Acreano só se aposenta com mais de 61 anos, afirmam pesquisadores do Paraná

Ao contrário do senso comum, o acreano não se aposenta cedo. Estudo de pesquisadores paranaenses analisou a idade média de aposentadoria mostrando que no Acre o trabalhador só pega o pijama com 61,4 anos de vida. É o 19º Estado no ranking da aposentadoria por idade.

O estudo revela que quanto mais formalizada a economia do Estado, maior costuma ser a proporção de aposentadorias por tempo de contribuição (após 30 anos de trabalho formal, para mulheres, e 35, para homens). E, portanto, mais baixa tende a ser a idade média de aposentadoria de seus cidadãos –ou seja: não é o caso do Acre, onde a economia ainda tem nichos de forte informalidade. Apenas na Secretaria de Pequenos Negócios os técnicos trabalham com a existência de mais de 23 mil pequenos negócios –cabelereiros, pipoqueiros, doceiros e outros –que invariavelmente não recolhem impostos ou contribuem para a previdência social.

No Acre, os que se aposentaram por tempo de contribuição em 2014 (ano utilizado pela pesquisa) alcançaram esse benefício aos 61,4 anos de idade, na média dos trabalhadores urbanos. Apenas em Santa Catarina (53 anos), Rio Grande do Sul (53,1) e São Paulo (54,6) os segurados conquistaram o benefício mais cedo.