Igarapé Batista transborda e alaga residências às margens

Com a quantidade de chuva da última sexta-feira, 17, de 45mm, os moradores que vivem nas adjacências do Igarapé Batista acordaram, neste sábado, 18, com as águas dentro de seus quintais e nas ruas. Algumas famílias estão ilhadas sem poder sair de casa.

De acordo com a assessoria do CBMAC, nos primeiros 18 dias deste mês já acumularam 375,4mm de água, sendo que a média histórica é 264,65mm para o mês de março. Ou seja, já ultrapassou a média em 110,9mm.

Ainda segundo o órgão, o motivo do alagamento é devido o grande volume de chuvas que causa encharcamento do solo, e consequentemente uma elevação do nível dos rios e igarapés da nossa região. Como aconteceu com igarapé Batista que transbordou, atingindo algumas famílias. Equipes do Corpo de Bombeiros estiveram no local fazendo uma vistoria prévia, mas nenhum morador demonstrou intenção de sair de suas casas.

As regiões atingidas são: o Bairro da Paz, Geraldo Fleming e Parque das Palmeiras.

Erasmo de Souza, mora há 12 anos no bairro da Paz, afirma que já passou por três transbordamentos como esse, o último em 2007 foi o maior que ele diz ter passado. “O igarapé estava subindo, mas não imaginei que fosse atingir minha casa, saí e comprei carne para assar, antes que pudesse terminar de assá-la a água chegou na nossa churrasqueira improvisada”, relembra.

Segundo a moradora, Denise Araújo, o transbordamento foi lendo em vista do que já aconteceu outras vezes.

“Teve uma época que passou um tempo sem alagar, porque eles fizeram a limpeza do Rio São Francisco aí às águas do Batista [igarapé] corriam bem. Acredito que esteja sujo de novo e está retendo a passagem causando isso. Ainda lembro quando acontecia inundações aqui de eu ter que entrar nas águas para poder chegar em casa e depois passar álcool em todo o corpo para evitar doenças”, conta Araújo.

Denise acredita que não transbordará o suficiente para tirar os moradores de suas residências.

Seu Ismar Marcelino, disse que pela manhã o prefeito Marcus Alexandre esteve no local e conversou com ele para informar que irão monitorar a área e caso seja necessário retirarão as famílias que forem afetadas pelo transbordamento.