Estamos destruindo nosso meio ambiente – 29 de junho

O Opinião traz hoje matéria sobre o aumento do desmatamento na Amazônia (Página 9). Os dados coletados por satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) comprovam isso. Essa é uma notícia desalentadora num momento em que o mundo vive, mais uma vez, com graves problemas causados pelas mudanças climáticas resultantes do aquecimento global.

A Europa é um exemplo disso. Por lá é verão. É verão em todo o hemisfério norte, mas o calor em alguns países europeus chegou a níveis absurdamente altos, como no caso da França e Portugal que têm temperaturas ultrapassando os 45°C.

Também é um momento desalentador porque nosso presidente da República, Jair Bolsonaro, está no Japão participando do encontro do G20, que é o bloco que reúne as 20 maiores economias do mundo. Bolsonaro não vem aceitando bem as críticas que têm sido feitas ao Brasil por conta da sua política de meio ambiente. Ele garante que o Brasil tem muito a ensinar para o resto do mundo quando se fala de preservação ambiental.

O que se vê, no entanto, é que as boas lições podem ter ficado no passado. Além da devastação que vem crescendo na Amazônia ano a ano, o nosso País é hoje um dos que mais consome agrotóxico. Estamos envenenando nossa lavoura, nossas terras e matando a todos intoxicados por dezenas de substâncias que já foram proibidas no restante do mundo por conta de suas toxidades. Nossos rios estão destruídos por dejetos ou são mortos como o rio Doce, rio Paraopeba, córrego do Feijão, entre outros, todos vítimas das barragens da Vale.

Talvez seja a hora de reconhecer que não temos condições de ensinar nada a ninguém e que precisamos, com urgência, aprender mais sobre o nosso maior patrimônio.