Com mais de 2,5 mil notificações de dengue, Rio Branco convoca 30 agentes endemias

Dados são de janeiro ao dia 20 de outubro deste ano. Segundo Saúde, 695 casos foram confirmados e outros 235 aguardam exame

Com mais de 2,5 mil notificações de dengue de janeiro ao dia 20 de outubro deste ano, a prefeitura de Rio Branco convocou 30 agentes de endemias para trabalharem no combate ao mosquito transmissor na capital acreana. A convocação foi publicada na edição de terça-feira (13) do Diário Oficial do Estado (DOE).

Os dados do último boletim epidemiológico foram divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco nesta quarta (14). Segundo o levantamento, o número de casos notificados da doença de janeiro ao dia 20 de outubro é 58% a mais do que o registrado no mesmo período no ano passado, quando foram registrados 1.611 casos suspeitos.

O secretário municipal de Saúde, Oteniel Almeida, afirmou que um dos motivos para a convocação dos agentes de endemias é a chegada do período de chuvas. Segundo ele, esse é um momento que precisa de maior atenção para evitar uma possível epidemia.

“Tivemos, ao longo do ano, uma baixa de alguns servidores, então, estamos fazendo a reposição. E estamos fazendo isso esse mês, porque está iniciando o período de chuvas e é um momento que a gente precisa ter atenção total em relação aos indicadores de dengue. Estamos fazendo para reforçar nossas equipes de campo e garantir que essas pessoas possam trabalhar visitando as casas”, disse o secretário.

Ao todo, a capital acreana tem 269 agentes de endemias e, com a convocação, o número vai para 299. “Não vamos ter nenhuma área descoberta, teremos agentes em toda área urbana da cidade. Na zona rural, a gente trabalha com outra equipe, que é de combate à malária, porque o Aedes aegypti não desenvolve na área rural”, explicou.

O boletim aponta que entre janeiro e o dia 20 de outubro de 2018, 695 casos de dengue foram confirmados e outros 1.625 descartados.

Tiveram ainda 69 casos suspeitos de zika, nenhum confirmado, 57 descartados e outros 12 que aguardam exame. Com relação à febre chikungunya, são 213 casos suspeitos, 54 confirmados, 139 descartados e 20 aguardando resultado de exame.