Governo do Amazonas publica decreto com medidas restritivas contra a Ômicron

A medida de prevenção à disseminação da Covid-19 vale a partir deste sábado (8), por tempo indeterminado.

O governador Wilson Lima assinou, nesta sexta-feira (7), decreto que suspende a realização de grandes eventos no Amazonas, e limita o público máximo de 200 pessoas.

A medida de prevenção à disseminação da Covid-19 vale a partir deste sábado (8), por tempo indeterminado.

Nesta sexta, o prefeito de Manaus, David Almeida, cancelou a realização de festas e blocos de rua no Carnaval deste ano. Ainda não há definição oficial sobre a realização do desfile das escolas de samba. Recentemente, a Temporada de Cruzeiros no estado também foi suspensa por conta da pandemia.

Conforme o decreto, estão suspensos os eventos de qualquer natureza com venda de ingressos, em todos os municípios do estado, independentemente da quantidade de público.

No decreto, o Governo do Estado estabelece que eventos sociais de caráter privado, sem a venda de ingressos, como casamentos, aniversários, formaturas, podem ocorrer, mas limitados a 50% da capacidade do local e ao máximo de 200 pessoas.

Os locais também devem seguir os protocolos de distanciamento, uso de máscara, álcool em gel e regularidade da situação vacinal.

Em caso de descumprimento do decreto, está prevista multa no valor de R$ 50 mil, podendo chegar até R$ 500 mil.

O Governo do Amazonas reforça a necessidade de a população manter as medidas de prevenção contra a Covid-19 e outras doenças respiratórias, como o uso de máscara, higienização das mãos e evitar aglomerações.

Avanço da Covid
A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-RCP) identificou o aumento no número de casos de Covid-19 no estado. A média diária passou de 100 novos casos para 275 nas últimas 48 horas.

“Estamos evidenciando que a variante Ômicron já chegou, mas ainda não mostrou todo o efeito que ela pode trazer em nossa população”, destacou Tatyana Amorim, diretora-presidente da FVS-RCP.

O Amazonas confirmou o primeiro caso da variante ômicron, em Manaus, na terça-feira (4). Se trata de uma mulher brasileira, de 27 anos, residente em São Paulo. Ela chegou em Manaus após uma viagem de Fortaleza, no dia 21 de dezembro, com sintomas gripais.

Nessa quinta (6), a Secretaria de Saúde do Amazonas (SES-AM) confirmou os dois primeiros casos de infecção por Influenza A (H3N2) e Covid-19 no estado.

De acordo com a SES, o primeiro caso foi diagnosticado em uma mulher, de 25 anos, que apresenta sintomas leves, como tosse. Ela é moradora de Manacapuru, Região Metropolitana de Manaus, e retornou de São Paulo no dia 3.

O segundo caso também foi diagnosticado em uma mulher. A paciente, de 24 anos, apresenta sintomas leves. Ela teve amostra coletada no dia 3 de janeiro, quando retornou de São Paulo.

A Secretaria de Saúde informou que as duas pacientes estão com o esquema vacinal completo, com as duas doses do imunizante contra a Covid-19.