BBB: Deniziane é estrábica? Entenda o que é o distúrbio

(Foto: Reprodução/Instagram/Tadeu Schmidt)

Após ser eliminada do ‘BBB 24’, Deniziane começou a aparecer em diversas fotos nas redes sociais, aproveitando o pós-reality. Porém, algumas pessoas começaram a fazer comentários sobre os olhos da fisioterapeuta. Muitos internautas fizeram ‘piadas’ preconceituosas sobre a condição, chamando-a de ‘vesga’ e outros termos pejorativos. Deniziane tem estrabismo, um distúrbio ocular que causa um desalinhamento dos olhos.

O que é estrabismo?
O estrabismo é um desequilíbrio que acontece nas funções musculares do olho. Todo olho tem em torno de 6 pares de músculos extraoculares. Eles são os responsáveis pelo controle do movimento dos olhos: 2 deles movimentam os olhos para a esquerda e para a direita, enquanto os outros movimentam para cima e para baixo. Quando os músculos estão em equilíbrio, os olhos ficam alinhados. Porém, se por algum motivo acontece um desequilíbrio, eles ficam desalinhados. Esse desalinhamento dos olhos causa o estrabismo.

Quem controla os músculos é o cérebro, então as causas do estrabismo normalmente estão associadas a doenças que afetam essa região. Dentre as mais comuns estão: traumas no cérebro, AVC, hidrocefalia, síndrome de Down, prematuridade, tumores, paralisia cerebral e algumas viroses. Além disso, existem ainda os casos de hereditariedade.

Quais são os sintomas do estrabismo?
O estrabismo costuma ser percebido visualmente, já que causa o desalinhamento dos olhos. Porém, existem alguns sintomas específicos que caracterizam essa doença. São eles: dor nos olhos e na cabeça, sonolência depois de realizar tarefas visuais, visão dupla e torcicolo. Vale ressaltar que em muitos casos o estrabismo é assintomático, principalmente quando é do tipo congênito.

Como tratar o estrabismo?
O estrabismo tem cura na maioria dos casos. O tipo de tratamento varia de acordo com a causa da condição e também com a idade do paciente. Em alguns casos, é necessário o uso de cirurgia para os músculos extraoculares. Em outros, é preciso utilizar óculos de grau para correção. Já em outras situações, deve-se fazer uma combinação dos dois tratamentos. Porém, como cada caso é diferente, o ideal é se consultar com um oftalmologista. Apenas um profissional pode fazer o diagnóstico correto e determinar o tratamento mais adequado para cada condição.