Novo quadro do Jornal Opinião: “15 Minutos de Opinião”

As ‘lives’, transmissões ao vivo pela internet, vêm dominando os mecanismos de interações das redes sociais, principalmente, durante este momento da pandemia. As redes sociais estão sendo frequentemente utilizadas para aproximar as pessoas através das telinhas em cumprimento ao isolamento social provocado pelo novo coronavírus. 
Pensando nisto, a Equipe do Jornal Opinião criou, pela primeira vez, um quadro de lives. Estas transmissões serão realizadas através do Instagram oficial do Jornal Opinião (@jornalopiniao), chamado “15 Minutos de Opinião”, e funcionaram da seguinte maneira:

Todas as sextas-feiras, a partir das 17:30, no horário local, os jornalistas que compõem a redação do jornal trarão algum convidado especial para tratar sobre diversas temáticas do momento. As transmissões durarão, aproximadamente, 15 minutos, no qual haverá um bate-papo aberto. 

estreia do “15 Minutos de Opinião” ocorrerá nesta próxima sexta-feira, 19. O jornalista e vice-presidente do Centro Acadêmico Elson Martins de Jornalismo da Universidade Federal do Acre (CAEM-Ufac), Guilherme Limes, convidou a escritora e poetisa do movimento negro, Hellen Lirtêz. A temática de abertura para o bate-papo se chama “Local de Fala”.

“Essa temática tem um valor muito grande a ser abordado, principalmente, no que se diz respeito aos movimentos e comunidades que são segregados socialmente. Esta realidade é muito dificultosa na comunidade a qual faço parte [Comunidade LGBT]. E levando em consideração a revolução do movimento negro durante este período de pandemia, resolvi convidar a Hellen, que é uma grande amiga que me ensina muito sobre a realidade de pessoas pretas”, explicou Limes sobre a escolha da temática.

Além de Guilherme Limes, haverá outras duas âncoras durante a transmissão das lives. 

Entre elas, a jornalista, cantora e representante do CAEM, Abigail Sunamita. A artista diz estar muito contente com o nascimento do quadro e também têm expectativas positivas.

“Que juntos, nós possamos levar conhecimento, além, claro, de adquirir. E mostrar um pouco para o público, o rosto desse jornal tão incrível que é o Jornal Opinião”, disse Sunamita.

E completando o trio, temos a jornalista, cantora e feminista, que também compõe o CAEM, Elis Caetano. Suas expectativas são positivas, pois a composição das transmissões por serem mais interativas e descontraídas, fogem um pouco do padrão formal de jornalismo, “Uma face nova”.

“Que possamos levar principalmente assuntos relevantes, e que estejam de acordo com a atualidade. Dialogando frente-a-frente com assuntos que tenham acontecido. Então… Que nós possamos explorar o universo jornalístico diretamente com o público”, relatou Caetano sobre acessibilidade das lives.