Angelim traz ao Acre debate sobre “Geografia da Fome”

Josué de Castro, um grande cientista e político brasileiro, conhecido no mundo inteiro por sua obra, por sua militância política e por sua atuação na Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), em Genebra, será tema de debate na próxima sexta-feira, 17, às 14h30, no teatro da UFAC. A palestra “Geografia da Fome, 70 anos depois” será ministrada pelo deputado federal, Patrus Ananias (PT-AC) que virá a Rio Branco a convite do também deputado federal, Raimundo Angelim (PT-AC).

“O evento que estamos promovendo e para o qual estamos convidando toda a população, é mais uma iniciativa do mandato em debater temas de relevância na área social. Num momento em que o país discute tantos problemas negativos de violência, rebeliões, corrupção, delações, é preciso resgatarmos um pouco a história dos grandes brasileiros que honraram este país com exemplos para a humanidade, como é o caso de Josué de Castro”, justificou Angelim. 

Patrus Ananias, ex-ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (2004-2010) e do Desenvolvimento Agrário (2015-2016), atualmente, é deputado federal por Minas Gerais e um estudioso das obras de Josué de Castro. Na palestra irá reapresentar um reestudo sobre a obra “Geografia da Fome”, publicada em 1946. 

Já no prefácio, Castro alertava seus leitores que o tema era um dos grandes tabus da civilização moderna. O livro ultrapassa a geografia médica, supera a nutrição clínica e transpõe a epidemiologia para falar também da fome de saber, de conhecimento e de liberdade, para dividir a humanidade entre “os que não comem e não dormem porque têm fome e os que comem, mas não dormem com medo dos que têm fome”. Em 1951 é publicado o livro “Geopolítica da Fome”, que trata do mesmo problema no âmbito Mundial.