Alemães comemoram legalização parcial da maconha

Multidões se reuniram na Alemanha durante a noite do domingo (31) de Páscoa para celebrar a legalização da maconha, que passou a valer a partir desta segunda-feira (1º). Houve música e dança no portão de Brandemburgo, no centro de Berlim, onde os participantes agitaram cartazes e sopraram fumaça para o ar.

Foi possível ver uma pessoa andando de bicicleta no meio da multidão arrastando uma obra de arte de uma folha gigante de cannabis em um trailer atrás de sua bicicleta, enquanto outra enrolava cerimoniosamente um baseado na frente das câmeras de televisão.

Entusiastas da cannabis fumam baseados legalmente no Portão de Brandemburgo, em Berlim, pouco após a meia-noite de 1º de abril de 2024, quando entrou em vigor a legalização parcial da maconha na Alemanha. (Foto: Michele Tantussi | Getty Images)

No mês passado, a Câmara Baixa do parlamento alemão votou a favor da legalização parcial do uso recreativo da maconha, após um controverso debate nacional sobre os prós e os contras de permitir um acesso mais fácil à droga.

“O consumo de cannabis já existia, mas está aumentando. Agora é sair da zona tabu”, escreveu ele.

“Isto é melhor para uma verdadeira ajuda à dependência, para a prevenção de crianças e jovens e para o combate ao mercado paralelo, para o qual em breve haverá uma alternativa”, completou.

De acordo com a nova legislação, apresentada pelo partido da coligação no poder na Alemanha, os adultos podem cultivar até três plantas para consumo privado e estão autorizados a possuir 50g de cada vez em casa e 25g em público, a partir desta segunda (1º).

A partir de 1º de julho, a cannabis estará disponível em clubes licenciados sem fins lucrativos, com no máximo 500 membros – todos os quais deverão ser adultos.

Somente os membros do clube terão permissão para consumir sua produção.

O governo alemão disse que a maconha permaneceria ilegal para menores e altamente restrita para jovens adultos, acrescentando que consumir a droga perto de escolas e parques infantis seria ilegal.

A medida torna a Alemanha o terceiro país da Europa – depois de Malta e do Luxemburgo – a legalizar a droga para uso recreativo, retirando a cannabis da lista oficial de substâncias proibidas.

A Holanda proíbe a posse de drogas, mas alguns municípios permitem que estas sejam vendidas em cafeterias, no âmbito da sua chamada “política de tolerância”.

Em outros países, como a Austrália e os EUA, as regras variam em diferentes localidades.