Galo terá viagens cansativas na Série C

Time acreano terá nove jogos fora de casa; Três deles no RS

O que era especulação virou realidade. O Atlético Acreano está inserido no grupo B da Série C do Brasileirão 2019. O Galo Carijó está na mesma chave de outros dois nortistas: Paysandu e Clube do Remo. Os demais representantes pertencem às regiões Centro-Oeste (1), Sudeste (3) e Sul (3).

O anuncio da divisão dos grupos da Série C ocorreu durante reunião realizada na última sexta-feira (14) na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Com a definição dos grupos do torneio, a grande preocupação dos dirigentes dos clubes nortistas será com o desgaste físico das viagens, muitas delas indo do Oiapoque ao Chuí. No entanto, a decisão da maior entidade do futebol brasileiro é justificada pela logística e deslocamento dos clubes do Norte do país.

GRUPO A – ABC-RN Botafogo-PB Confiança-SE Ferroviário-CE Globo-RN Imperatriz-MA Náutico-PE Sampaio Corrêa-MA Santa Cruz-PE Treze-PB

GRUPO B – Atlético Acreano Boa Esporte-MG Juventude-RS Luverdense-MT Paysandu-PA Remo-PA São José-RS Tombense-MG Volta Redonda-RJ Ypiranga-RS

Comissão técnica e dirigentes analisam o grupo

O presidente celeste Elison Azevedo deixou claro que as viagens será novamente um fator desgastante para o clube acreano na competição. “As viagens e as distâncias continuarão sendo um fator de alto desgaste, isso pelas longas distâncias geográficas que envolvem escalas de voo e depois muitas horas de ônibus até o seu destino final. Porém, dentro de campo a competição terá muito equilíbrio”, analisa o dirigente.

O gestor de futebol celeste Geison Morais explica que não será apenas a distância geográfica que preocupa, mas também o fator climático. “As viagens serão bem desgastantes, todavia essa é a nossa realidade. E, além disso, teremos pela frente nove gigantes para se preocupar e alguns jogos serão disputados com temperaturas fora da nossa realidade”, diz o dirigente.

O técnico Álvaro Miguéis deixa claro que o problema de distância geográfica não muda muito em relação à ocorrida neste ano. No entanto, o treinador está mesmo é preocupado com a competitividade do torneio. “É um campeonato muito difícil. A Série C está cada vez mais competitiva”, frisa o treinador celeste.

O analista de jogos do Galo Carijó, Ivan Mazzuia, argumenta que em termos de análise de adversários será necessário dar tempo ao tempo, pois alguns clubes passarão por modificações, principalmente após a disputa dos estaduais e, assim, fica difícil qualquer tipo de previsão neste momento.