Connect with us

Boca do Acre

Ifam de Boca do Acre adere à greve nacional

Published

on

Nesta segunda-feira (15), servidores de Institutos Federais no Amazonas aderiram à greve nacional aprovada pelo Sindicato Nacional dos Servidores da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe). Os campi de Boca do Acre, junto com Manaus, Parintins e Maués são alguns dos que paralisaram as atividades. Entre as reivindicações está a reestruturação das carreiras e reajuste salarial.

O movimento paredista da categoria que inclui docentes e técnicos administrativos foi declarado no dia 3 de abril e segue por tempo indeterminado, de acordo com o Sinasefe.

A coordenação do Instituto Federal do Amazonas informou que as paralisações aconteceram após inúmeras tentativas de negociação com o governo.

“Até o momento as tentativas de negociação não resultaram em avanços significativos para atender às reivindicações dos Técnico em Assuntos Educacionais (TAEs). Dessa forma, a greve surge como um instrumento de pressão para que as demandas da categoria, por reajuste salarial e reestruturação da carreira, sejam finalmente reconhecidas e atendidas”.

Reivindicações

Segundo o Sinasefe, a principal pauta de reivindicações são a reestruturação das carreiras de técnicos administrativos (PCCTAE) e docentes (EBTT) e o reajuste salarial.

Os servidores também reivindicam a revogação de “todas as normas que prejudicam a educação federal aprovadas nos governos Temer (2016-2018) e Bolsonaro (2019-2022)”, além da recomposição do orçamento e o reajuste imediato dos auxílios e bolsas dos estudantes.

Advertisement
Continue Reading