Friale: “Não há indícios de inundações alarmantes em 2022”

O motivo para a afirmativa de Friale, são as observações do comportamento do tempo neste verão (inverno amazônico).

Ao contrário da advertência feita pelo governador do Amazonas, Wilson Lima, da possibilidade de mais um ano de catástrofe ambiental provocada por outra alagação, o meteorologista Davi Friale publicou em seu site (otempoaqui.com.br) que não existem motivos para grandes preocupações quanto a outra cheia de grandes proporções.

A previsão foi feita para a capital acreana, mas como tudo o que se refere ao clima e ao tempo que ocorre em Rio Branco, deságua em Boca do Acre, acredita-se o município amazonense também será afetado.

O motivo para a afirmativa de Friale, são as observações do comportamento do tempo neste verão (inverno amazônico). “As chuvas, em janeiro de 2022, vão continuar abaixo da média e não há indícios de enchentes e inundações alarmantes neste verão, na maior parte do Acre, inclusive, em Rio Branco, como previsto e publicado por nós”, escreveu o homem do tempo do Acre.

“Não há indícios de inundações alarmantes em 2022 em Rio Branco“, garantiu Friale.

Previsão para janeiro e fevereiro
“Neste mês de janeiro, somente em alguns poucos momentos ocorrerão chuvas intensas, principalmente nos dias 19, 20 e 21, quando poderão ocorrer alguns transtornos passageiros à população, principalmente nas microrregiões de Rio Branco, Brasileia e Sena Madureira. Essas chuvas mais intensas serão devido à incursão de fortes pulsos úmidos do Atlântico, mas de curta duração.”, prevê.

“Em fevereiro, tudo indica que as chuvas, no Acre, deverão ficar dentro ou um pouco acima da média, devido à normalização das temperaturas das águas superficiais do oceano Atlântico, próximo à linha do equador terrestre, origem das chuvas na região”, completou.