Em Rio Branco, Deracre retira balseiros acumulados na ponte metálica Juscelino Kubitschek

O governo do Estado, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem do Acre (Deracre), tem trabalhado na retirada de balseiros acumulados próximos à ponte metálica Juscelino Kubitschek, em Rio Branco.

Foto: Rafael Dias

“É um trabalho do governo do Estado que tem sido feito com muito cuidado e o Deracre tem se prontificado em garantir o processo de limpeza e desobstrução dos balseiros na ponte”, destacou o presidente do Deracre, Petronio Antunes.

Na manhã desta quinta-feira, 19, um barco do tipo rebocador da autarquia foi deslocado com três pessoas para a execução do trabalho. Os agentes do Deracre se revezam nas atividades para não comprometer o curso do rio e a estrutura da ponte.

De acordo com o diretor de Portos e Aeroportos do Deracre, Sócrates Guimarães, o acúmulo de entulhos se deu rapidamente devido a intensidade das chuvas na capital acreana.

“São restos de madeira que ficam presos nos pilares da ponte e nós faremos a retirada por segurança, mesmo que eles não tenham um peso excessivo. É trabalho essencial, mas que não representa nenhuma ameaça à ponte”, explicou o diretor de Portos e Aeroportos do Deracre, Sócrates Guimarães.

Janeiro branco: Saúde mental e Medicina Integrativa

O mês de Janeiro é considerado “Janeiro Branco” devido às discussões sobre Saúde Mental e também ao Dia Internacional da Medicina Integrativa, que ressalta a importância da relação entre o paciente e o profissional de saúde. Esse tipo de Medicina acredita que a integração e o trabalho conjunto com outros profissionais fazem toda a diferença no tratamento de algumas doenças, sejam elas graves, crônicas ou não, com objetivo de obter o melhor da saúde para a cura.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), 11,5 milhões de brasileiros sofrem de depressão, o equivalente a 5,8% da população. Os transtornos mentais acometem 22 milhões de brasileiros, 12% da população e, ainda, quase 19 milhões de pessoas possuem algum tipo de transtorno de ansiedade, ou seja, 9,3% da população brasileira.

De acordo com a Dra Natalia Chaves Pessoa, psiquiatra e membro da Doctoralia, maior plataforma de agendamentos de consultas do mundo, o janeiro branco é o momento de fazer uma pausa e voltar para si, com intenção de refletir sobre como podemos cuidar melhor da nossa saúde mental. “Podemos dizer que há alguns alicerces que não podemos abrir mão: hábitos de vida, equilíbrio emocional e relações reconfortantes”, completa.

A psiquiatra ainda afirma que o primeiro passo é o estilo de vida, precisamos dormir bem, entre 07 a 09 h por noite; praticar atividade física regularmente; alimentar-se de forma saudável e reservar um tempo para lazer, descanso e estar mais próximo à natureza. “Quanto às recomendações para uma alimentação balanceada, a OMS apresenta recomendações clara e universais para adultos: limitar o consumo de sódio e garantir que o sal seja iodado, limitar a ingestão de açúcares livres, deslocar o consumo de gorduras saturadas por insaturadas; eliminar as gorduras trans produzidas industrialmente, aumentar o consumo de grãos inteiros, vegetais, frutas, nozes e leguminosas”, afirma.

Outras informações da pesquisa da OMS apontam que, anualmente, 800 mil casos de suicídio são registrados no mundo, geralmente decorrentes de casos graves de depressão não diagnosticados ou tratados. As mulheres são mais suscetíveis à depressão, que também é considerado um tipo de transtorno mental. Já um levantamento feito pela Doctoralia, mostra que somente em 2022, mais de 1 milhão de agendamentos foram feitos a psicólogos e cerca de 870 com psiquiatras presencialmente.
 

Para a Dra Helena Sottomaior, clínica geral e membro da Doctoralia, na medicina integrativa o paciente é analisado como o todo, não apenas um conjunto de órgãos ou sistemas isolados. “Isso exige do médico um olhar amplo, humano e individualizado para a necessidade de cada paciente. Nessa ótica, o objetivo é fazer uma análise profunda do indivíduo, pois problemas de saúde de diferentes naturezas podem estar interligados. Outro pilar importante da medicina integrativa é a prevenção. Aqui, prevenir doenças é tão importante quanto tratá-las, pois só assim é possível atingir a saúde plena.”

A Dra Natália traz ainda mais um ponto para ser lembrado, recursos emocionais para lidar com desafios e dificuldades, de maneiras mais adaptativas. “Neste sentido, é muito importante que a pessoa desenvolva capacidade de reconhecimento e compreensão das próprias emoções. Além de buscar construir um repertório comportamental adequado para expressão emocional, tais como: ouvir música, escrever sobre os próprios sentimentos, falar sobre suas emoções, buscar apoio de amigos, fazer relaxamento, praticar esportes ou meditar”, afirma.

Considerado o estudo científico mais longo sobre esse tema que durou nada menos que 78 anos. O Desenvolvimento Adulto (Study of Adult Development, no original em inglês) começou em 1938, analisando 700 rapazes, entre estudantes da universidade e moradores de bairros pobres de Boston. A pesquisa acompanhou esses jovens durante toda a vida, monitorando seu estado mental, físico e emocional. Sua apresentação no TED (Tecnologia, Entretenimento, Design) com o tema “O que torna a vida boa? Lições do mais longo estudo sobre a felicidade”, já foi acessada cerca de 11 milhões e 500 mil vezes.

A psiquiatra ainda lembra sobre o quanto não é sua culpa se a sua saúde emocional não está como gostaria, mas é sua responsabilidade o que você vai fazer com isso daqui para frente. “Janeiro branco nos aponta um caminho das mudanças que devemos implementar no resto do ano. Então, faça um compromisso com você e cuide de sua saúde física e emocional”, finaliza Pessoa.

Material escolar: pesquisa Fecomércio-AC aponta redução em alguns itens

Mesmo assim, consumidor deve pesquisar para obter melhores preços.

Os preços médios de itens de material escolar podem ter redução média de 22,6%, a depender das pesquisas dos consumidores da capital acreana. A constatação é da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio-AC), por meio do Instituto Fecomércio de Pesquisas Empresariais do Acre (Ifepac), em pesquisa realizada na primeira quinzena de 2023.

As fontes dos preços base da análise são preservadas, de modo que os preços são considerados tão somente para referência de mercado no momento em que se aproxima o início do ano escolar em 2023.

A análise distingue itens escolares com redução maior que 50%, como é o caso da caixa de lápis de cera (-50,92%) e da folha de papel com pauta (-89,13%).  Além disso, o estudo destaca alguns itens da relação encontrados com o mesmo preço em mais de uma papelaria rio-branquense, como jogo de caneta hidrográfica grossa, lápis nº02, papel com pauta, cartolina e compasso.

Para o assessor da presidência da Fecomércio-AC, Egídio Garó, a análise se faz oportuna. “Principalmente em razão da necessidade de otimização dos recursos financeiros para esta demanda, vez que o preço representa o sinalizador para a melhor compra e venda de bens e serviços”, finaliza.

Sesc completa 46 anos de história no Acre

São 46 anos de história do Serviço Social do Comércio - Sesc em terras acreanas.

O Sesc no Acre comemora hoje, 21 de janeiro, 46 anos de instituição. Responsável pelo avanço de importantes atividades no Estado como educação, cultura, saúde, lazer e assistência, a instituição começou, em janeiro de 1977, os estudos para a implantação efetiva na cidade de Rio Branco pela equipe nomeada pelo Departamento Nacional do Sesc. Logo, iniciaram as buscas de um espaço que funcionasse como sede provisória das instituições Sesc e Senac.

Após a autorização da efetivação de uma Delegacia Executiva do Sesc no Estado do Acre, como forma de atender aos primeiros registros de comerciários representantes da mão-de-obra excedente, fruto do fluxo migratório da população rural em direção ao centro urbano, a primeira sede provisória era localizada no bairro José Augusto, onde hoje se localiza a Igreja Batista do Bosque.

Após um tempo, uma sala foi alugada no Edifício Santos, localizado no centro comercial da cidade ao lado do palácio Rio Branco. Depois, o Sesc conquistou a própria sede, ao lado da Catedral Nossa Senhora de Nazaré, onde hoje conhecemos como o Sesc Centro.

Em seguida, o trabalho era identificar a clientela comerciária e quais as atividades que poderiam ser incorporadas às já desenvolvidas pela instituição como forma de melhorar a vida dos comerciários.

Desde então, com a ampliação do espaço e da oferta de serviços, e das atividades como ensino supletivo, recreação, lazer, educação física e desporto, cultura, saúde e assistência, o Sesc foi se intensificando no estado.

Em 1986, foi inaugurado o Sesc Bosque, Centro Cultural e Desportivo – CCD, que hoje conta com uma infraestrutura ampliada, na qual a base de seu funcionamento é sempre o bem-estar social da clientela proporcionado por meio das atividades voltadas a esse fim.

Foram as atividades de educação, cultura e lazer que dedicaram destaque e conhecimento da instituição no Estado, proporcionando maior adesão à participação da clientela preferencial do Sesc, o comerciário, seus dependentes e comunidade em geral.

O Sesc contribuiu significativamente no crescimento de várias áreas do estado, que hoje usufruem da valorização que merecem. Uma delas, é a cultura acreana. A instituição deu bases para a articulação de resistências em alguns momentos de grandes conflitos nacionais e locais concernentes ao pensamento e as ideias intelectuais e políticas.

Unidades do Sesc no Acre    

Além do Centro de Turismo e Lazer do Sesc em Cruzeiro do Sul, o Estado conta com mais sete unidades, sendo duas em Rio Branco, uma em Feijó, Brasileia, Senador Guiomard, Plácido de Castro e Xapuri. Nesses municípios, exceto Cruzeiro do Sul, encontra-se o trabalho ativo do Projeto Sesc Ler, voltado à alfabetização e à escolarização – anos iniciais do Ensino Fundamental – de jovens e adultos, um marco da trajetória da modalidade de ensino Educação de Jovens e Adultos, implantado na década de 1990.

O objetivo principal do Projeto é assegurar o direito ao acesso e à permanência na escola, na perspectiva de ofertar aos alunos uma educação que contribua para sua emancipação. É com essa concepção que o Sesc Ler vem alcançando resultados significativos nesses anos de atuação.

Mesa Brasil

Um dos produtos mais importantes do Sesc é o programa Mesa Brasil do Sesc no Acre, uma rede permanente de solidariedade que atua em Rio Branco desde 2003. O Mesa é um programa nacional de segurança alimentar e nutricional de combate à fome e ao desperdício de alimentos, tem como finalidade garantir o direito humano à alimentação; para isso, busca doações onde sobram e as entregam onde falta, observando os critérios de segurança alimentar e nutricional, dessa forma reduzindo a desigualdade social no país, numa perspectiva de inclusão social.

De acordo com a coordenadora do Mesa Brasil no Acre, Marizete Melo, esta é uma conjunta que integra o Sesc, empresas, instituições sociais e pessoas voluntárias no esforço de diminuição de carências alimentares e desperdício de alimentos, com um papel proativo e socialmente responsável.

“No Departamento Regional do Acre, são mais de 7 mil famílias atendidas semanalmente que recebem doações, alimentos como frutas, verduras e gêneros alimentícios excedentes que chegam à mesa das famílias assistidas por entidades sociais em situação de vulnerabilidade social e nutricional”, explica Melo, que lembra ainda que, em tempos de pandemia, o programa mostrou a todos os brasileiros a superação e a reinvenção. “Enquanto o mundo inteiro parou, nós estivemos a todo vapor. É preciso levar comida a quem tem fome e, neste momento de pandemia do Covid-19, o trabalho realizado pelo Mesa Brasil Sesc no combate à fome se revela ainda mais valioso”, diz.

Melo afirma ainda que muitas famílias dependem ainda mais da solidariedade. “Desde que a Covid-19 chegou ao Brasil, o Mesa Brasil Sesc intensificou as atividades para atender à população de forma emergencial e mais extensa, alcançando um número maior de pessoas. Os alimentos continuam sendo arrecadados por meio das rotas de colheita urbana, e muitas famílias dependem ainda mais da solidariedade”, afirma. “Seguimos fazendo o que sempre fizemos, atendendo aos que mais necessitam de nossa ajuda”.

Dupla é presa com mais de 100 quilos de cocaína e skunk em estrada no interior do Acre

Flagrante ocorreu nesse domingo (22) na BR-317, próximo a Epitaciolândia. Dupla ainda tentou fugir pela mata, mas foi alcançada pela equipe do Gefron.
Dupla é presa com mais de 100 quilos de cocaína e skunk em estrada no interior do AC — Foto: Arquivo/Gefron

Dupla é presa com mais de 100 quilos de cocaína e skunk em estrada no interior do AC — Foto: Arquivo/Gefron

Dois homens foram presos em flagrante por tráfico de drogas nesse domingo (22) numa barreira do Grupo Especial de Operações em Fronteira (Gefron) na BR-317, próximo à cidade de Epitaciolândia, no interior do Acre, na fronteira com a cidade boliviana de Cobija. Com eles, a polícia encontrou mais de 100 quilos de cocaína e skunk.

Essa foi a maior apreensão dos últimos meses em uma só operação. Conforme a polícia, após a ordem de parada, os indivíduos tentaram fugir, mas foram seguidos pelos policiais do Gefron e interceptados ao saíram da estrada, numa tentativa de correr a pé pelas margens da rodovia.

Após a prisão, eles foram levados para a Delegacia de Polícia Federal de Epitaciolândia. Um dos suspeitos já tinha passagem pela Justiça por tráfico de drogas e o outro já respondeu por homicídio.

Flagrante ocorreu nesse domingo (22) na BR-317, próximo a Epitaciolândia — Foto: Arquivo/Gefron

Flagrante ocorreu nesse domingo (22) na BR-317, próximo a Epitaciolândia — Foto: Arquivo/Gefron

A droga estava dentro do carro em espécie de mochilas para serem transportadas nas costas em caso de fuga pela mata. O que, segundo a polícia, demonstra que os traficantes fazem caminhadas para sair das rotas de fiscalização pelas rodovias.

Do dia 1° de janeiro deste ano até esse domingo (22), mais de 170 quilos de entorpecentes foram apreendidos pelos agentes do Gefron no Acre. O grupo é formado por policiais civis, militares e penais, além de militares do Corpo de Bombeiros.

A vigilância em fronteira faz parte da Operação Hórus do Governo Federal e do programa Guardiões da Fronteira. Em 2022, o Gefron apreendeu mais de 740 quilos de entorpecentes no estado.

Educação inicia entrega de laboratórios de informática dentro do plano de 100 dias de gestão

A Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE) realizou na manhã desta quinta-feira, 19, a entrega do Laboratório de Informática da escola Pedro Martinello, localizada no bairro Montanhês, em Rio Branco.

600 computadores serão entregues em 30 escolas para a montagem dos laboratórios de informática. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Esta é uma das ações da Educação que faz parte do plano de 100 dias de gestão, compromisso do governo com o desenvolvimento do Acre e a qualidade de vida da população.

Até o mês de abril, 600 computadores serão entregues em 30 escolas para a montagem dos laboratórios de informática. Investimento na ordem de mais de R$ 3 milhões, com recursos próprios.

Pedro Martinello é a primeria escola a receber o laboratório de informática com máquinas novas e modernas. Foto: Mardilson Gomes/SEE

“A Educação passa por outro tempo, um tempo de melhorias e de qualidade. Pedimos o apoio e a colaboração de todos os professores e gestores para caminharmos juntos, acho que vale a pena sonhar, vale a pena buscar uma meta e alcançarmos”, citou Aberson Carvalho, secretário de Educação.

A ação é focada nas escolas de ensino médio e a Pedro Martinello, com mais de mil alunos, foi a primeira escola a ser contemplada recebendo um laboratório com 20 computadores novos e modernos.

“Nossa comunidade é tão carente de acesso a internet. Em 2020, tivemos dificuldade para os alunos fazerem a inscrição do Enem, pois a quantidade de computadores administrativos não satisfazia a necessidade dos alunos e, agora, com esse laboratório, muda tudo”, declarou a professora Katiane Andrade, gestora.

Professora Katiane Andrade, gestora da escola Pedro Martinello. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Para o ano de 2023, a Educação garante a distribuição gratuita de uniformes, material escolar e merenda de qualidade, e, como novidade, os tablets com internet para alunos do ensino médio. Tem ainda, a montagem dos laboratórios de química, física, biologia e matemática, além da reforma e ampliação de escolas.

Prefeitura e CEF assinam termo para eficiência energética e melhorias na gestão pública

O prefeito de Rio Branco, acompanhado da secretária municipal de Planejamento, Neiva Tessinari, recebeu na tarde dessa quinta-feira (19) equipe da Caixa Econômica para assinatura do “Selo Município + Azul CAIXA” e prorrogação da Operação de Crédito para o Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento – FINISA, que se trata de investimentos em eficiência energética.

O “Selo Município + Azul CAIXA” é um reconhecimento criado pela Caixa para municípios que apresentam indicadores públicos que denotam a aplicação de boas práticas de Governança e Responsabilidade Socioambiental (ESG) na gestão pública local.

Rio Branco é o primeiro município a aderir ao selo. As cidades são avaliadas por meio de 20 critérios, classificados sob quatro aspectos: Ambiental, Social, Governança e Climático.

De acordo com a secretária de Planejamento, Neiva Tessinari, essa é uma agenda muito positiva e a Caixa, como uma grande parceira trouxe também a listagem e status de todos os processos que envolvem obra e infraestrutura do município de Rio Branco para que seja possível chegar a esse status.

“Eles estão encaminhando um estudo e análise de um modelo de projetos habitacionais para o município de Rio Branco” explica Neiva.

A assinatura dos termos foi realizada pelo prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, com o Superintendente da Caixa Econômica Federal, do setor Executivo de Governo, Ismael Lima, acompanhado da Secretária Municipal de Planejamento e Presidente da Comissão da ODS de Rio Branco, Neiva Tessinari, incluindo a Gerente de Filial, Joyce Ramos.

A obtenção do “Selo Município + Azul Caixa” garante ao município desconto nas taxas de juros de financiamento da produção do empreendimento, atuação responsável com construções de baixo impacto ambiental, assim como, a possibilidade de taxa de juros diferenciada para aquisição de Unidades de diversos Empreendimentos.

Outro documento assinado durante a reunião, foi a garantia de R$ 22 milhões para investimentos em eficiência energética.

O prefeito assinou a prorrogação da Operação de Crédito junto à Caixa para o Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento – FINISA, que se trata de investimentos em eficiência energética.

Essa prorrogação foi aprovada pela Secretaria do Tesouro Nacional – STN, para a utilização do crédito até 31 de outubro de 2024. O contrato refere-se à Modernização, Otimização, Expansão, Operação, Manutenção e Eficiência da Infraestrutura do Parque de Iluminação Pública do Município, incluindo a substituição das lâmpadas de vapor de sódio por Lâmpadas de Led e a construção da Primeira Usina Fotovoltaica Municipal de Rio Branco.

Prefeito de Rio Branco prestigia 80 anos da Assembleia de Deus

Evento foi realizado na sede da igreja Assembleia de Deus (Foto: Val Fernandes/Assecom)

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, esteve na noite deste sábado (21), na sede da igreja Assembleia de Deus, prestigiando o aniversário de 80 anos da congregação.

O presidente da Assembleia de Deus, Pr. Luiz Gonzaga, agradeceu pela presença do prefeito e enfatizou ser uma grande alegria ver como a cidade segue em desenvolvimento.

“Para nós, se constitui em uma grande benção estar nessas comemorações, receber o prefeito de nossa cidade honra muito a nossa igreja e nós queremos desejar a ele muito sucesso e que a nossa cidade continue cada vez mais bonita e atraente, nós acreditamos na administração dele”, disse.

O prefeito Tião Bocalom disse que ficou muito feliz em receber o convite para o aniversário da igreja, pois sempre foi muito bem recebido por todos os membros da Assembleia de Deus.

“Os meus parabéns a igreja Assembleia de Deus que completa os seus 80 anos, não está velha, continua nova como sempre. Levando alegria e esperança de uma vida muito melhor, que é ao lado de Deus” declarou.

Fundhacre fortalece parceria com Ufac e começa a oferecer atendimento psicológico no programa de obesidade

A Fundação Hospital Estadual do Acre (Fundhacre) realizou, no fim da tarde de quinta-feira, 19, uma reunião com representantes do curso de psicologia da Universidade Federal do Acre (Ufac) a fim de discutir um novo atendimento ao grupo de pacientes obesos que é recebido pela unidade.

Segundo o coordenador do projeto, Alysson Morais, os atendimentos ocorrerão em grupo, com mais de 500 pessoas, separados em dois dias, com temáticas diferentes todo mês.

Fundhacre fortalece parceria com Ufac e começa a oferecer atendimento psicológico no programa de obesidade. Foto: Gleison Luz

A parceria é uma novidade, já que o atendimento psicológico não fazia parte das ações conjuntas entre as duas instituições. “A Fundhacre é um hospital-escola e o presidente João Paulo bate nessa tecla, de trazer a academia pra perto, é uma chance de dar vivência e prática do Sistema Único de Saúde [SUS] para os alunos. Além de trazer o serviço, trazemos novas mentes pra dentro do hospital”, explicou o coordenador do projeto.

Os atendimentos ocorrerão em grupo, com mais de 500 pessoas, separados em dois dias. Foto: Gleison Luz

A professora responsável pelos alunos da Ufac, Silvane da Cruz Chaves,  também destaca a relevância dessa oportunidade para os estudantes. ”É importante o contato com a prática, abrir campos de possibilidades, como eles lidam com isso cedo, pode ser uma escolha para a vida profissional”, destacou Silvane, se referindo ao impacto deste projeto para os alunos da universidade federal.

Os usuários também contam com atendimentos nutricionais em grupo, também realizados em parceria com a Ufac. Foto: Gleison Luz

Os atendimentos psicológicos para o grupo de pacientes obesos, por parte dos estudantes e professores universitários, devem começar a ocorrer nos próximos dias 8 e 9 de fevereiro. Os usuários também contam com atendimentos nutricionais em grupo, também realizados em parceria com a Ufac, e com atendimentos individuais de assistentes sociais, fonoaudiólogo, endocrinologista, cardiologista, psiquiatra e pneumologista.

Mercado financeiro eleva projeção da inflação de 5,39% para 5,48%

Previsão para o PIB subiu para 0,79% em 2023.

A previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerada a inflação oficial do país, subiu de 5,39% para 5,48% para este ano. A estimativa consta do Boletim Focus de hoje (23), pesquisa divulgada semanalmente pelo Banco Central (BC),  em Brasília, com a expectativa de instituições financeiras para os principais indicadores econômicos.

Para 2024, a projeção da inflação ficou em 3,84%. Para 2025 e 2026, as previsões são de inflação em 3,5% e 3,47%, respectivamente.

A previsão para 2023 está acima do teto da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. Definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), a meta é de 3,25% para este ano, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é de 1,75% e o superior de 4,75%.

Da mesma forma, a projeção do mercado para a inflação de 2024 também está acima do centro da meta prevista, que é de 3%, também com os intervalos de tolerância de 1,5 ponto percentual.

Em 2022, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial, fechou com uma taxa de 5,79% acumulada no ano. A meta estava em 3,5%, com a mesma margem de tolerância, e podia variar entre 2% e 5%.

Em carta ao Ministério da Fazenda, o Banco Central explicou que a inflação só ficará dentro da meta a partir de 2024, quando deverá se situar em 3%, e em 2025 (2,8%). Para esses dois anos, o CMN estabelece uma meta de 3% para o IPCA.

Em janeiro, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), que é a prévia da inflação, teve aumento de 0,58%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Taxa de juros

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, definida em 13,75% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom). A taxa está no maior nível desde janeiro de 2017, quando também estava nesse patamar.

Para o mercado financeiro, a expectativa é de que a Selic encerre o ano em 12,5%. Para o fim de 2024, a estimativa é de que a taxa básica caia para 9,5% ao ano. Já para 2025 e 2026, a previsão é de Selic em 8,5% ao ano e 8,25% ao ano, respectivamente.

Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, a finalidade é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Desse modo, taxas mais altas também podem dificultar a expansão da economia. Além da Selic, os bancos consideram outros fatores na hora de definir os juros cobrados dos consumidores, como risco de inadimplência, lucro e despesas administrativas.

Quando o Copom diminui a Selic, a tendência é de que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle sobre a inflação e estimulando a atividade econômica.

PIB e câmbio

A projeção das instituições financeiras para o crescimento da economia brasileira neste ano também variou, de 0,77% para 0,79%. Para 2024, a expectativa para o Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – é de crescimento de 1,5%. Para 2025 e 2026, o mercado financeiro projeta expansão do PIB em 1,9% e 2%, respectivamente.

A expectativa para a cotação do dólar está em R$ 5,28 para o final de 2023. Para o fim de 2024, a previsão é de que a moeda americana fique em R$ 5,30.

Obras no ramal dos Mineiros leva melhorias aos moradores da comunidade

A prefeita de Senador Guiomard, Rosana Gomes, aproveitou neste domingo, 22, para autorizar o início da obra de recuperação de bueiro que impedia acesso de famílias no ramal dos Mineiros.

“Agora os moradores podem trafegar com facilidade”, disse Naiara Batista, Agente de Saúde, que presenciava o trabalho.

Em outro momento, a prefeita Rosana Gomes havia prometido plantão de uma equipe de profissionais da prefeitura para atender emergências em áreas rurais, independente de ser feriado, sábado ou domingo. ” Fomos eleitos para servir às pessoas, e minha equipe é eficiente e eficaz para isso” disse Rosana.

Nos próximos dias a ação será para resolver a estruturação de uma ponte na mesma região. Técnicos da prefeitura foram ao local para levantamento e execução dos serviços.

Polícia Militar do Acre deflagra operação de trânsito na capital acreana

Com o intuito de combater os crimes que utilizam como meio de fuga as motocicletas, a Polícia Militar do Acre (PMAC), por meio do 1º Batalhão realizou nesta quinta-feira, 19, uma Operação de Trânsito em toda a regional da unidade. As ações fazem parte do planejamento desenvolvido pelo comando do batalhão de área e visa complementar o serviço ordinário já realizado pela instituição.

Operação ocorreu inicialmente em pontos de maior incidência de crimes. Foto: Silva Barbosa/PMAC.

Em meio a um planejamento que tem como fundamentação o trabalho de análise criminal do Batalhão, a Operação ocorreu inicialmente em pontos estratégicos e de maior incidência dos delitos criminais. Com emprego do efetivo de modo inteligente e dinâmico, as ações visam o caráter preventivo, com ações de bloqueios policiais e patrulhamentos ostensivos.

O 1º tenente Furtado Passos, da seção de Planejamento e Operações do 1º Batalhão, enfatiza a importância da operação para a dinâmica da Segurança Pública. “Estaremos com um efetivo empregado para maior efetividade da operação, que tem um viés preventivo e repressivo contra os crimes que utilizam motocicletas como suporte logístico a ação delituosa”, destacou o oficial.

A operação visa complementar o serviço ordinário já realizado pela instituição. Foto: Silva Barbosa/PMAC

Durante a ação operacional, as equipes procederam a realização de vinte abordagens a cidadãos que transitavam em motocicletas, em fundada suspeita.

Fiocruz estuda medicamento oral contra a Covid-19

A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) tenta desenvolver um antiviral de uso oral contra a Covid-19, em parceria com a empresa Microbiológica e o Centro de Inovação e Ensaios Pré-Clínicos.

A substância, batizada pelos pesquisadores de MB-905, foi purificada a partir da cinetina [hormônio vegetal que estimula a divisão celular] e demonstrou-se eficaz para inibir a replicação do Sars-CoV-2 em linhagens de células humanas hepáticas e pulmonares, além de auxiliar a frear o processo inflamatório desencadeado pelo vírus. 

A pesquisa foi publicada na revista científica Nature Communication e o dossiê pré-clínico foi encaminhado para a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para que, a partir da aprovação do órgão, comece a primeira fase de ensaios clínicos. 

“A ideia é que a gente possa então cumprir todas as etapas necessárias para o desenvolvimento desse medicamento no Brasil, desde a fase de planejamento, síntese, caracterização química, caracterização de mecanismo de ação e os estudos pré-clínicos de segurança, tolerabilidade e eficácia”, explicou o pesquisador Thiago Moreno, do Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde da Fiocruz, um dos principais autores do estudo.

Thiago Moreno afirma que o objetivo é que a substância possa se tornar um antiviral inovador, desenvolvido no Brasil desde a concepção, visando mais independência nesse tipo de tecnologia que teria alto custo de importação para o SUS.
 
O estudo também identifica vantagens do MB-905 em relação a outras substâncias cujo benefício clínico foi demonstrado em ensaios clínicos independentes. O medicamento remdesivir, por exemplo, é injetável, enquanto a cinetina será administrada como comprimido, possibilitando que o paciente receba o medicamento o mais precocemente possível.

Já em relação ao molnupiravir, o MB-905 obteve melhores resultados em testes de segurança. Como desorganiza o genoma viral sem interferir no da célula, a cinetina foi considerada segura de acordo com o teste realizado.

Além de testado em células humanas hepáticas e pulmonares in vitro, o efeito do MB-905 na redução da carga viral e na proteção contra lesões pulmonares foi reproduzido em diferentes modelos animais.

Camundongos transgênicos infectados com Sars-CoV-2 que expressam ACE2 humano (proteína que facilita a entrada do coronavírus na célula) e hamsters foram protegidos por MB-905. Quando avaliado em camundongos e ratos, o MB-905 apresentou mais de 50% de biodisponibilidade oral (que é a extensão e a velocidade com que o medicamento entra na circulação sistêmica, alcançando, assim, o local de ação).

O projeto tem com financiamento do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, por meio do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro e da Empresa Brasileira de Inovação Industrial. Teve ainda a colaboração do Inca (Instituto Nacional de Câncer) e da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). 

Prefeita Rosana Gomes determina continuidade de ações de saúde na zona rural

Os atendimentos foram realizados nas seguintes microáreas: Bonal – equipe Manoel Lima; Vila do V, equipe Maria Mendonça e Pirã de Rã, equipe AC-40, com o envolvimento direto dos Agentes de Saúde da região e a presença de médicos e enfermeiros.

Crianças, Jovens e Adultos atenderam ao chamado da secretaria municipal de saúde e aproveitaram a oportunidade de atualizarem as vacinas indicadas para cada faixa etária.

Testes rápidos que previnem doenças sexualmente transmissíveis eram realizados com tempo de espera de menos de trinta minutos, o que deixou as pessoas satisfeitas.

Durante a ação, a técnica do programa Auxílio Brasil, Beatriz Carneiro, informava sobre a possibilidade cadastros de acesso aos programas sociais e acompanhava as famílias já cadastradas no programa.

No fim do dia, quase duzentos procedimentos foram realizados. Famílias da Bonal são os primeiros a receberem visitas dos profissionais em 2023.

Governo Lula monitora fake news sobre ações governamentais e vai acionar Justiça

O governo Lula (PT) quer responder de forma “mais contundente” a informações mentirosas sobre ações governamentais, para que os disseminadores de desinformação e as plataformas de internet sejam responsabilizados.

Segundo o ministro-chefe da Secom (Secretaria de Comunicação da Presidência), Paulo Pimenta, fake news acusando o governo de ter cometido “fatos delituosos inverídicos” serão encaminhadas para a AGU (Advocacia-Geral da União) e para o Ministério da Justiça, para que as pessoas que produziram a desinformação sejam identificadas e respondam por isso.

“Não vamos silenciar diante da propagação industrial de mentiras que dizem respeito a ações governamentais”, disse Pimenta à reportagem, explicando a abordagem de curto prazo para o governo combater fake news que incitam a atos de violência como os de 8 de janeiro.

O ministro afirmou que o Ministério da Justiça está trabalhando no que chama de “Pacote da Democracia” para combater a desinformação que alimenta movimentos golpistas, como anunciado pelo ministro Flávio Dino.

Ele também disse que está em discussão o aumento da responsabilização das plataformas por disseminação de racismo, homofobia, discurso de ódio, além de afrontas à democracia, e que o Marco Civil da Internet precisa ser atualizado.

PERGUNTA – Qual será a reação do governo ao dia 8?
PAULO PIMENTA – O dia 8 tem que ser um marco. Entendemos que foi uma tentativa de golpe, não contra o governo, mas contra a democracia, e acreditamos que muitas pessoas que não votaram no presidente Lula também se posicionaram de forma contrária ao que aconteceu. Então, é uma oportunidade de a sociedade brasileira repactuar uma relação tendo como preliminar o respeito à democracia e à Constituição.

P – No âmbito legislativo, está em estudos um pacote de defesa da democracia, como mencionou o ministro da Justiça, Flávio Dino. O que deve ser abordado?
PP – A ideia é ter uma proposta que deixe mais clara a responsabilidade de quem adotar determinadas posturas. Alguma coisa que vai avançar também na corresponsabilização das plataformas pelo que é divulgado.

P – A maior responsabilização das plataformas estará na legislação?
PP – Durante o período eleitoral, o TSE e o STF acabaram estabelecendo alguns parâmetros, mas não é bom para o país que esse tipo de regra seja adotado numa eleição, por um tribunal eleitoral. Hoje existe um debate que o mundo está fazendo. A comunidade europeia discute essa matéria há três anos. O Brasil tem que estar dentro dessa discussão. Há uma mudança tecnológica muito rápida, e a atualização da legislação não teve a mesma velocidade.

P – O Marco Civil da Internet?
PP – Sim, é um projeto relativamente recente [2014], mas está totalmente desatualizado perto da realidade que nós temos. Eu reuni aqui já muitas emissoras, representações da mídia comercial, todos me trazem a seguinte questão: hoje você tem duas rádios. Uma que é concessão, outra que é digital, as duas com o mesmo alcance. As duas veiculam uma informação inverídica sobre a vacina. Em uma delas, há responsabilização da emissora e da pessoa que veiculou essa informação. Na outra, a legislação não prevê qualquer responsabilização. É possível que haja um tratamento tão distinto hoje?

P – A Jovem Pan, na transmissão pelo YouTube, por exemplo, não tinha que obedecer a isonomia na cobertura eleitoral como TVs e rádios. Vocês vão abordar essa assimetria regulatória?
PP – Não é possível que a gente ignore que as plataformas de hoje funcionam quase como uma emissora normal. Tem que ter uma regra. Do ponto de vista da informação ou da consequência que ela traz para a sociedade, se for veiculada uma informação inverídica ou praticado um crime, qual é a diferença de essa informação ter chegado até as pessoas por um veículo que é uma concessão ou que é uma transmissão de plataforma?

P – No curto prazo, como se pode combater desinformação que é combustível para movimentos antidemocráticos ou violência?
PP – Será necessária uma resposta mais forte por parte do governo. Vamos passar a responder de forma mais contundente, mais aguda, a informações que distorcem, são equivocadas, produzidas de forma a desconstituir uma ação do governo, uma portaria, uma legislação, uma ação de algum agente público do governo.

P – De que forma?
PP – Alguém, pessoa física, publica uma fake news acusando o governo de ter cometido um determinado fato delituoso que não aconteceu. Nós vamos responder. Vamos encaminhar isso para a Advocacia-Geral da União e para o Ministério da Justiça para que essa pessoa seja identificada e responda pela informação que ela produziu.

P – Quem é que vai determinar que essa informação que ela postou é uma desinformação?
PP – Não estamos falando aqui de conteúdo político ou ideológico. Estamos falando de fatos objetivos. A Terra é redonda ou plana? Qual a dúvida sobre isso? Vacina funciona ou não funciona?

P – Mas em relação a políticas do governo?
PP – Estou falando sobre atos normativos, uma lei, um decreto. Vamos pegar um exemplo: circulou uma fake news dizendo que Lula sancionou uma lei que aumenta auxílio reclusão para R$ 1.764. Isso é mentira, não existe essa lei. Vamos responder que é mentira e encaminhar para a AGU, para o MJ, para que seja apurada responsabilidade de quem está inventando isso.

P – Não existe lei que pune isso. O que vocês vão usar?
PP – Cada caso é um caso. Cabe ao MJ, à AGU, ao MP. Eles vão adotar [as medidas].

P – O MJ está trabalhando na legislação?
PP – Não sei como eles vão tratar. O que nós vamos fazer é identificar o que for mentira, responder e encaminhar. Dependendo do caso, se for um crime, para o MP, se for desinformação, para a AGU, se for uma informação equivocada, vamos tomar a medida que for necessária. Não vamos silenciar diante da propagação industrial de mentiras que dizem respeito a ações governamentais.

P – Hoje em dia, essa corresponsabilidade só existe se há uma ordem judicial para remoção de conteúdo e a plataforma não cumpre. Só que muitas vezes demora para sair a ordem judicial e para plataforma cumprir.
PP – A eleição é um bom exemplo. O TSE criou uma espécie de rito abreviado, cautelar, porque se uma publicação criminosa e inverídica ficasse postada por um determinado período, ela causaria um prejuízo irreparável.
Talvez possa existir algum nível de mecanismo cautelar até que haja uma avaliação definitiva. Mas esse é o debate que o mundo está fazendo, não há uma solução pronta. Hoje, o grande desafio é proteger a liberdade de expressão e ao mesmo tempo ter algum nível de regulação, para não permitir que essas plataformas a falta de regulação acabem destruindo a própria democracia.

P – O governo Bolsonaro usou o MJ para ir atrás de pessoas que criticavam o presidente, chamando-o de genocida. Os senhores pretendem usar esse tipo de ferramenta para quem falar do presidente Lula?
PP – De forma nenhuma. Há liberdade de criticar o governo. Pelo contrário, queremos estimular o mais alto nível de questionamento. Queremos ajudar o trabalho da imprensa, vamos acabar com o sigilo, dar acesso às informações do governo, porque a democracia precisa disso.
É diferente de desinformação deliberada, produzida de forma industrial, sobre temas que dizem respeito a ações governamentais, fatos, que não são opinião. Não estou falando de opinião, estou falando de medidas, portarias. Divulgar uma portaria do governo que nunca foi feita.

P – No ano passado, levantaram publicações do sr. nas redes sociais, em que o sr. chama a facada no presidente Bolsonaro de “fakeada”. O sr. acha de fato que não houve facada?
PP – Esse assunto é muito controverso, sempre foi elemento da disputa política. Quando a gente fala em “fakeada” não é só o fato em si, mas a versão criada pelo Bolsonaro e seus filhos. Um fato que foi transformado numa história que é inverídica, todo mundo sabe que é mentira que o PT ou o PSOL estejam envolvidos, que tenha sido algo planejado, que o Adélio tenha sido pago por alguém. A “fakeada” não é a facada, é a história criada em torno do episódio.

P – Mas e o fato de ele ter levado a facada?
PP – Que ele levou a facada, ele levou. Mas daí a criar a teoria da vítima que sofreu atentado por parte do PT, do PSOL, que quase morreu e sobreviveu para salvar a humanidade é uma história muito distinta do fato em si.

P – A primeira semana do governo foi marcada pela revelação da Folha de ligação da ministra do Turismo, Daniela Carneiro, com a milícia no Rio. O ministro Rui Costa já disse que ela fica. Não traz desgaste para o governo mantê-la?
PP – Não existe nenhum fato que impute à ministra algum crime ou algo que a impeça de exercer seu cargo. Os fatos que foram levantados até agora não alteram em absolutamente nada a confiança que o governo tem nela.

P – Mas não é incoerente um governo que sempre criticou a milícia ter uma ministra com elo político com milicianos?
PP – Se alguém tem alguma acusação formal de que a ministra tem alguma relação com a milícia, deve fazer isso e comprovar. O fato de alguém tirar alguma fotografia, numa atividade de campanha, é um argumento bastante frágil. Diferente, por exemplo, de ter uma conta bancária em que a mulher e a mãe de milicianos depositavam dinheiro para pagar as contas da família do ex-presidente.

P – Bolsonaro foi chamado de miliciano pela oposição muito pelas fotos que ele tirou com milicianos…
PP – Eu, Paulo Pimenta, muitas vezes disse: a família Bolsonaro tem as contas pessoais pagas pelo crime organizado da milícia. Muitas vezes pedi que eles me processassem, porque eu queria pedir acesso à quebra dos sigilos e eles nunca me processaram. Eu tinha elementos para vincular da maneira que vinculei. Com relação à ministra, desconheço fatos que possam imputar qualquer nível de vínculo.

Artesão acreano concorre a prêmio internacional de histórias para o desenvolvimento do turismo sustentável


Atrativo econômico desde o surgimento do Acre, o látex que é extraído de seringueiras na Amazônia, é fonte de origem para confecção de diversos materiais, como a borracha. E no Acre, o trabalho de extrativistas e artesãos resultam em produtos que já são reconhecidos mundialmente.

E do município de Epitaciolândia, o artesão José Rodrigues, mais conhecido como Dr. da Borracha, nome da sua marca de produtos, está concorrendo ao prêmio, “Green Destinations Story Awards 2023” realizado pela Green Destinations, que premia seis categorias de iniciativas inspiradoras para o desenvolvimento do turismo sustentável no mundo.

A seleção ocorre por meio de voto online e se encerra no dia 23 de janeiro. Para votar no Dr. da Borracha é necessário entrar no link South América, Epitaciolândia, Brasil. O destino que receber mais votos receberá o People’s Choice Award (prêmio escolhido pelo público), na cerimônia Green Destinations Story Awards na ITB Berlin no dia 7 de março.

“Estou recebendo um apoio muito importante e só tenho a agradecer as secretarias e ao município por essa ajuda, pois foram eles que me inscreveram no concurso e que também fazem a divulgação da minha história”, ressalta o Dr. da Borracha.

Dr. da Borracha

Após um curso feito na Universidade de Brasília (UNB) em 2004, o seringueiro José Rodrigues, formou um grupo de seringueiros e artesãos que se sustentam por meio da extração do látex e da confecção de produtos totalmente artesanal como bolsas, sapatos, colares, utensílios de decoração entre outros.

“Além das vendas locais, desde 2007 também enviamos produtos para São Paulo, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Santa Catarina, Rio de Janeiro e para países como a Itália, Portugal, Austrália e Estados Unidos”, acrescenta o artesão.

O Dr. da Borracha já participou de diversas feiras e festivais e foi premiado em 2022, tornando o Acre como sendo o primeiro estado da região Norte a possuir um destino sustentável pelo mundo. Epitaciolândia está entre os 100 destinos sustentáveis para o turismo no mundo, sendo a primeira cidade na região Norte com o selo TOP 100 Green Destinations.

Programas sustentáveis

O apoio do governo do Acre ao trabalho dos artesãos ocorre por meio do Programa REM Acre Fase II, da Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan), no âmbito da Secretaria de Estado de Indústria, da Ciência, do Comércio, do Empreendedorismo e do Turismo (Seicetur), mais especificamente por meio do projeto Turismo de Base Comunitária, do subprograma Territórios de Produção Familiar Sustentável.

O projeto tem como objetivo implantar e desenvolver as áreas de importância turística e ambiental, por meio de planos estratégicos que estabelecem a atividade como uma alternativa de renda e trabalho e capacitar os moradores com os cursos de gastronomia de baixo carbono e design de produtos, além de consultorias com técnicos que garantam a conservação florestal.

Procon alerta para golpes sobre valores a receber


O Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor do Acre (Procon/AC) alerta a população sobre um dos golpes que vem sendo bastante utilizado pelos criminosos, que é a utilização do nome do Sistema de Valores a Receber (SRV) do Banco Central.

Recentemente, o Banco Central revelou ter recebido muitas consultas acerca de informações falsas sobre o SRV, funcionalidade que permite ao cidadão a consulta de valores esquecidos em instituições financeiras.

Os criminosos utilizam-se do nome do sistema existente para aplicar golpes, principalmente por mensagens de celular (SMS) e pelo WhatsApp. Eles enviam a mensagem, normalmente em grupos, em que o texto apresenta um prazo para a consulta, fazendo com que as pessoas cliquem para verificar se possuem dinheiro para resgatar e, assim, compartilhem dados pessoais.

O Banco Central orienta os brasileiros que ignorem as mensagens e não cliquem em links suspeitos. Ao clicar nesses links, o cidadão tem suas senhas em redes sociais roubadas. Além de ter vírus ou programas espiões instalados em seu celular.

“É de suma importância que o consumidor tenha conhecimento dessas informações para que possam se proteger e resguardar os seus direitos. A principal orientação, em caso de problemas, é avisar imediatamente o seu banco (onde tiver o valor debitado) assim que a pessoa identificar que foi vítima de um golpe. Outra medida essencial que o Procon/AC recomenda é registrar um boletim de ocorrência com maior brevidade possível”, explica a diretora-presidente do Procon/AC, Alana Albuquerque.

Governo e prefeitura de Rio Branco tratam de planos operacionais para a realização do Carnaval da Família


Para a realização do Carnaval da Família 2023, gestores do governo e Prefeitura de Rio Branco se reuniram na Casa Civil, nesta quinta-feira, 19, para tratar do planos operacionais, a fim de garantir segurança e conforto para os foliões.

“Essa reunião da comissão organizadora do Carnaval da Família trata sobre o plano de necessidades, isto é, o que cada parceiro irá disponibilizar acerca da infraestrutura, atrações e patrocínios”, afirmou o titular da pasta de Indústria, da Ciência, do Comércio, do Empreendedorismo e do Turismo (Seicetur), Assurbanipal Mesquita.

Durante a reunião, foram estabelecidos planos operacionais para garantir segurança do público durante o Carnaval da Família.

“Prefeitura e Estado trabalham em parceira para realizar uma festa bonita para os acreanos. O nosso objetivo é fazer um Carnaval para que as famílias possam se divertir e brincar, já que passamos mais de dois anos sem festejar, por causa da pandemia de covid-19”, disse o chefe da Casa Civil na Prefeitura, Valtim José da Silva.

Estiveram presentes gestores e coordenadores do evento.

Governo alerta sobre aumento de casos de dengue no estado

Neste ano, estão sendo registrados muitos casos de pessoas com dengue em todo o Brasil. E é exatamente por isso que as medidas de prevenção contra a doença precisam ser cada vez mais reforçadas. Com essa preocupação, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre), informa que nesta quinta-feira, 19, o número de casos prováveis de dengue no Acre, nas duas primeiras semanas de janeiro, já somam 173 casos.

A transmissão ocorre por meio da picada do mosquito Aedes aegypti fêmea infectado. Foto: cedida
Os dados epidemiológicos alertam para a necessidade de intensificação das ações de eliminação dos focos do Aedes aegypti em todas as regiões. São ações que envolvem gestores estaduais, municipais e a própria população. A transmissão ocorre por meio da picada do mosquito Aedes aegypti fêmea infectado.

A chefe da Divisão de Vigilância Ambiental, Márcia Andreia Morais, explica que é essencial fazer do combate ao mosquito uma rotina de toda a sociedade em qualquer época do ano, embora, o período sazonal para a proliferação do vetor seja nesse período de chuvas até o início de abril.

Márcia Andreia Morais, chefe da Divisão de Vigilância Ambiental. Foto: Odair Leal/Sesacre
“São medidas simples a serem adotadas pela população, porém, eficientes, como: manter bem tampados e limpos os reservatórios de água, trocar água dos vasos de planta, manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo, os quintais limpos sem qualquer tipo de entulho e acondicionar pneus em locais cobertos”, destacou Márcia Andreia Morais.

Para Júnior Pinheiro, técnico do Núcleo de Doenças de Transmissão Vetorial, o estado sofre com uma tendência de aumento de casos e que todas as ações de monitoramento estão sendo realizadas pela saúde do estado.

Júnior Pinheiro, técnico do núcleo de doenças de transmissão vetorial. Foto: Odair Leal/Sesacre
“A população pode contribuir de forma decisiva, já que 80% dos criadouros estão dentro das casas. As pessoas precisam se lembrar de que a dengue mata. Especialmente, nesse período chuvoso, é necessário redobrar os cuidados para evitar o acúmulo de águas paradas”, salientou Júnior Pinheiro.

Sintomas da dengue
A infecção por dengue pode ser assintomática (sem sintomas), leve ou grave. Neste último caso, pode levar até a morte. Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40°C), de início abrupto, que geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, além de prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele. Perda de peso, náuseas e vômitos são comuns. Em alguns casos também apresenta manchas vermelhas na pele.

O mosquito que transmite a dengue se prolifera em locais com água parada. Foto: Odair Leal/Sesacre
Na fase febril inicial da dengue, pode ser difícil diferenciá-la. A forma grave da doença inclui dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes e sangramento de mucosas. Ao apresentar os sintomas, é importante procurar um serviço de saúde para diagnóstico e tratamento adequados.

Casa Civil e Segov recebem senador Alan Rick para discutir ações prioritárias para o Acre


O bom relacionamento com a bancada federal tem sido uma das prioridades da equipe política do governo do Acre, e foi para ampliar esse bom relacionamento que o secretário de Estado da Casa Civil, Jonathan Donadoni, e o secretário de Governo (Segov), Alysson Bestene, estiveram reunidos na noite desta quinta-feira, 19, com o senador eleito Alan Rick.

Também participaram da reunião o secretário-adjunto da Segov, Luiz Calixto, e o assessor de Alan Rick, Jairo Cassiano.

Senador Alan Rick disse que apoiará demandas do Estado, garantindo recursos federais. Foto: Cedida.
Um dos temas debatidos na reunião, além das ações prioritárias da gestão para os próximos 100 dias, foram as obras que devem ser entregues nesse período, graças ao apoio do senador à gestão do governador Gladson Cameli.

Outro assunto em destaque foi o apoio de Alan Rick às demandas do Estado na garantia de recursos federais, principalmente por meio de emendas individuais e de bancada, para obras e investimentos nas áreas de saúde, segurança e infraestrutura para os próximos quatro anos.

“O senador eleito Alan Rick tem sido um grande parceiro do Estado na liberação de recursos para obras importantes, além de apoio para custeio na área de saúde e mobilidade urbana. E estamos empenhados para que os próximos quatro anos da nova administração sejam ainda melhores com o apoio do senador”, destaca o secretário Jonathan Donadoni.

Segundo Alan Rick, foi uma conversa importante sobre as ações que vêm sendo desenvolvidas por seu mandato em parceria com o governo do Estado.

“Vamos anunciar R$ 3,6 milhões de minhas emendas para a Fundação Hospitalar realizar centenas de cirurgias eletivas, R$ 1 milhão para a OCA adquirir um ônibus para atendimento móvel da população, R$ 1,5 milhão em equipamentos para o pequeno produtor rural, R$ 10 milhões para o sistema de segurança pública, R$ 9 milhões para a Saúde do Estado implementar a reforma do Hospital da Criança, reforma das UPAs, melhorar o atendimento das crianças autistas e muitas outras ações”, disse o senador eleito.

Vereadores comemoram a sanção da lei que permite contratação de novos profissionais da saúde

Vereadores comemoram a sanção da lei que permite contratação de novos profissionais da saúde
O presidente da Câmara Municipal de Rio Branco em exercício, vereador Fábio Araújo, participou na manhã de quinta-feira, 12, juntamente com o prefeito Tião Bocalom, da sanção da lei permite a contratação de profissionais da área da Saúde por meio de chamamento público emergencial.

A proposta foi aprovada no parlamento municipal em dezembro passado e tem como objetivo suprir o déficit nas unidades de Atenção Básica até que um novo concurso seja realizado pelo Executivo.

Ao todo serão contratados 263 profissionais para prestação de serviços nas áreas de Assistência médica especializada, Enfermagem, Fisioterapia, Odontologia, Psicologia, Fonoaudiologia, Psiquiatria, Biomedicina, Assistência social, Nutrição, e Serviços farmacêuticos.

“Nós defendemos concurso público, mas também defendemos que nossa população também tenha atendimento imediato. Diante disso, a Prefeitura, com o apoio da Câmara de Rio Branco buscou a melhor forma de atender essa demanda e suprir o déficit nas unidades básicas de saúde. A sanção desta lei é a garantia que o nosso povo tem de que novos profissionais serão contratados, garantindo o devido atendimento de saúde. Aproveito a oportunidade para reforçar o apoio da Câmara de Rio Branco com a população rio-branquense”, disse o presidente da Câmara em exercício, vereador Fábio.

O prefeito Bocalom reforçou que a nova lei vai ajudar a Atenção Básica. “Um concurso público demora no mínimo um ano para ser preparado, e precisamos resolver esse problema de forma célere e o mais importante é que vamos ter médicos e outros profissionais em todas as unidades de saúde de Rio Branco”, pontuou o prefeito Bocalom.

Ainda de acordo com o prefeito, as vagas serão preenchidas em até 90 dias. “Eu acredito que no máximo dentro de um mês já teremos uma boa parte que já começa a entrar na rede. Acredito que, até fechar tudo isso, deverá demorar 60, 90 dias pra poder ajustar tudo”, frisou ao destacar ainda que “até o final do ano a prefeitura estará lançando concurso público para diversas áreas do município”.

A secretária Municipal de Saúde, Sheila Andrade, destacou que nos próximos dias estará lançando seis frentes de serviços para reforma e ampliação de unidades de saúde. “Essa medida que tem validade de seis meses, podendo ser renovada por mais seis meses, beneficiará diretamente a população. Nosso compromisso é com a população que usa o nosso serviço de saúde. Serão mais de 260 profissionais, sendo que deste, 58 são médicos”, disse a secretária.

Também participaram do ato os vereadores Francisco Piaba, Rutênio Sá, Antonio Morais e Ismael Machado.

“Eu sonho com uma sociedade sem preconceito e com respeito a todas as pessoas”, diz Michelle Melo ao embarcar para encontro em Brasília

Sempre pautada pela defesa dos direitos humanos e da inclusão social, a deputada estadual eleita e diplomada, Dra. Michelle Melo (PDT-AC), embarca de suas miniférias com a família direto para Brasília (DF) onde participa nesta sexta-feira, 20, e no sábado, 21, do “1º Encontro de Parlamentares LBGT+ eleitos” com representantes do governo Lula e da sociedade civil.

Única do Acre convidada a participar, ainda em novembro pela organização VoteLGBT, realizadora do evento, a parlamentar disse estar ansiosa para contribuir com o debate e trazer na bagagem o amadurecimento necessário para avançar na temática em nosso estado, no que diz respeito às políticas públicas.

“Eu sonho com o dia em que não será o gênero, a raça, a orientação sexual ou a classe social que determinará o tamanho dos nossos sonhos. Por isso, como pessoa pública, acredito que é preciso combater o preconceito e defender o respeito para todas as pessoas. Então, vamos lá dar nossa contribuição em defesa dos direitos humanos, da inclusão, da tolerância e do respeito.”, enfatiza Michelle.

Inédito, o encontro tem como um de seus objetivos centrais debater a representatividade da população LGBT+ na política e nos espaços de poder, além de “promover reconhecimento e articulação entre parlamentares do segmento”, segundo informou o diretor do VoteLGBT+, Gui Mohallem.

Nas eleições passadas, segundo levantamento da organização, 18 candidaturas LGBTQIA+ saíram vitoriosas. Destas, pelo menos 15 parlamentares eleitos e nove organizações voltadas à causa participam do encontro.