Connect with us

Economia

Governo dialoga com Mapa para viabilizar projeto de abate de tartarugas no Estado

O governador Tião Viana se reuniu na Casa Civil, nesta quinta-feira, 9, com o auditor fiscal federal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) de Brasília (DF), Lúcio Akio Kikuchi, para tratar da viabilização do projeto de abate e exportação de tartarugas no estado.

Published

on

O governador Tião Viana se reuniu na Casa Civil, nesta quinta-feira, 9, com o auditor fiscal federal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) de Brasília (DF), Lúcio Akio Kikuchi, para tratar da viabilização do projeto de abate e exportação de tartarugas no estado.

A reunião teve a presença de representantes das pastas do setor de produção, do Fundo de Investimentos em Participação em Empresas Sustentáveis na Amazônia (FIP) e do diretor do Complexo Industrial Peixes da Amazônia, Fábio Vaz. Criadores de tartarugas e do frigorífico Anasara também se fizeram presentes.

Em 2013, o Mapa aprovou um projeto do frigorífico Anasara para abate de tartarugas, porém a empresa ainda não possui o Serviço de Inspeção Federal (SIF), que deve ser emitido quando esta seguir algumas alterações propostas pelo Ministério para que este encaminhe a questão da liberação do SIF.

“Aqui discutimos qual o melhor caminho para desenvolver o abate de tartarugas no Acre. A proposta é visitar a Peixes da Amazônia para verificar se ela poderia se adaptar para o abate de tartarugas ou dar continuidade com a planta do Anasara, que já tem um projeto aprovado”, detalhou Kikuchi.

O auditor ministerial destacou que o projeto tem tudo para dar certo. Hoje não existe nenhum abatedouro de tartarugas registrado no SIF no Brasil e o Acre pode ser o primeiro a alcançar essa meta e iniciar a comercialização para todos os estados do e outros países.

Advertisement

O criador de tartarugas Valmir Ribeiro está entusiasmado com a procedência deste projeto e avalia como uma ação de suma importância para a economia acreana.

“São riquezas a mais para o Acre. Se entrarmos com a tartaruga no mercado agora será um grande negócio, pois o estado vai ter uma relevância a mais com esse produto nos mercados nacional e internacional. Quem ganha é a economia acreana”, avaliou.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *