Prêmio da Mega não é resgatado e metade do valor é destinado ao Fies


Metade do valor da Mega da Virada (mais de R$ 162 milhões) será repassado ao Fundo de Financiamento do Ensino Superior (Fies). O motivo: o ganhador ou ganhadora do prêmio não resgatou a bolada até a última quarta-feira, 31 de março. O prazo para buscar o dinheiro era de 90 dias.


O Procon de São Paulo, local onde saiu a sortuda ou o sortudo, notificou a Caixa para que a instituição financeira identificasse quem ganhou o prêmio. Em nota, o órgão de defesa do consumidor ressaltou que a o banco tem meios para saber quem ganhou o dinheiro.


“Se é possível a identificação do apostador, a Caixa não pode comodamente aguardar o decurso do prazo e se apropriar do dinheiro. Caso o apostador esteja morto, o prêmio pertence aos seus herdeiros. E se a aposta foi feita por meio eletrônico, é dever da instituição financeira informar se não é possível identificar o seu autor”, enfatizou a direção do Procon.

De acordo com a Caixa, que respondeu ao requerimento, o cadastro efetuado no ambiente virtual serve apenas para verificar se o interessado cumpre os requisitos para apostar em loterias, e não pode ser usado para encontrar ganhadores. Segundo a instituição financeira, somente no ano passado, R$ 311,9 milhões em prêmios não foram resgatados.