Alunos da rede municipal de ensino participam de oficina em referência ao Dia da Consciência Negra

Data instituída em homenagem ao quilombola brasileiro, Zumbi dos Palmares (Foto: Assecom)

No dia 20 de novembro, foi comemorado o Dia da Consciência Negra, instituído como forma de homenagear o quilombola brasileiro, Zumbi dos Palmares. O líder marcou a história pela luta e defesa dos direitos de seu povo. Zumbi faleceu no dia 20 de novembro de 1695.

Em alusão à data, foi desenvolvida na semana passada uma oficina no auditório da secretaria municipal de Educação (Seme), com a participação de alunos do 5º ano da Escola Mário Lobão. Na oportunidade, o professor Bruno Vitorino, contou sobre a trajetória de Zumbi dos Palmares e ensinou aos alunos o passo a passo para confeccionarem bonecos(as) guerreiros(as) feitos de materiais recicláveis.

De acordo com o professor Bruno, desenvolver esse trabalho como educador visa sempre buscar a questão cultural que existe no Brasil e no mundo.

“Quando falamos em Consciência Negra, a gente tem que conscientizar as crianças dessa questão da representatividade. Mas não pode ser algo que obrigue os estudantes a gostarem de tal cultura. A gente tem que, de alguma forma, demonstrar como isso pode ser legal, bonito e atrativo de se fazer”, disse o professor.

A professora Pâmela Rodrigues da Escola Municipal Maria Lúcia apresentou um pouco da história da boneca Abayomi. Disse que, segundo as histórias contadas, quando os negros eram capturados e colocados nos navios, muitas vezes as crianças ficavam assustadas com o que estava acontecendo. Então, suas mães, na intenção de acalmá-las, rasgavam tiras de suas vestes e faziam uma boneca. No entanto, quando chegavam a seu destino, muitas vezes eram separadas de sua família e a única lembrança que restava era a boneca de tiras, que, como eram pequenas, as crianças escondiam na mão fechada para ninguém ver e castigar.

“Abayomi é um símbolo de proteção, amor, amizade e de resistência, onde depois de muito tempo, algumas famílias acabaram se reencontrando justamente por causa da boneca”, comentou a professora.

Para a professora do setor Étnico Racial da Seme, Helenice Brito, trabalhar esse tema com os alunos foi muito especial, principalmente com a questão de ensinar um pouco da história e sobre o porquê do Dia da Consciência Negra. “Do mesmo modo, foi gratificante compartilhar as informações e ver o interesse no olhar de cada um. Isso não tem preço”, declarou.

Durante a oficina, alguns servidores também aprenderam a confeccionar a boneca Abayomi.

MEC divulga prazos para inscrições no Sisu, Prouni e Fies em 2023

O Ministério da Educação (MEC) tornou público os calendários para as inscrições nos primeiros processos seletivos de 2023 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Programa Universidade para Todos (Prouni) e do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). A pasta também informou que os três editais, que detalharão o cronograma completo e as regras de cada um, serão publicados em janeiro.

Já o resultado da edição deste ano do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que interfere nos processos seletivos, será divulgado em fevereiro. Os estudantes poderão ter acesso às suas notas pela internet.

As inscrições para o Sisu, dedicado a selecionar estudantes para universidades e instituições públicas de ensino superior em todo o país, serão realizadas entre 28 de fevereiro e 3 de março. A classificação se dá com base no desempenho do Enem de 2022. O resultado final será divulgado em 7 de março.

No caso do Prouni, por meio do qual são ofertadas bolsas de estudo para alunos de baixa renda estudarem em universidades particulares, as inscrições se iniciam em 7 de março e se encerram em 10 de março. São válidas para o processo seletivo as notas do Enem de 2022 e de 2021. O resultado da primeira chamada será divulgado em 14 de março e da segunda chamada no dia 28 de março.

Já o Fies estará com inscrições abertas entre 14 e 17 de março. Trata-se de um fundo voltado para o financiamento integral ou parcial das mensalidades do curso de escolha do beneficiado. Dessa forma, o aluno pode arcar com custos de forma reduzida ou apenas após completar sua formação. Podem participar do processo seletivo os estudantes que realizaram alguma edição do Enem realizada desde 2010. O resultado da chamada única será conhecido em 21 de março.

Todos os processos de inscrição ocorrem exclusivamente pela internet. Ainda não há informações relacionadas ao quantitativo de vagas de cada processo seletivo. O MEC informou que elas serão divulgadas em datas mais próximas à abertura das inscrições.

Saúde recomenda urgência na imunização das crianças acreanas contra a covid-19

Desde o início da pandemia, ao menos 2.500 crianças de 0 a 19 anos tiveram covid-19 no Brasil. Dessas, 300, entre 5 e 11 anos, morreram em decorrência da doença. E pelo menos 1.400 foram diagnosticadas com a síndrome inflamatória multissistêmica associada ao novo coronavírus. Atualmente, é o público infantil que corre mais risco diante de novas variantes altamente transmissíveis, como a ômicron, por não estarem protegidas, segundo dados do Ministério da Saúde.

Diante do novo aumento de casos em vários estados brasileiros, o governo do Acre, por meio da Secretaria de Saúde (Sesacre), recomenda aos pais e responsáveis que crianças a partir de 6 meses sejam vacinadas contra o coronavírus, uma vez que o índice de imunização infantil está baixo no estado.

Vacinação de bebês contra a covid-19, com a Pfizer Baby. Foto: Agência Brasil

De acordo com o médico da família Oswaldo Leal, a vacinação sempre foi uma fortaleza do sistema de saúde brasileiro, mesmo antes do SUS. Historicamente, durante décadas foram registradas excelentes coberturas vacinais, protegendo a população de dezenas de doenças infecciosas e potencialmente letais.

“A disseminação de notícias falsas sobre a vacina contra a covid gerou um ambiente de desconfiança na população, com impacto também na queda da cobertura de outras vacinas. O que está acontecendo é muito grave e podemos ter muito em breve o retorno de doenças que já não víamos há muito tempo”, adverte.

Nas últimas semanas, houve um leve aumento nos casos positivos da doença. Apesar disso, o Estado do Acre ainda se encontra no nível baixo da Classificação de Risco. “Mesmo assim é de extrema importância que as crianças sejam imunizadas, pois apesar de a nova variante do vírus não ter sido detectada, procurará aqueles que ainda não estão protegidos. Por isso as crianças não imunizadas podem virar um alvo em potencial do vírus”, salienta Oswaldo Leal.

Médico da família Oswaldo Leal. Foto: cedida

O médico ressalta que as reações adversas graves são extremamente raras em crianças e podem ser revertidas. As reações leves incluem dor no local de realização da vacina e febre baixa, com duração de um a dois dias, semelhante às demais vacinas feitas no público de 6 meses a 2 anos.

“Na presença de reações atribuídas à vacina, os pais devem procurar a unidade em que a criança foi vacinada ou, na impossibilidade, uma unidade de saúde próxima de onde mora para atendimento médico. Esses casos são notificados e investigados. A família recebe retorno da investigação, que é realizada pelo Crie [Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais]”, esclarece.

Vacina Pfizer Baby, para crianças de 6 meses a 2 anos. Foto: Agência Brasil

A vacinação  contra o novo coronavírus é segura e eficaz e constitui a melhor forma de proteção de crianças de uma forma geral. “Não há motivos para desconfiar das vacinas. Apelo para que pais ou responsáveis levem seus filhos para vacinação. Esse é um ato de amor e de cuidado”, certifica Leal.

Governo realiza mais três resgates de pacientes em áreas de difícil acesso

Tudo começa na central de atendimentos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), quando o soar do toque telefônico acende o alerta de mais uma missão para salvar vidas. Durante o último fim de semana, pelo menos três dos chamados registrados na central vieram de localidades de difícil acesso, aonde só se chega por meio de um barco ou aeronave, ou então, após horas de estrada.

“Parceria de uma grandeza inestimável”, define o coordenador do Samu, Eduardo Formiga, que ainda destaca a logística empregada em cada uma das operações, que exigem, além da estrutura do Samu, a da Casa Militar e do Ciopaer, com a disponibilidade de aeronaves de asa fixa, o contato direto com a Central de Regulação de Leitos da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) e as unidades de saúde, a fim de garantir a assistência eficaz e imediata ao resgatado.

Criança de 7 anos é moradora de Marechal Thaumaturgo. Foto: cedida

Nesta segunda-feira, 28, por exemplo, após solicitação do Samu, uma aeronave do Estado alçou voo em direção a Marechal Thaumaturgo para realizar o resgate de uma criança de 7 anos que sofreu fratura no fêmur. O paciente está sendo assistido no Hospital Regional do Juruá, em Cruzeiro do Sul.

Ainda, no sábado, 26, foi realizado o resgate de uma paciente de Cruzeiro do Sul para Rio Branco. Já no domingo, 27, gêmeos recém-nascidos prematuros e a mãe tiveram rápida assistência das ágeis equipes.

Paciente de Cruzeiro do Sul precisou de transferência para a capital. Foto: cedida

Estado presente

A presença das equipes causa emoção nos moradores da comunidade. Comandante-geral do Ciopaer, o tenente-coronel Samir Freitas conta que, em uma das missões, uma moradora abraçou a médica e começou a chorar.

“Ela acompanhou as complicações no nascimento das crianças, e quando viu a chegada da aeronave e a equipe médica levando o suporte necessário, ela se emocionou e emocionou também a todos que assistiram à cena”, relata.

De acordo com dados do Ciopaer, pelo menos 33 resgates aeromédicos já foram realizados por suas tripulações e pelos profissionais do Samu, de janeiro até esta segunda-feira, 28.

“Entre os maiores desafios, a comunicação precária é um dos pontos de dificuldade, como no caso do resgate dos gêmeos que moravam em uma comunidade sem sinal”, relatou Samir Freitas.

Em operação inédita, Ciopaer resgata mãe e bebês gêmeos, após parto no interior da floresta

Helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas, da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), levou equipe médica do Samu para buscar mulher, cujo parto foi feito por parteira local, no meio da selva.

Dois gêmeos recém-nascidos e a mãe deles foram resgatados pelo Centro Integrado de Operações Aéreas, o Ciopaer, após o parto no interior da selva, na manhã deste domingo, 27. A equipe do Ciopaer, comandada pelo coronel-aviador Samir Freitas, voou por cerca de 140 quilômetros até a colocação São Raimundo, no seringal Poronga, às margens do rio Iaco, no município de Sena Madureira, levando a médica Bruna Farias e a enfermeira Solange Silva, ambas do Serviço de Atendimento Médico de Urgência e Emergência, o Samu.

Conforme o Ciopaer, a agricultora Débora Souza Silva, de 21 anos, havia dado à luz a dois garotos na noite anterior, o sábado, sendo assistida por uma parteira local. O nascimento dos bebês, no entanto, exigia cuidados especiais.

Equipe do Samu prepara mãe e bebês para o retorno com a tripulação do Ciopaer, num voo de 140 quilômetros para Rio Branco. Foto: Ciopaer/Sejusp

“Foi quando alguns integrantes da comunidade tiveram a ideia de procurar um morador próximo com uma antena de Internet e conseguiram nos enviar a localização. Foi por meio dela que obtivemos as coordenadas exatas do local e nos deslocamos até lá”, ressalta o comandante do Ciopaer, instituição ligada à Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública.

O resgate, até então inédito neste tipo de atendimento: o socorro de duas crianças recém-nascidas e gêmeas, causou comoção social na comunidade. A agente comunitária Laíde Silva chorou ao ver a chegada dos membros do Ciopaer e do Samu.

Equipe do Ciopaer em resgate da mãe com seus bebês gêmeos no interior da floresta. Equipe do Samu foi composta por médica e enfermeira. Foto: Ciopaer/Sejusp

“Ela, que acompanhou as complicações do nascimento das crianças, viu na chegada da nossa aeronave com a equipe médica o suporte necessário que ela não dispunha na comunidade tão distante”, acrescenta o coronel Samir Freitas.

“Seremos eternamente gratos pelo socorro de vocês, nossos anjos. Que Deus abençoe cada um de vocês com muita saúde e disposição para continuar ajudando nós, que vivemos isolados, longe dos hospitais”, afirmou Laíde, em tom de alívio.

Equipes médica do Samu e do Ciopaer conduzem bebês e a mãe deles até o helicóptero. Foto: Ciopaer/Sejusp

Logo após a chegada, a médica e a enfermeira do Samu fizeram alguns procedimentos padrões de assepsia nas crianças e na mãe, antes de decolarem de volta a Rio Branco, desta vez com os novos passageiros.

O desembarque foi no heliponto do Pronto-Socorro da capital, onde uma ambulância transportará mãe e filhos para a maternidade Bárbara Heliodora.

Médica Bruna Farias com a enfermeira Solange fizeram o primeiro atendimento à mãe e aos garotos no local. Foto: Ciopaer/Sejusp

Ainda de acordo com o Ciopaer, pelo menos 33 resgates aeromédicos já foram realizados por suas tripulações e profissionais do Samu, de janeiro deste ano até este domingo.

Profissional do Samu avalia estado de saúde de um dos gêmeos resgatados neste domingo, 27. Foto: Ciopaer/Sejusp

Os esforços do governo Gladson Cameli, de ampliar a frota de aeronaves de asas fixas, os aviões, e as de asas rotativas, helicópteros, assim como a formação de pilotos, tripulantes de suporte e mecânicos, possibilitaram assistir as pessoas, sejam em operações de socorro médico, sejam em operações policiais, em qualquer lugar do Acre, mesmos os mais inóspitos, nos rincões da floresta.

O que explica o aumento de casos de Covid-19 no Brasil

Dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) apontam que o país mantém uma média móvel de 22 mil casos diários da doença.

Tendência de crescimento da Covid-19 no país ganhou força entre o final de outubro e o início de novembroTendência de crescimento da Covid-19 no país ganhou força entre o final de outubro e o início de novembroTomaz Silva/Agência Brasil

Novas ondas de Covid-19 são motivadas por causas multifatoriais, incluindo características da circulação do vírus e do comportamento populacional. Nas últimas semanas, o Brasil registrou um aumento significativo no número de casos da doença causada pelo coronavírus.

Dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) divulgados no sábado (26) mostram que o país mantém uma média móvel de 22 mil casos diários. O índice, que avalia a média de casos dos últimos sete dias e permite o dimensionamento do cenário epidemiológico, é um dos maiores registrados desde agosto.

Estados de todas as regiões brasileiras registraram aumento de casos no início de novembro, frente ao mês anterior, de acordo com levantamento da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Especialistas consultados pela CNN ajudam a contextualizar o aumento das infecções no país e fazem estimativas sobre o contexto da doença com a aproximação das férias e festas de fim de ano.

Impacto da variante Ômicron

Há exatamente um ano, em novembro de 2021, a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou a cepa Ômicron do coronavírus como uma “variante de preocupação”.

Evidências emergentes foram rapidamente compartilhadas por cientistas de Botswana, Hong Kong e África do Sul e discutidas em uma reunião especial do Grupo Consultivo Técnico para Evolução de Vírus (TAG-VE) da OMS.

Os especialistas presentes na reunião se preocuparam com o grande número de mutações presentes na variante, que diferia muito das outras cepas detectadas até então. Os primeiros dados mostraram a rápida disseminação da Ômicron em algumas províncias da África do Sul e um risco aumentado de reinfecção em comparação com as variantes que circulavam anteriormente.

Naquele momento, a OMS destacava que o mundo estava lidando com algo novo, diferente e para o qual deveria se preparar rapidamente.

Rapidamente, cientistas identificaram que a linhagem era significativamente mais transmissível do que a Delta, a variante de preocupação que predominava no mundo até então. Em 4 semanas, conforme a onda da Ômicron viajava pelo mundo, ela substituiu a Delta como a variante dominante.

Países que até aquele momento tiveram sucesso em manter o controle da Covid-19 por meio de medidas sociais e de saúde pública se depararam com dificuldades. Para os indivíduos, o impacto foi maior entre os que não foram vacinados, com aumento de hospitalizações e de mortes em vários lugares do mundo.

Até março de 2022, a OMS e seus parceiros estimavam que quase 90% da população global tinha anticorpos contra o coronavírus, seja por vacinação ou infecção natural.

No geral, porém, a nova variante causou doenças menos graves do que a Delta em média, o que intrigou cientistas. Segundo a OMS, uma série de fatores provavelmente desempenhou um papel importante, como o fato de que o vírus se replicou com mais eficiência nas vias aéreas superiores e a imunidade da população aumentou constantemente em todo o mundo devido à vacinação e a infecções.

Aspectos do vírus

A tendência de crescimento da Covid-19 no país ganhou força entre o final de outubro e o início de novembro, como lembra o pesquisador José Eduardo Levi, da Universidade de São Paulo (USP).

“Até hoje, todas as ondas de Covid-19 no país estiveram associadas a uma nova variante. Esse ano agora tem como peculiaridade que essas variantes são todas derivadas da Ômicron”, afirma. “A Ômicron original causou o pico de casos em janeiro, depois tivemos a BA.2, que é uma segunda Ômicron, que foi o pico em abril e maio. Depois, tivemos uma outra onda com pico em junho, causada pela BA.5, derivada de Ômicron”, descreve Levi.

Segundo o pesquisador, que também atua nas áreas de pesquisa e desenvolvimento da Rede Dasa, a nova onda da doença está relacionada a subvariantes derivadas da BA.5, incluindo a BQ.1 e outras duas: BA.5.3.1 e BA.5.2.1.

“A BQ.1 está tendendo a predominar a partir de novembro, devemos chegar ao fim do mês com 100% de BQ.1, apontam os dados de genômica e de exames de diagnóstico molecular da Dasa”, diz.

A BQ.1 carrega mutações em pontos importantes do vírus, como a proteína Spike, que podem contribuir para o aumento da transmissibilidade e na capacidade de infecção pelo coronavírus. A OMS estima que essas mutações adicionais tenham conferido uma vantagem de escape imunológico sobre outras sublinhagens circulantes da Ômicron, o que indica a necessidade de avaliação sobre um risco maior de reinfecção pela BQ.1.

“A Ômicron e suas subvariantes demonstraram sua capacidade muito efetiva de mudar geneticamente, de se replicar e ter erros nessa replicação e, com isso, formar vírus geneticamente diferentes que os fazem escapar da nosso sistema imune, ou seja, tanto pela infecção natural quanto pela vacinação. Nossos anticorpos deixam de reconhecer de uma forma plena essas subvariantes e, com isso, você consegue ter a infecção de uma forma leve, com uma capacidade muito grande de transmissibilidade, o que faz com que o vírus circule tanto”, afirma a médica infectologista Rosana Richtmann, do Hospital Emílio Ribas, de São Paulo.

Fator comportamental

Além das características intrínsecas do vírus, como uma maior capacidade de transmissibilidade das subvariantes em circulaçãofatores comportamentais da população também podem contribuir para o aumento no número de casos.

“O aumento da circulação do SARS-CoV-2 no Brasil é multifatorial. Primeiro, nós flexibilizamos as medidas de controle. Segundo, nós tivemos eventos como, por exemplo, as eleições, que facilitaram o encontro entre pessoas. Terceiro, temos uma população com doses de reforço muito baixas”, avalia Rosana.

Dados do Programa Nacional de Imunizações (PNI) apontam que mais de 77 milhões de brasileiros não receberam a primeira dose de reforço das vacinas contra a Covid-19. Já 24 milhões de pessoas poderiam ter recebido a segunda dose de reforço contra a doença, mas ainda não se vacinaram.

O esquema de vacinação primário contra a Covid-19 contempla duas doses para a maior parte das vacinas disponíveis, incluindo as da Pfizer, AstraZeneca e Coronavac, aplicadas no Brasil.

O pesquisador da USP também afirma que o contexto das eleições no Brasil pode ter proporcionado o ambiente ideal para a transmissão do vírus.

“Toda onda é facilitada pelo componente comportamental. Aqui no Brasil, estimamos que tenham sido as aglomerações principalmente eleitorais, grandes comícios, que facilitam muito a disseminação de variantes que por si só já são mais transmissíveis, por que foram selecionadas em um ambiente de pessoas vacinadas e com exposição prévia inclusive à Ômicron”, diz Levi.

Sintomas comuns das novas variantes

O médico infectologista Álvaro Furtado, do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP), relata que tem sido observado um aumento no número de pacientes com suspeita de Covid-19. No entanto, Furtado ressalta que o número de internações não tem acompanhado o mesmo ritmo de crescimento das infecções, até o momento.

“Estamos observando um número maior de casos, mas a maioria sem gravidade. Os sintomas mais comuns são muito simples, como coriza e dor de garganta. Os pacientes não tem apresentado falta de ar ou critérios que indiquem a necessidade de internação hospitalar, com exceção de pessoas com alterações no sistema imunológico”, afirma.

A infectologista do Emílio Ribas também relata que os sintomas associados aos casos recentes tem sido semelhantes aos já identificados ao longo da pandemia.

“Em termos de sintomatologia das subvariantes da Ômicron – a BQ.1 e a BA.5 que são as mais comuns atualmente, eu diria que os sintomas são semelhantes ao que a gente sempre viu, mas a fadiga, o cansaço, chama muito atenção. O paciente pode ter coriza nasal, dor de garganta, dor de cabeça, febrícula, calafrio, mas o que realmente está chamando atenção dessa vez é esse cansaço”, diz.

Festas de fim de ano

O surgimento de novas variantes do coronavírus e o consequente aumento no número de casos apontam que, em momentos de alta circulação viral, pode ser necessário reforçar medidas de prevenção aprendidas ao longo da pandemia.

Os especialistas destacam que as medidas chamadas não farmacológicas reduzem os riscos da transmissão da Covid-19 e de outras doenças como a gripe e resfriados. Além do uso de máscara, medidas de higiene como a lavagem das mãos, o uso de álcool gel e distanciamento de pessoas sintomáticas contribuem para reduzir os riscos da infecção.

“Nos momentos de onda, é melhor voltar com essas medidas de prevenção“, diz Levi. “Com a aproximação das festas de fim de ano, é fundamental sempre pensar, em primeiro lugar, nos idosos, pessoas com mais de 70 e 80 anos, principalmente. Para que elas usem máscara e fiquem a certa distância. Além disso, que esses eventos, na medida do possível, aconteçam em ambiente arejado, a céu aberto, aquilo que falamos ao longo de toda a pandemia”, conclui.

Índices de confiança do comércio e serviços caem em novembro

Pesquisa é da Fundação Getulio Vargas.

Os índices de Confiança do Comércio (Icom) e de Serviços (ICS) apresentaram queda em novembro, na comparação com outubro. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o Icom recuou 10,8 pontos e chegou a 87,2 pontos, em uma escala de 0 a 200, o menor patamar desde abril deste ano (85,9 pontos).

A queda da confiança atingiu empresários dos seis segmentos do comércio pesquisados pela FGV. O Índice de Situação Atual, que mede a confiança no presente, perdeu 12,6 pontos e caiu para 89,7 pontos. O Índice de Expectativas, que mede a percepção sobre o futuro, recuou 8,6 pontos e atingiu 85,2.

Serviços

O ICS teve uma queda mais moderada que o Icom na passagem de outubro para novembro: -5,4 pontos. Com o resultado, o ICS chegou a 93,7 pontos, o menor nível desde março deste ano (92,2 pontos).

A queda foi influenciada pela piora das avaliações das empresas sobre a situação corrente e, principalmente, das expectativas nos próximos meses. O Índice de Situação Atual caiu 3,1 pontos e foi para 96,9, enquanto o Índice de Expectativas cedeu 7,5 pontos, ficando em 90,7 pontos, menor nível desde abril de 2021 (88,7 pontos).

Segundo o economista da FGV Rodolgo Tobler, apesar do término do período eleitoral, fatores políticos passaram a ser muito citados como limitadores de melhoria dos negócios nos próximos meses, o que eleva a incerteza do cenário no curto prazo e um ambiente macroeconômico delicado em 2023.

União estável: quais os direitos e os deveres das pessoas que optam por ela

Com o número crescente desde o auge da pandemia, pessoas buscam regrar suas relações.

 O termo “união estável” já não é novidade. Já faz alguns anos que a escritura de união estável vem sendo cada vez mais adotada pelos casais brasileiros. Com a pandemia, aumentou, de maneira significativa, as formalizações destas uniões, principalmente em razão das mudanças nas relações, onde muitos casais passaram a dividir a mesma casa. “União estável se dá quando duas pessoas se unem, de forma duradoura, contínua e com convivência pública, sempre com o objetivo de constituir família”, comenta o Substituto do Tabelião, Douglas Gavazzi, do Cartório Paulista, de São Paulo, SP, ao explicar que esta escritura tem a finalidade de regrar os direitos e os deveres do casal, podendo definir o regime de bens e até mesmo a alteração dos nomes.

Segundo ele, é indicada para as pessoas que desejam definir um regime de bens que regre a relação, para que fique provada a convivência perante os órgãos públicos e, assim, garantir todos os direitos em caso de falecimento de um dos dois. Gavazzi conta que antigamente a lei estabelecia um prazo de cinco anos para a configuração da união estável. Já o código civil atual e a jurisprudência, excluiu a necessidade de comprovação de tempo, sendo que agora o requisito imprescindível para a sua configuração é o chamado animus familiae (objetivo de constituição de família).

Idade

A união estável pode ser constituída a partir dos 16 anos. Porém, é necessário haver uma autorização dos pais do casal. De acordo com o substituto do tabelião, trata-se de uma emancipação de forma indireta que, neste caso, o regime de bens deverá ser o da separação obrigatória. “A partir dos 18 anos o casal não precisa de qualquer autorização e pode contratar livremente”, diz, ao revelar que não existe divórcio dentro da união estável. Se por ventura a relação não prosperar, o casal precisará dissolver a união por meio de uma nova escritura. “Para oficializar a dissolução, além do consenso dos conviventes, o casal não pode ter filhos menores de idade e é necessária a assistência de um advogado. Caso haja filhos menores, será preciso recorrer ao judiciário. Quanto aos documentos necessários, é preciso das identidades das pessoas e da certidão que comprove o seu estado civil.” Segundo Gavazzi, quando consensual, este procedimento pode ser online, por meio de videoconferência e de assinatura digital, por meio de certificado padrão ICP-Brasil ou e-notariado.

Atente-se

É possível acontecer de uma pessoa já ter um contrato de união estável de um antigo relacionamento, mas se casar com outra no civil. Para evitar que este e problemas maiores possam ocorrer, após a lavratura da escritura de união estável, recomenda-se registrar a união estável no Registro Civil. “No entanto, é importante ressaltar que ela se dissolve e se extingue com a ruptura da vida comum. Além disso, se a afetividade terminar, a dissolução da união estável se dá pelo término da convivência, possibilitando o casamento. Porém, não isenta o ex-casal de sofrer consequências jurídicas”, adverte.

Músico Diogo Soares apresenta projeto de show autoral em escolas de Rio Branco

Financiado pelo Fundo Municipal de Cultura da FGB-PMRB, projeto será apresentado a alunos do EJA.

O cantor e compositor Diogo Soares, vocalista da banda Los Porongas, inicia uma série de apresentações em escolas públicas municipais de Rio Branco. Serão quatro shows, programados para os dias 29 e 30 de novembro, e 01 e 06 de dezembro. As apresentações fazem parte do projeto “Música, Papo e Palco Aberto nas Escolas”, que é financiado pelo Fundo Municipal de Cultura da FGB-PMRB e tem o apoio da Secretaria Municipal de Educação (SEME), através da coordenadoria do EJA, e da Gênesis Produções.

Atualmente Diogo está em fase de preparação do seu primeiro disco solo e pretende levar aos estudantes um mosaico do seu trabalho, com canções que fizeram sucesso e novas composições, que tem na poesia a ferramenta fundamental para a transformação da realidade.

O projeto, que será apresentado a alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) das escolas Monte Castelo (25/11), Caminho de Luz (29/11), Ilson Ribeiro (30/11), Juvenal Antunes (01/12) e Anice Dib Jatene (06/12) será no formato pocket show, com apresentação autoral de Soares e palco aberto para a participação dos estudantes, com início sempre às 19h. O show conta ainda com a participação especial do cantor e compositor Savnes, irmão de Diogo. Ao fim de cada apresentação, o vocalista da banda Los Porongas abrirá uma roda de conversa com os alunos, professores e funcionários das escolas.

“Uma das coisas mais legais desse projeto é que nos shows vou poder contar com a participação de toda a comunidade escolar, sejam alunos, professores e todos os demais servidores. Na escola Anice Dib Jatene, por exemplo, uma servidora vai cantar Pingos de Amor, do Paulo Diniz comigo. Estou muito feliz”, confessou um animado Diogo Soares.

Ficha Técnica:

O projeto tem produção executiva da atriz Sacha Alencar, cobertura de mídias sociais de Lucas Cavalcante, Design Gráfico, still e cobertura audiovisual de Samuel Moura e da Gênesis Produtora.

Infraestrutura e Bombeiros anunciam licitação para construção de tanque de mergulho

Durante reunião da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) e do Corpo de Bombeiros Militar do Acre (CBMAC), realizada nesta segunda-feira, 28, o governo do Estado anunciou a abertura de processo licitatório para construção de um tanque de mergulho em Rio Branco. A licitação já está em fase de retirada de edital para as empresas que pretendem participar.

O taque de mergulho é uma estrutura utilizada para aperfeiçoar os bombeiros antes de levá-los a realizar uma atividade de alto risco em águas escuras e com balseiros, que são característicos dos rios do Acre.

O titular da Seinfra, Cirleudo Alencar, acompanhado do comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Charles Dantas, afirmou que será o primeiro tanque de mergulho dos Bombeiros na Região Norte e o sétimo no Brasil.

“Nos próximos dias será divulgado e homologado o resultado da licitação, para que em breve seja assinada a ordem de serviço para início da obra, que tem previsão para ser concluída no primeiro trimestre de 2023”, explicou Cirleudo Alencar.

De acordo com Alencar, o Estado já investiu mais de R$ 9 milhões para garantir estrutura e equipamentos adequados para os Bombeiros em todo o Acre.

“O Corpo de Bombeiros é um órgão que salva vidas. Nunca foi visto tanto investimento de recursos próprios como vem ocorrendo nesta gestão, para os instrumentos públicos serem construídos e reformados. Sabemos da responsabilidade e importância da Segurança Pública, em especial do Corpo de Bombeiros. A parceria da Seinfra com a Secretaria de Justiça e Segurança Pública vem beneficiando servidores e a população”, ressaltou Alencar.

O coronel Charles Dantas enfatizou que o Estado tem cumprido com o compromisso de melhorar a estrutura do Corpo de Bombeiros. “O fortalecimento de todas as unidades vem ocorrendo de forma simultânea no interior do Acre”, disse.

O gestor da Seinfra afirmou que as obras são importantes também para gerar trabalho aos operários da construção civil de Rio Branco: “Fortalece a economia local”, frisou. (Felipe Hid / Secom)

Saúde alerta população sobre importância da imunização contra influenza no período chuvoso

Com o início do período chuvoso, o governo do Acre, por meio da Secretaria de Saúde (Sesacre), alerta a população nesta segunda-feira, 28, sobre a importância de realizar a imunização contra a influenza. Com as chuvas, ocorre a diminuição das temperaturas e o aumento no número dos casos de gripe.

Com a pandemia, as pessoas deram prioridade ao imunizante da covid-19 e as outras vacinas podem ter sido negligenciadas. É o caso do imunizante que protege contra o vírus influenza. E não está tarde para ir atrás dessa vacina. O recado é especialmente importante para idosos, imunodeprimidos e gestantes, que podem ter um quadro mais grave caso sejam infectados pelo vírus da gripe.  

De acordo a coordenadora do Programa Nacional de Imunização no Acre (PNI), Renata Quiles, as vacinas estão disponíveis em todas as unidades de saúde do estado. “A população, a partir de 6 meses de idade, já pode ser vacinada contra a influenza. Temos no estoque estadual 42 mil doses, e todas as unidades estão abastecidas”, esclarece. 

Outras medidas de prevenção permanecem essenciais, como usar máscara, evitar aglomerações, higienizar as mãos e manter os ambientes ventilados. Essas atitudes protegem contra o coronavírus e qualquer tipo de influenza. 

Segundo o Ministério da Saúde, não há necessidade de aguardar um intervalo mínimo entre as vacinas de covid-19 e as demais utilizadas no Brasil. Dessa forma, elas podem ser aplicadas de forma simultânea. 

O vírus

 A gripe é uma infecção do sistema respiratório, provocada pelo vírus da influenza. Existem quatro tipos de vírus influenza: A, B, C e D. Os vírus influenza A e B são responsáveis por epidemias em períodos específicos, sendo o vírus influenza A responsável pelas grandes pandemias. (Luana Lima / Secom)

Estado promove Canal com Cultura no Parque da Maternidade

No domingo, 27, foi realizado o Canal com Cultura, promovido pelo governo do Estado, por meio da Fundação Elias Mansour (FEM), na Concha Acústica, localizada no Parque da Maternidade.

O projeto de revitalização, arte e empreendedorismo visa incentivar e estimular a ocupação do parque pela população.

“Na cidade de Rio Branco existem muitos espaços culturais que são aptos a projetos como este e quando tem a população comparece, e isso estimula o empreendedorismo, a cultura e o lazer das pessoas. Esse é um dos lugares que, com incentivos culturais, passa a ser mais frequentado pela população”, relata a professora Amanda Jussara Souza.

A ação envolve as demais secretarias de Estado, em especial a Secretaria de Empreendedorismo e Turismo (Seet), que levou ações da Economia Solidária, garantindo a disponibilidade de alimentos, bebidas, artesanatos e demais produtos vendidos pelos empreendedores. Uma importante participação foi a do Coletivo Elas Fazem Acontecer que também esteve presente durante toda a programação.

O primeiro Canal com Cultura, teve início às 16h, e contou com as apresentações das bandas The Rose, Lambada e Catarina, Gugu do Cavaco e banda, além do Dj Black nos intervalos.

O chefe do Departamento de Políticas Culturais da FEM, Jackson Viana, conta que, desde a reinauguração da Concha Acústica, já havia a pretensão de fazer daquele espaço um ambiente que não só recebesse eventos de maneira esporádica, mas que regularmente tivesse uma programação aos finais de semana.

“Com essa iniciativa do governo em revitalizar e dar mais vida à extensão do parque chegou o momento da FEM colocar em prática esse projeto e trazer uma programação cultural para a comunidade. Este foi o primeiro Canal com Cultura e nós tivemos essa programação, que já teve boa aceitação por parte da população. A expectativa é que tenhamos muito mais atividades e adesão da população”, explica Jackson Viana.

O Canal com Cultura será promovido aos domingos com programação variada. Além disso, os jogos da Copa do Mundo também estão sendo transmitidos na Concha Acústica, com toda a estrutura de apoio para melhor receber os frequentadores. (Fhaidy Acosta / Secom)

Rio Acre ultrapassa os seis metros na capital acreana

O Rio Acre continuou subindo nesta segunda-feira (28) na capital acreana e chegou a 6,15 metros nesta segunda-feira (28). De acordo com a Defesa Civil de Rio Branco, a alta se dá devido a vazantes em outros rios da bacia, mas este cenário ainda deve mudar e o manancial se manter seco até o final de novembro.

A capital acreana também registrou um aumento no volume de chuvas, chegando a 127,7 milímetros – alcançando 60% do esperado de chuvas em novembro, que tem previsão de 224,3 milímetros.

A vazante do Rio Acre em outras cidades está interferindo diretamente no nível do manancial na capital, porém, deve ser algo temporário que ainda não deve mudar o cenário atual de seca, segundo o coordenador da Defesa Civil, tenente-coronel Cláudio Falcão.

“Nós tivemos um aumento bem grande, de mais de metros do Rio Acre em Assis Brasil. Ele continuou enchendo no dia 23 e no dia 24 ele começou a vazar essa água, foi para Brasileia, que, além da água que recebeu dessa vazante ainda registrou muita chuva. Como se não fosse suficiente, dia 25, teve muita chuva na região de Xapuri, e o rio aumentou mais de 4 metros, então o que ocorre: Assis Brasil, Brasileia Epitaciolândia e Xapuri, todos estavam com o nível do rio em alta, e em Rio Branco tivemos chuvas também bastante fortes no início da semana, então já era previsto que toda essa água chegasse aqui”, explicou ainda no domingo (27).

O que ocorreu neste fim de semana, segundo Falcão, estava dentro do previsto. Há, inclusive, a possibilidade do rio chegar a 6 metros, porém não deve se manter.

“A tendência é que ele não se mantenha alto, ou seja, como está acontecendo agora em Brasileia, Xapuri, Assis Brasil, todos em vazante, o nível já diminuiu, já começou a baixar. Rio Branco deve manter esse nível ou elevar um pouco mais para os próximos dois dias, depois disso, se ocorrerem chuvas significativas a gente pode ficar um pouco mais alto, caso não ele vai decrescer novamente e vai baixar dos 5 metros. Da forma que estamos desenvolvendo agora a segunda quinzena de novembro, com mais chuvas, a gente vai ficar com o nível acima dos 3 metros agora em novembro e em dezembro aí sim pode pegar bastante água, de acordo com as chuvas previstas”, esclareceu.

Abastecimento

A subida repentina do Rio Acre provou o acúmulo de balseiros – restos de galhos que descem na bacia do rio – no local onde funciona as bombas de captação da Estação de Tratamento de Água (ETA I) no manancial. As águas começaram a subir ainda na semana passada e, segundo o Serviço de Água e Esgoto (Saerb), o sistema da estação precisou ser desligado totalmente na sexta-feira (25) e sábado (26). A captação ainda segue reduzida em 40%.

As bombas que antes estavam captando 1,5 mil litros por segundo, agora estão alcançando 900 litros por segundo. O diretor-presidente do Saerb, Enoque Pereira, diz que a redução foi necessária para evitar danos maiores à estrutura da ETA. Além disso, explicou que o sistema precisou ser desligado por dias seguidos, uma vez que foi preciso fazer a mudança das bombas e também para fazer a limpeza nos motores, que também foram afetados com o acúmulo de balseiros.

Operação estendida

A Operação Estiagem com carros-pipas que levam água potável para comunidades rurais da capital continua estendida até a primeira quinzena de dezembro. A maioria dessas comunidades é abastecida por poços artesianos, que estão secos devido à seca severa deste ano.

Atualmente, são atendidas 23 comunidades, que totalizam 3,3 mil famílias em Rio Branco.

“A operação ainda está rolando, porque a gente ia suspender no dia 5 de dezembro, mas vamos prolongar, porque ainda não temos um cenário bom. Primeiramente a gente está pensando em ir até 20 de dezembro, mas o que vai realmente mandar é o tempo, porque se começar a chover muito, pode ser que os caminhões passem a não conseguir mais entrar nos locais que a gente precisa entrar”, explica. (Por Tácita Muniz, g1 Acre)

Caminhonete é apreendida com mais de 181 quilos de drogas em rodovia do Acre

Uma abordagem de rotina da Polícia Rodoviária Federal (PRF-AC) na manhã desta segunda-feira (28) acabou com a apreensão de mais de 181 quilos de drogas. Duas pessoas foram presas e levadas para a sede da Polícia Federal de Rio Branco para os procedimentos cabíveis.

A PRF-AC informou que parou uma caminhonete na BR-364. Durante a revista, os policiais encontraram o entorpecente escondido no compartimento da estrutura da carroceria. A polícia não detalhou de cidade o carro tinha saído e qual o destino final da droga.

Foram apreendidos, no total, 167,42 kg de pasta base e 14,46 kg de cloridrato de cocaína.

Mais droga apreendida

No último sábado (26), durante patrulhamento na BR-364, foi feita a abordagem a um caminhão-cegonha encontrados 63,5 quilos de drogas escondidos em dois veículos que estavam sendo transportados.

Parte da droga estava escondida no compartimento da porta dos carros. No total foram apreendidos 63,5 kgs, sendo 46,76 kgs de pasta base e 15,74 kgs de cloridrato de cocaína.

A droga e os dois veículos foram encaminhados à Polícia Federal de Rio Branco-AC para as medidas cabíveis. A PRF não informou se houve prisões. (Por g1 AC)

Após morte de colega, motoristas de aplicativo protestam por segurança em frente à delegacia de Rio Branco

Após a morte do motorista de aplicativo José Francisco Rodrigues das Chaga, de 31 anos, um grupo de 50 motoristas protestou por mais segurança em frente à Delegacia de Flagrantes de Rio Branco, no bairro Estação Experimental. O ato ocorreu na tarde desta segunda-feira (28).

O corpo de José Francisco foi achado no Ramal Santo Onofre, no Apolônio Sales, na capital acreana, na madrugada desta segunda. Segundo informações da Polícia Militar, ele estava desaparecido e a família já havia registrado o sumiço pelo 190.

“Estamos aqui para protestar e mostrar para a sociedade e o poder público que nós, motoristas de aplicativos, estamos vulneráveis nesse trânsito, na segurança do nosso estado e não é a primeira morte, sabemos que houve mais mortes ano passado. Só essa semana foram três assaltos, estávamos agora aqui e teve um mototaxista fazendo um boletim de ocorrência, então, ontem [domingo, 27] tivemos um assalto no Bahia Nova, que a pessoa está hospitalizada ainda. Então, estamos reivindicando segurança do Estado”, pediu o motorista Francisco Silva.

Eliane Pinheiro também foi para frente da Defla pedir mais segurança para a categoria. Ela destacou que a má situação das ruas em alguns bairros ajudam na ação dos criminosos porque os condutores têm dificuldade em trafegar no local.

“É muito complicado porque vivemos uma situação na cidade de muita insegurança, então, o motorista de aplicativo não sabe quem é o passageiro que vai pegar. Tem muitas plataformas que não dizem ao certo o destino final do passageiro. Às vezes, chegamos em um lugar e já em uma tocaia, assalto. Há a situação das ruas, a trafegabilidade nos deixa um pouco inseguros por conta dos buracos, ruas que você não consegue trafegar por conta do mau trabalho da prefeitura”, criticou.

Suspeitos presos

Segundo a PM, o corpo de José Francisco tinha marcas de perfurações. Contudo, apenas a perícia vai poder confirmar a causa da morte. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada e constatou a morte da vítima. Policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) também estiveram no local, assim como a perícia.

O veículo da vítima foi encontrado no início do ramal e encaminhado para o pátio do Departamento de Trânsito (Detran).

A Polícia Civil informou que prendeu um suspeito do crime, que confessou ter matado a vítima. O suspeito tem 21 anos e foi conduzido pela Polícia Militar nesta segunda para a Defla por uma ocorrência de furto.

“No entanto, os policiais civis da equipe de pronto emprego, após as diligências preliminares sobre o caso, identificaram o conduzido como o autor do homicídio de José Francisco Rodrigues das Chagas, de 31 anos. Diante das informações obtidas através das investigações iniciais, foi possível efetuar a prisão em flagrante do suspeito, que também confessou o crime”, diz a nota.

No início da tarde, um segundo suspeito também foi preso. Ele tem 22 anos e, segundo a Polícia Civil agiu com o comparsa para cometer o latrocínio, roubo seguido de morte. A identificação dele foi entregue pelo primeiro suspeito preso. (Por Aline Nascimento, g1 AC)

Assentamento de produtores do Baixa Verde recebe da Prefeitura de Rio Branco piçarramento em dez ramais

Criado em 2008 pelo Incra, para assentar 211 famílias de produtores rurais sem terra, o projeto de assentamento Baixa Verde agrega atualmente aproximadamente 400 famílias de agricultores, que tiram o seu sustento da agricultura familiar.

Mas essas famílias viviam esquecidas pelo poder público, principalmente no que diz respeito a falta de assistência técnica, correção de solo e, principalmente, o tráfego nos ramais para o escoamento da produção.

A partir deste ano, a Prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Agropecuária (Seagro), voltou as atenções para a região e começou o trabalho de terraplanagem, piçarramento, troca de bueiros e construção de pontes.

Em 60 dias já beneficiou 10 ramais, dentre eles os principais e vicinais como ramal Mediterrâneo, o da Lua, ramal do Amor, Quinoá, Baixa Verde e outros.

São, ao todo, 73 km de ramais prontos para atender as famílias da agricultura familiar e comunidade de modo geral.

José Francisco, que mora no local há seis anos, conta que desde criança tinha um sonho de ter seu próprio negócio. Depois de economizar durante 15 anos, adquiriu a terra e passou a produzir goma em uma pequena fábrica.

No início eram produzidos apenas 50 quilos por semana, mas hoje, observando os investimentos e incentivos da prefeitura, tendo a garantia de escoar o que produz, está produzindo 1.500 quilos.

“O meu sonho desde menino era montar meu próprio negócio, que um dia eu pudesse administrar. Aí, trabalhando de empregado, juntando moeda por moeda, com a ajuda da minha mulher e dos meus meninos, compramos esse lugar aqui.”

Neste sábado (26), o prefeito Tião Bocalom acompanhado do secretário da Seagro, Eracides Caetano, do vereador Francisco Piaba, e do presidente da Associação Comercial, industrial, de Serviço Agrícola do Acre (Acisa), Marcelo Moura, foi verificar o resultado dos trabalhos nos ramais.

A comitiva visitou a piçarreira, de onde está saindo a piçarra que vai garantir o tráfego nos ramais nos períodos chuvosos, conversou com os agricultores e fez visita às fábricas de goma e de queijo.

Vera Lúcia Macedo, de 52 anos, é dona do laticínio Tio João e trabalha fazendo queijo há sete anos. Ela disse que antes, sem o ramal, os prejuízos eram constantes.

“Antes era bem difícil porque o leite quando chegava aqui quem achava bom eram os porcos. O leite chegava com muita acidez, não tinha condições, o carro quebrava. Muitas vezes eu jogava 600, 500 litros de leite para os porcos.”

“Graças a Deus o prefeito agora renovando nosso ramal, fazendo essa limpeza e piçarrando. Vai ficar bom aqui pra nós”, elogiou o produtor Rones Cruz.

Emocionado, o professor Neuton Lamêgo parou o prefeito no meio do ramal para agradecer pela atenção dispensada àquela comunidade nesses quase dois anos de mandato.

“Esses prefeitos que passaram nenhum tem moral pra chegar aqui, o quanto o senhor tem moral hoje com dois anos de mandato”, ressaltou o professor.

“Depoimento como esse daqui só faz com que a gente tenha mais compromisso com o projeto que eu sempre defendi que é o produzir pra empregar. Ele me conhece, o professor, o diretor da nossa escola aqui conhece o Bocalom de Acrelândia, não é de agora não. Ele sabe o trabalho que realizamos lá, por isso que ele dizia: ‘Olha, o Bocalom pegando isso aqui ele vai fazer’ e graças a Deus que os ramais aqui que há mais de 20 anos eles reivindicavam ninguém fazia, nem governo e nem prefeitura, e nós estamos fazendo. Eu tenho fé em Deus que a partir de agora mesmo que venham outros prefeitos, eles vão ter que continuar cuidando dos ramais.”

“A gente fez um trabalho aqui, um trabalho de piçarramento com abertura de ramal, colocamos bueiros, estamos fazendo pontes, então foi um trabalho quase completo”, explicou o secretário Eracides Caetano.

Para o presidente da Acisa, empresário Marcello Moura, o trabalho do prefeito está sendo visível e vem contribuindo cada vez mais com àqueles que mais precisam, os produtores rurais.

“A gente conheceu, hoje, uma realidade diferente da cidade: um produtor de queijo, um produtor de goma, muito criador de gado. Aqui o pessoal estava sem esperança”, disse Moura.

Satisfeitos por tudo que a prefeitura vem realizando na região, os moradores aproveitaram a visita do prefeito para oferecer um churrasco para toda equipe e encerraram fazendo uma oração, abençoando a gestão do prefeito.  (Assecom – Prefeitura de Rio Branco)

Prefeito de Rio Branco visita obra de infraestrutura na Baixada da Sobral

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, acompanhado do secretário municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Seinfra), Cid Ferreira, do diretor-presidente da Empresa Municipal de Urbanização (Emurb), José Assis Benvindo e do deputado federal e senador eleito Alan Rick, esteve na manhã desta segunda-feira (28) visitando as obras da rua Rádio Farol, na baixada da Sobral. O gestor aproveitou para cumprimentar moradores e comerciantes.

A obra é fruto de emendas parlamentares no valor de um R$ 1,7 milhões do deputado Alan Rick e que beneficiam as ruas Idelfonso Almeida, no bairro Wanderley Dantas e a rua rádio Farol na baixada da Sobral. Como são recursos de 2019 a prefeitura complementou com recursos próprios de quase um milhão de reais.

O deputado federal Alan Rick elogiou a prefeitura. Segundo ele, tudo que um parlamentar deseja é ver suas emendas sendo executadas, beneficiando a comunidade.

“Um trabalho muito bem feito pela Emurb. A gente fica feliz por ver a execução da obra. Por isso eu quero aqui agradecer o prefeito Bocalom que nos acompanhou nesta vistoria técnica. É o trabalho do parlamentar junto com a prefeitura melhorando a vida das pessoas.”

Francisco Luiz França que mora a 30 anos no bairro, disse que um trabalho bem feito como esse, sendo realizado pela prefeitura de Rio Branco, recompensa bem quem paga os impostos.

“Os impostos que nós estamos pagando não dão nem para compensar o trabalho belíssimo que está sendo feito.”

Para o prefeito Tião Bocalom as emendas parlamentares são de suma importância, principalmente porque Rio Branco é terceira capital mais pobre do Brasil. O prefeito ressaltou ainda que a prefeitura tem se empenhado para não perder recursos federais e faz um agradecimento ao  senador eleito.

“Nós precisamos muito dessa ajuda de vocês em Brasília. Você sabe que a nossa capital é a terceira mais pobre do Brasil. A gente precisa de muito recursos de Brasília e eu sei que agora como senador da República a tua força é outra e você vai poder nos ajudar muito. Então muito obrigado senador Alan Rick pelo que você fez pela nossa Rio Branco. Obrigado de coração.”

Ainda pela manhã o prefeito fez uma visita de cortesia, ao presidente do Tribunal de Contas do Estado do Acre, conselheiro Ronald Polanco para firmarem parcerias. (Assecom – Prefeitura de Rio Branco)

Brasil sente falta de Neymar, mas “a equipe faz a estrela”, diz Tite

Segundo Tite, substituição de Lucas Paquetá por Rodrygo no intervalo se deu por opção tática, e não pela condição física do atleta.

Tite, técnico da Seleção Brasileira, durante a partida contra a Suíça pela Copa do Mundo no CatarTite, técnico da Seleção Brasileira, durante a partida contra a Suíça pela Copa do Mundo no Catar – Lucas Figueiredo/CBF

O técnico Tite admitiu que a Seleção Brasileira sente falta do atacante Neymar na Copa do Mundo no Catar, mas pontuou que “a equipe faz a estrela” e destacou o leque de opções à disposição dele no banco de reservas.

“A gente tem o privlégio de ter um elenco muito qualificado”, afirmou Tite em entrevista coletiva nesta segunda-feira (28), logo após a vitória brasileira contra a Suíça, que garantiu a classificação da Canarinho para as oitavas de final da Copa do Mundo.

Mesmo valorizando o poder do coletivo, Tite, ainda assim, teceu elogios às habilidades de Neymar. “Ele tem atributos diferentes e, num momento mágico, ele finta um, dribla outro”, afirmou. “[A equipe] sente [falta], sim. Ele tem um poderio criativo”, acrescentou.

Com uma lesão no tornozelo, Neymar ficou de fora da vitória por 1 a 0 contra a Suíça. Lucas Paquetá desempenhou a função do atacante no jogo, mas foi substituído no intervalo por Rodrygo.

Segundo Tite, Paquetá foi substituído por opção tática, e não por não ter condições de jogo. “Às vezes o jogo pede algumas coisas. Temos de ter a capacidade de lê-lo”, afirmou. “O jogo pediu outras possibilidades, e aí veio a entrada de Rodrygo”, acrescentou.

Em campo, Rodrygo participou da jogada do gol de Casemiro – foi dos pés dele que saiu a assistência – e também do gol anulado pelo árbitro de vídeo (VAR) – deixando de calcanhar para Casemiro, que acionou Vinícius Júnior no lado esquerdo do campo.

Perguntado se ocorrerão novas mudanças no time titular da Seleção Brasileira, Tite disse que, primeiro, acompanhará como os jogadores presentes no jogo desta segunda-feira (28) se recuperarão do desgaste físico. “Vamos desfrutar da classificação primeiro”, afirmou o auxiliar técnico César Sampaio, também presente na entrevista.

Tite também confirmou que o lateral-esquerdo Alex Sandro deixou o campo para a entrada de Alex Telles por ter sentido o músculo da coxa. Não foram dados detalhes sobre como está o atleta. A lateral-direita já está sendo ocupada pelo zagueiro improvisado Éder Militão, após Danilo, assim como Neymar, lesionar o tornozelo.

Lula chega a Brasília com Haddad para destravar PEC, acordos e ministérios

Presidente eleito deve passar a semana na capital federal e despachar de sua sala no Centro Cultural Banco do Brasil

Presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva durante reunião em LisboaPresidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva durante reunião em Lisboa18/11/2022 REUTERS/Rodrigo Antunes

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) desembarcou na noite deste domingo (27) em Brasília para tentar destravar as negociações envolvendo a proposta de emenda à Constituição que prevê o Bolsa Família fora do teto de gastos, costurar acordos com o Congresso e começar a definir sua equipe de ministros.

Lula chegou a Brasília acompanhado do ex-ministro Fernando Haddad (PT), o mais cotado para assumir o Ministério da Fazenda, e da socióloga e futura primeira-dama Rosângela Silva, a Janja. Os três viajaram no mesmo avião, assim como nas viagens para o Egito e Portugal.

O presidente eleito deve passar a semana na capital federal e despachar de sua sala no Centro Cultural Banco do Brasil, sede do gabinete de transição.

A vinda de Lula para Brasília estava prevista para a semana passada, mas teve de ser adiada por conta do tratamento pós-operatório ao qual o petista foi submetido em São Paulo.

Antes disso, o presidente eleito viajou — também acompanhado de Haddad — para o Egito, para participar da COP27, e para Portugal, onde se reuniu com o presidente e o primeiro-ministro do país.

A expectativa de aliados é a de que a chegada de Lula à capital federal possa ajudar a reorganizar a articulação política e destravar as negociações para dar início à tramitação da PEC.

A equipe de Lula tem pressa em aprovar a PEC no Congresso, mas vem enfrentando dificuldades. A apresentação do texto já foi adiada mais de uma vez devido à falta de acordo entre líderes na Câmara e no Senado.

Os principais pontos de discordância são o prazo de vigência e o valor que ficaria fora do teto.

A proposta garante o pagamento da parcela de R$ 600 do Auxílio Brasil — que voltará a se chamar Bolsa Família — a partir de janeiro mais um adicional de R$ 150 por criança de até 6 anos.

O relator-geral do orçamento de 2023 e vice-líder do MDB no Senado, Marcelo Castro (MDB-PI), informou que vai protocolar a PEC até terça-feira (29). O texto precisa ser aprovada tanto no Senado quanto na Câmara dos Deputados até 10 de dezembro.

A chegada de Lula a Brasília também é aguardada por aliados para dar início à definição dos nomes que vão compor a equipe de ministros de seu governo. Na semana passada, o senador Jaques Wagner (PT-BA) disse que “falta um ministro da Fazenda” no governo eleito.

O senador, amigo próximo de Lula, avaliou, em conversa com jornalistas no CCBB, que a indicação de um nome para o ministério facilitaria a articulação política para aprovar a PEC no Congresso.

A presença de Haddad na comitiva de Lula na viagem a Brasília tem peso e é simbólica.

Lula também deve definir os nomes que vão integrar o grupo temático da Defesa, o 31º do gabinete de transição e o último que falta ser anunciado.

O grupo deve contar com ex-comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica e anúncio dependia da chegada do presidente eleito ao Brasil.

Todos os grupos temáticos devem enviar na quarta-feira (30) um relatório preliminar para a coordenação-geral do gabinete de transição com um diagnóstico sobre a situação atual da administração federal e propostas de medidas para o novo governo.

Com aumento de mortes violentas devido à guerra de facções, Segurança instala gabinete de crise no Acre

Sábado (26) a capital acreana registrou execuções, tentativas de homicídio e carro incendiado. Gabinete vai concentrar ações de combate à violência.

Noite violenta em Rio Branco tem execuções, tentativa de homicídio e carro incendiado  — Foto: Iryá Rodrigues/g1

Noite violenta em Rio Branco tem execuções, tentativa de homicídio e carro incendiado — Foto: Iryá Rodrigues/g1

Após uma noite violenta no sábado (26), a Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Acre informou que instalou um gabinete de crise para acompanhar concentrar e desenvolver melhor os casos no estado. Entre as ocorrências de sábado, teve execuções, tentativas de homicídio e um carro incendiando na Baixada da Sobral. A Segurança Pública confirmou, na sexta-feira (25) que o estado acreano voltava a sofrer com ondas de violência devido à guerra de facções.

“Da análise sobre as últimas ocorrências de crimes violentos intencionais, foi possível extrair que eles ocorrem em razão do enfrentamento entre organizações criminosas, enquanto que outros exigem das Forças de Segurança um aprofundamento maior para uma conclusão efetiva sobre do que se tratam”, destaca a nota, assinada pela PM, Polícia Civil e Militar.

A nota diz que foram analisadas as ocorrências, juntamente com o setor de inteligência das polícias e o gabinete deve reunir melhor essas informações e traçar o que deve ser feito. “Com o apoio da Sejusp, estará fortalecendo o policiamento ostensivo nos bairros onde foram identificadas as maiores possibilidades de violência contra a vida. Como resultado da reunião foi também instituído um Gabinete de Crise para acompanhar, em tempo real, todos os fatos, e adotar providências por meio de recursos humanos e logísticos necessários para conter esses episódios de violência que assola o estado, neste momento”, destaca o documento assinado por Luciano Fonseca, comandante-geral da PM-AC; Henrique Maciel, diretor-geral da Polícia Civil; e Paulo Cézar Rocha dos Santos, secretário de Justiça e Segurança Pública.

Sábado violento

Kennedy Rafael dos Santos, de 19 anos, foi morto a tiros. Populares informaram à polícia que a vítima estava de moto, quando foi “fechada” por um carro preto, ouviram cerca de 5 disparos e viram duas pessoas correndo para esse carro preto e saindo rapidamente do local. Uma moradora que se encontrava em frente onde ocorreu o homicídio foi atingida de raspão na região do quadril. Ela foi atendida pelo Samu e encaminhada ao Pronto-Socorro e o quadro é estável.

Outra execução foi registrada no bairro do Amapá, em Rio Branco. Um homem foi morto a tiros dentro de uma casa no Ramal do Pica-Pau. Ele foi identificado como Elismar de Souza Cunha, de 33 anos, mais conhecido como “Mazinho”.

Segundo a Polícia Militar, populares informaram que cinco pessoas fortemente armadas e trajando coletes balísticos estavam em um carro Hyundai de cor prata, com marcas de tiros na lataria.

Os criminosos entraram na casa, onde estavam três pessoas, entre elas Mazinho. Um dos homens fugiu pela mata, ficando apenas a vítima e o dono da casa. Os autores chegaram gritando que seriam policiais e Mazinho foi obrigado a deitar e foi morto com oito tiros. Segundo a polícia, a vítima havia chegado na casa na manhã de sexta-feira (25), onde passaria uns dias.

Carro incendiado

O mesmo carro usado para matar Mazinho no Ramal do Pica-Pau foi incendiado na Baixada da Sobral, bairro Bom Sucesso. Segundo informações, homens atearam fogo no veículo e fugiram. A Polícia Militar informou que não tinha ninguém no carro e que foi o mesmo veículo usado no homicídio. O carro foi guinchado e levado à Divisão Especializada em Investigações Criminais (Deic).

Tentativas de homicídios

Na Sobral, um motorista de aplicativo foi vítima de tentativa de homicídio. Ela estava trabalhando e, após percorrer algumas quadras no bairro Bahia Nova, próximo a parada final do bairro, vários homens tentaram pará-lo e ao desobedecer ao pedido, escutou disparos de arma de fogo. Ele foi atingido na região lombar esquerda. O veículo aparentemente foi atingido com três disparos. O homem foi para a UPA da Sobral e de lá encaminhado ao Pronto-Socorro. Essa ocorrência foi registrada já na madrugada de domingo.

Antes disso, também na noite de sábado, Alexandre da Silva, de 30 anos, foi atingido por tiros na rua Padre José, bairro Triângulo Novo. A esposa da vítima disse que seu marido havia sido ameaçado de morte dias atrás e que, segundo informações de populares, o crime havia sido cometido por um morador da Cidade do Povo.

Investigações

A Polícia Civil informou que as diligências estão sendo feitas desde a noite de sábado (26). A linha de investigação, segundo a instituição, é a guerra de facções e, após toda a apuração, as informações detalhadas devem ser repassadas para a imprensa.

“Na data de ontem [sábado, 26] tivemos quatro ocorrências de crimes contra a vida, sendo dois homicídios consumados e dois homicídios tentados. Foi levantado que a motivação dos crimes, em todas as quatro situações, se deu por conta de conflitos entre membros de organizações criminosas. A Polícia Civil, por meio da equipe de pronto emprego e da DHPP [ Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa] já deu início às investigações na busca da autoria desses fatos. Estamos trabalhando incessantemente não só para identificar e prender os executores, mas também as lideranças que estão comandando esses ataques”, informou o delegado Lucas Pereira.

Guerra de facções

A onda de mortes violentas se intensificou novamente no Acre nos últimos dias e tem mobilizado autoridades da Segurança Pública para tentar conter o avanço do crime organizado no estado, que tem avançado não só com relação às mortes violentas, mas também outros crimes, como sequestros e roubos. O secretário de Segurança e Justiça do Acre, coronel Paulo Cézar, confirmou que as ordens dos confrontos partem de presídios do estado e também do país vizinho, Bolívia.

O clima de tensão começou a se intensificar, no começo de novembro, na região do Alto Acre, onde em um fim de semana chegaram a ser registradas três mortes violentas. Já na última semana, foram ao menos nove mortes, tanto na capital como no interior do estado.

Sendo que na quinta-feira (24), a Baixada da Sobral registrou três homicídios em dias seguidos e, no mesmo dia, mais um homem foi morto em Senador Guiomard. O confronto então acendeu um alerta de que as facções estão novamente com conflito.

O secretário destacou que a Inteligência da Segurança identificou que há um movimento entre os chefes de facção.

“A Inteligência identificou que há um movimento envolvendo lideranças criminosas, crime organizado, principalmente narcotráfico. As ações já estão sendo deflagradas, não só ao que tange o policiamento ostensivo, mas áreas que foram identificadas como propícias a ocorrência de execuções, crimes violentos contra a vida, bem como na área investigativa, no sentido de se antecipar a essa práticas, isolando as lideranças criminosas que têm determinado essas práticas delituosas em nosso estado.”

Três pontos, segundo ele, foram reforçados: foi ampliada a identificação desses indivíduos e ampliado o contato com as agências nacionais de inteligência, enquanto que o número de policiais envolvidos nas investigações foi redobrado.

Possíveis falhas

O coordenador da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Alcino Junior, disse que podem estar ocorrendo algumas falhas nas ações da Segurança.

“O enfrentamento está ocorrendo entre facções que eram aliadas e que estão em processo de ruptura. Isso traz um alerta para nós, talvez a gente esteja trabalhando em uma política equivocada de combate e enfrentamento das facções criminosas. E ainda estamos tendo os sequestros relâmpagos que não foram tão divulgados”, destacou.

No começo de outubro, a Polícia Civil estava investigando dois sequestros e chegou a achar os cativeiros. O fazendeiro Ednei Braga, de 49 anos, foi uma das vítimas dessas ações criminosas e foi encontrado sem vida.

Para Alcino, é necessário mais investimentos na Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) e outras especializadas no sentido de se antecipar às ações. Diferente do que diz o secretário, ele acredita que estão ocorrendo falhas na antecipação dos crimes.

Acredito que é um conglomerado e precisamos atuar em conjunto, todo o sistema de Segurança. Estamos, por exemplo, sem o delegado para a Draco, o que acaba diminuindo ações nessa área da inteligência e o reflexo é o que a gente está vendo nos últimos dias, 12 ações criminosas, entre homicídios e tentativa de homicídio”, destaca.

Captação de água em Rio Branco é reduzida em 40% após acúmulo de balseiros

A subida repentina do Rio Acre provou o acúmulo de balseiros – restos de galhos que descem na bacia do rio – no local onde funciona as bombas de captação da Estação de Tratamento de Água (ETA I) no manancial. As águas começaram a subir ainda na semana passada e, segundo o Serviço de Água e Esgoto (Saerb), o sistema da estação precisou ser desligado totalmente na sexta-feira (25) e sábado (26). Neste domingo (27), a captação ainda segue reduzida em 40%.

As bombas que antes estavam captando 1,5 mil litros por segundo, agora estão alcançando 900 litros por segundo. O Rio Acre registrou, neste domingo (27), uma subida repentina saindo de 2,14 metros para 5,90 metros. De acordo com a Defesa Civil de Rio Branco, a alta se dá devido a vazantes em outros rios da bacia, mas este cenário ainda deve mudar e o manancial se manter seco até o final de novembro.

O diretor-presidente do Saerb, Enoque Pereira, diz que a redução foi necessária para evitar danos maiores à estrutura da ETA. Além disso, explicou que o sistema precisou ser desligado por dias seguidos, uma vez que foi preciso fazer a mudança das bombas e também para fazer a limpeza nos motores, que também foram afetados com o acúmulo de balseiros.

“Como está chegando agora o período chuvoso, o Rio Acre sobe muito rápido e fica instável. A gente está acompanhando o movimento das águas desde o Peru, Brasileia, Assis Brasil e Xapuri e aí a gente soube que vinha muita água e precisou fazer uma alteração das nossas adutoras, que pegam água do rio e jogam para a ETA I. Sexta-feira [25], a gente parou por quase 10 horas a ETA I e paramos totalmente para fazer essa mudança porque os balseiros poderiam levar o flutuante que fica as bombas, mas ontem [sábado,26] amanheceu muito balseiro no flutuante e estava comprometendo o abastecimento, porque afetou parte do motor de bomba, adutora, e aí tivemos que parar para fazer a limpeza”, destaca.

A turbidez do rio também é um desafio, já que as águas ainda estão chegando ao manancial. “Hoje está quase normalizando, mas ainda temos muito balseiro e quanto mais turbidez a água fica pior de tratar. Está normalizando, mas deixa uma sequela de bairros por abastecer. Não deixamos de abastecer, mas fica um rodízio mais demorado”, alerta.

Sine Acre oferece 63 vagas de emprego nesta segunda-feira (28)

O Sistema Nacional de Emprego do Acre (Sine) disponibiliza 63 vagas para diversas áreas nesta segunda-feira (28) em Rio Branco. O atendimento está sendo feito exclusivamente por telefone.

O candidato à vaga deve atualizar o seu cadastro no Sine. Aqueles que não tiverem cadastro na instituição devem levar os seguintes documentos: Carteira de Trabalho, Identidade/CPF, Título de Eleitor, comprovante de escolaridade e de endereço.

As vagas são rotativas, ou seja, são disponibilizadas para o dia, podendo não estar mais disponíveis para o dia seguinte. O atendimento presencial continua sendo na Organização em Centros de Atendimento (OCA).

O Sine se responsabiliza por encaminhar cinco pessoas, no perfil solicitado pelo empregador, para que ele possa escolher qual vai preencher a vaga. O cidadão pode verificar se a vaga ainda está disponível através dos telefones (68) 3224-5094 (68) 3224-1519, (68) 3223-6502 ou (68) 0800 647 8182.