Ícone do site Jornal Opinião

Greve geral: Categorias mobilizam nova paralisação para amanhã contra reformas

Greve geral: Categorias mobilizam nova paralisação para amanhã contra reformas

Greve geral: Categorias mobilizam nova paralisação para amanhã contra reformas

Unificando forças, Centrais Sindicais convocam uma greve geral de trabalhadores para esta sexta-feira, 28, em um protesto contra as reformas trabalhista e da Previdência que tramitam na Câmara dos Deputados e podem ser votadas nas próximas semanas. 

A greve geral é organizada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) em parceria com outros sindicatos. Em Rio Branco, segundo informou a presidente da CUT, Rosana Nascimento, cerca de 30 entidades devem fazer parte da mobilização.

“Já temos uma relação grande de vários setores que vão fazer a greve. Porque se os trabalhadores não se organizarem, esse presidente Michel Temer vai tirar todos os nossos direitos”, diz Rosana.

A sindicalista diz que a luta principal é pela manutenção da aposentadoria. “Os critérios que estão aí hoje fazem com que o trabalhador siga trabalhando até morrer e não alcance a aposentadoria integral.”

Participando ativamente da organização da greve geral, o presidente do sindicato dos bancários, Edmar Batistela, afirma categoricamente que a pressão popular é a única esperança de que as medidas não sejam aprovadas pelo governo federal.

“A gente entende que essas medidas famigeradas vão destruir as leis de trabalho, por isso convocamos a todos para aderirem à greve geral e dizer que não aceitamos a retirada de nossos direitos. Essa é a única forma que temos de reverter a situação. Não podemos jogar a CLT no lixo”, defende.

Sair da versão mobile