Estado Islâmico perde um dos seus líderes

O homem apontado como “número dois” do grupo terrorista Estado Islâmico (EI), identificado como Ayad Hamed al Yamili e apelidado de Abu Yehia, morreu em um ataque aéreo no oeste do Iraque, informou hoje (1º) o departamento de inteligência militar iraquiano. A informação é da Agência EFE.

Em comunicado, as autoridades iraquianas precisaram que Al Yamili era o “ministro de Guerra” e que foi atingido por um bombardeio na cidade de Al Qaim, sob o controle dos jihadistas na fronteira com a Síria, no oeste da província de Al-Anbar.

Também morreram no ataque o responsável militar dos extremistas em Al Qaim, Turki Jamal al Dulimi, conhecido como Abu Hayar, e Salem Muzfer al Ayami, conhecido como Abu Hatab, que é o responsável administrativo do EI naquela cidade.

Segundo a Inteligência do Iraque, foi direcionado via avião “um golpe preciso” contra uma sede dos dirigentes do EI na cidade iraquiana. No entanto, informaram sobre a propriedade dos aviões que realizaram o ataque.

Há um mês, o líder máximo do EI, Abu Bakr al Bagdadi, se despediu de seus seguidores em discurso escrito distribuído na cidade iraquiana de Mossul, no qual admitiu a derrota de suas forças diante das tropas governamentais, segundo fontes militares.

O chefe do Conselho de Segurança da província de Ninawa – cuja capital é Mossul -, Mohammed Ibrahim al Bayati, explicou então à Agência EFE que os líderes destacados do EI “se movimentam sem rumo claro” nas fronteiras entre Iraque e Síria, entre elas nas zonas de Al Beach e Al Qaim.