MP descobre “fura fila” da vacinação contra a Covid-19 em Boca do Acre e Pauini

Na última quinta-feira (15), o MPAM, por meio da Promotoria de Justiça de Boca do Acre e Pauini, solicitou – via Processo Administrativo nº 178.2020.000062 – a suspenção da vacinação contra a Covid-19, em pessoas com idade abaixo de 60 anos, sem comorbidade. O processo “fura fila” estava acontecendo desde 08/4/2021 no Município de Boca do Acre, e desde 10/4/2021 no Município de Pauini.

Em reunião com a Coordenadora do Plano Nacional de Imunizações (PNI) em Boca do Acre e a Coordenadora do PNI em Pauini, a Promotora de Justiça, Miriam Figueiredo da Silveira, solicitou a interrupção imediata da vacinação de pessoas entre 55 e 59 anos sem comorbidade, permitidas as com comorbidade dentro dessa faixa etária.

As pessoas que já receberam a D1 (12 dose) receberão a dose (D2), para que não haja perda da imunização. Orientados, os Municípios farão pedido A FVS e CIB-AM para vacinação das pessoas com comorbidade a partir de 18 anos, conforme grupo previsto no PNI. Tal grupo deverá aguardar novos comunicados, pois dependerá de autorização.

“Vamos lutar pelo direito dos cidadãos amazonenses, entendendo que o processo de vacinação deve correr em ordem e diligência, observando os grupos prioritários, bem como a insuficiência de vacinas”, declara a Promotora.

PNI

O Programa Nacional de Imunizações (PNI), criado em 18 de setembro de 1973, é responsável pela política nacional de imunizações e tem como missão reduzir a mortalidade por doenças imunopreveníveis, com fortalecimento de ações integradas de vigilância em saúde para promoção, proteção e prevenção em saúde da população brasileira.

Vacinômetro em Boca do Acre e Pauini

De acordo com a Fundação de Vigilância em Saúde, no município de Boca do Acre foram aplicadas 3.260 da primeira dose, sendo 40,7% da população. A execução da segunda dose está em 14,7% , correspondente a 1.180 cidadãos.

A região de Pauini foi aplicada 1.836 da primeira dose, um total de 37,4% da população. A execução da segunda dose está em 13%, correspondente a 640 cidadãos. (Assessoria MPAM)