Boca do Acre perde Zambaia, homem simples, político exemplar!

POR CARLITO

A morte sempre traiçoeira e cruel em data de 29 de julho de 2019, às 16 horas, ceifou a preciosa vida do Senhor Raimundo Damasceno Barbosa – Nosso popular Zambaia de 84 anos. O mesmo foi vitimado por um câncer de próstata associado a outras complicações generalizadas, sendo também portador de diabetes, etc.


Zambaia era natural do Amazonas nascido no Seringal São José Rio Purus subindo extremando com os seringais Liegê e Capana.


Filho de Antônio Damasceno Barbosa e de dona Virginia Nascimento Barbosa, ele paraibano e ela nascida em Tabatinga-Amazonas.


Era um casal pais de quatro filhos, Raimundo Damasceno Barbosa (Zambaia), Lídio Damasceno Barbosa, Francisco Damasceno Barbosa – Conhecido como Chico Cobra e Virginia Damasceno Barbosa a única do sexo feminino.


Zambaia era casado com a senhora Noram Ferreira do Nascimento hoje com 68 anos com quem viveu mais de 50 anos, foram pai e mãe de 15 filhos, sendo eles e elas: Alzira Damasceno Nascimento, Elizabethi Damasceno Barbosa, Fátima Damasceno Barbosa, Jardeane Damasceno Nascimento, Raimunda Damasceno Nascimento, Moises Damasceno Nascimento, João Batista Damasceno Nascimento, Samuel Damasceno Nascimento, Shirley Damasceno Nascimento, Charles Damasceno Nascimento, Girlê Damasceno Nascimento, Lucas Damasceno Nascimento, Francisco Damasceno Nascimento, Aldenora Damasceno Nascimento, Antônio Damasceno Nascimento (Tôin do Zambaia). Esse último relacionado é o primogênito da família conhecido como Tôin do Zambaia, músico, cantor, grande tecladista, que nos últimos 38 anos com sua música sentimental e suave tem alegrado as noites e as tardes dos populares de Boca do Acre, principalmente no Setor da Orla da cidade que faz frente com o Rio Purus e o Bairro São Paulo.


Dentre as atividades que Zambaia desenvolveu no transcorrer de toda sua trajetória na terra podemos destacar: em 1979, Zambaia fundou a primeira Associação dos Pescadores de Boca do Acre, hoje já transformada em Colônia com denominação de Z-18; foi ainda, além de pescador, seringueiro, agricultor, um dos maiores oficineiros de Boca do Acre, em fundições de metal e alumínio, Zambaia foi também um grande músico eclético, tocava com maestria, violão, cavaquinho, sanfona, teclado, violino e etc.


Em 1992, Zambaia foi candidato a vereador em Boca do Acre e a prefeito em 2.000 pelo PSB- com o numero 40, tendo como vice o professor Afonso Amorim, seu slogan de campanha era o seguinte “Boca do Acre Tem Jeito, ZAMBAIA Preito e Afonso Vice”, não teve muito sucesso em suas candidaturas, porém, deixou sua marca de cidadão de bem e político honesto, sincero, de caráter e conduta ilibada. Por isso fará muita falta para o povo de Boca do Acre que anda muito desesperançoso principalmente nas últimas décadas, sedento de homens públicos verdadeiros.


Zambaia foi sem dúvida uma figura legendária que participou ativamente de grandes momentos e das decisões importantes da política local em nossa cidade.

Zambaia esteve inserido no calendário histórico das eleições bocacrenses, e agora mesmo não estando entre nós vamos aqui relembrar os 40 motivos para votar no Zambaia: 1) Zambaia é sério, 2) Zambaia é trabalhador, 3) Zambaia é pai de família exemplar, 4) Zambaia é honesto, 5) Zambaia é sincero, 6) Zambaia é experiente, 7) Zambaia é amigo, 8) é bem relacionado, 9) Zambaia é bom sujeito, 10) Zambaia não dá cheque sem fundo, 11) Zambaia Arrebenta, 12) Zambaia tem boas ideias, 13) Zambaia fará um bom trabalho, 14) Zambaia não é inimigo de ninguém, 15) Zambaia respeita as pessoas, 16) Zambaia respeita a natureza, 17) Zambaia não promete, 18) Zambaia faz, 19) Zambaia já fez, 20) Zambaia fará muito mais, 21) Zambaia é gente boa, 22) Zambaia não é inimigo do 22, 23) Zambaia não é inimigo do 23, 24) Zambaia não é inimigo do 24 nem de ninguém, 25) Zambaia é seu amigo, 26) Zambaia é seu conhecido, 27) Zambaia é um homem, 28) Zambaia é um cidadão amazonense, 29) Zambaia é Bocacrense, 30) Zambaia é filho da terra, 31) Zambaia é o mais experiente, 32) Zambaia já tem idade, 33) Zambaia acredita em JESUS CRISTO, 34) Zambaia acredita em Deus, 35) Zambaia sabe das coisas, 36) Zambaia não será marionete de ninguém, 37) Zambaia comandará, 38) Zambaia conhece você, 39) Zambaia merece o seu voto, 40) Zambaia é o número 40 e nele você votará.


Nunca se vai para sempre quando se deixa uma saudade, que Deus em sua infinita misericórdia possa confortar os corações dos seus entrequeridos que aqui permanecem, dando ao nosso saudoso Raimundo Damasceno Barbosa (Zambaia) o repouso eterno e merecido.


Importa ressaltar que o maior legado que Zambaia deixa para Boca do Acre são: sua esposa, seus 15 filhos, seus 35 netos e 14 bisnetos.
OBS: em tempo gostaria imensamente de solicitar que a direção e redação do Opinião, representado na pessoa do José Acrevenos Espindola, fizesse uma dedicação especial ao nosso maestro e baluarte do conhecimento empírico, o que não é, nenhum demérito se antes de sua morte fosse chamado de Mestre Zambaia.


Os grandes homens não são sepultados, eles são semeados.
Como tenho dito: que todas as vezes que enterramos nossos entrequeridos, nossa história fica menor, uma vez que, ali no cemitério está sendo sepultado, parte de nossos costumes, de nossas tradições e parte da cultura que está em nós.


O corpo de Zambaia foi velado na sua residência, cito rua Beija-Flor, nº 159, no bairro Praia do Gado. Seu sepultamento ocorreu no dia 30 de Julho de 2019, às 17:00 horas, no cemitério São Francisco no Platô do Piquiá, num clima de muita consternação por parte de seus familiares, parentes e alguns amigos.


Com as sinceras condolências do amigo Carlito e Família.