Dengue: 2 meses de 2024 já igualam soma de casos dos últimos 19 anos

Em pouco mais de dois meses, o Distrito Federal registrou 120,6 mil casos prováveis de dengue. O índice se aproxima à soma do número notificado ao longo dos últimos 19 anos na capital federal. Segundo a série histórica, entre 2000 e 2019, foram registrados 125.703 casos da doença — valor apenas 4% maior do que o registrado em 2024.

Os dados obtidos pelo Metrópoles mostram que, antes de 2024, o ano em que o DF mais registrou casos de dengue foi em 2022, com 70,1 mil infecções prováveis.

Em alguns anos, o número de casos não chegou a 1 mil.

Veja a série histórica:

Segundo a Secretaria de Saúde do DF (SES-DF), não é possível estimar quantos casos o DF pode chegar a ter este ano.”O Ministério da Saúde havia feito uma estimativa quanto ao aumento expressivo em todo o país, mas não existia um número exato”, diz a pasta.

Além disso, a secretaria atribui a prevalência do sorotipo 2 da dengue ao aumento de casos. “O sorotipo 2 foi o mais dominante no DF e este não circulava há muito tempo na unidade da federação. Desta forma, poucas pessoas tinham imunidade para doença, o que fez com que a sua transmissão fosse agravada e ampliada”, explica.

Apenas este ano, dos 120,6 mil casos prováveis de dengue registrados no DF, 12.860— valor equivalente a 10,6% — foram diagnosticados com o tipo 2 da doença.

Clima e fatores humanos

A pasta informou que, além do sorotipo circulante da doença ter mudado, o aumento de casos em 2024 pode ser relacionado a macro determinantes relacionados à mudança climática e as temperaturas recordes em 2023. “Isso alterou o regime de chuvas que, consequentemente, alterou os índices pluviométricos no DF que foram antecipados criando uma condição muito favorável para a proliferação do mosquito”.

“O que também colabora para o aumento dos casos é o descarte irregular de lixos e entulhos, além do aumento populacional em áreas de crescimento desordenado. Hoje podemos afirmar que os fatores determinantes estão relacionados ao comportamento humano. Ainda que haja um constante ataque para o controle vetorial, é muito importante que toda a sociedade se mobilize nos períodos chuvosos e faça uma verificação e eliminação permanente de seus potenciais criadouros domiciliares do mosquito”, completa a nota da pasta.


0

Casos de dengue

último boletim da Secretaria de Saúde do DF (SES-DF) registrou um aumento de mais de 20 mil casos de dengue na última semana, com 120.625 casos prováveis da doença.  O documento também confirmou 78 óbitos desde o início de 2023 até essa segunda-feira, além de outros 84 em confirmação.

A incidência da doença é alta em 28 Regiões Administrativas. O ranking, em ordem pelos que mais registraram casos, é: Brazlândia, seguida por EstruturalVarjãoSol Nascente/Pôr do Sol, Santa MariaCeilândiaSão SebastiãoFercalSobradinho I, GamaArapoangaItapoãRiacho Fundo I, Candangolândia, Sobradinho II, TaguatingaVicente PiresGuaráCruzeiroParanoáNúcleo Bandeirante, Lago NortePlanaltinaSamambaiaPlano PilotoÁgua QuenteRiacho Fundo II, Recanto das Emas e SIA.