquisa da CNC apontou que o seguimento liderará as vendas no período, como acontece todos os anos. Em seguida vem ramo de móveis, acompanhado do de eletrodomésticos, perfumarias e cosméticos.

Dos bens e serviços para o Dia das Mães, a Confederação analisou que somente cinco apresentaram retração na comparação com o ano anterior: bolsas (-7,6%), artigos de maquiagem (-6,3%), livros (-3,1%), roupa feminina (-2,3%) e sapato feminino (-1,3%). A pesquisa também enfatizou que os setores que apresentaram os maiores aumentos foram os de TV, som e informática (19,2%), joias e bijuterias (14,4%) e flores naturais (13,3%).