Connect with us

Meio ambiente

Acre registra aumento de 200% nos focos de queimadas em 2024

Published

on

De 1º de janeiro a 22 de junho de 2024, o Acre registrou 108 focos de queimadas, um aumento de 200% em comparação aos 36 focos registrados no mesmo período de 2023, conforme dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Apesar do aumento, o Acre ocupa a 22ª posição entre os estados brasileiros e a 6ª na região Norte, ficando à frente apenas do Amapá, com 7 focos.

Roraima lidera as queimadas no Norte com 4.627 focos, sendo o segundo estado do Brasil, atrás de Mato Grosso com 8.118 focos. No Acre, Feijó é o município com mais focos, totalizando 15, seguido por Cruzeiro do Sul (14), Sena Madureira (10), Tarauacá (9), e Xapuri (8).

O Brasil registra um recorde de queimadas em 2024, com 32.920 focos, atrás apenas da Venezuela, que possui 38.106 focos. De janeiro a abril, o país já havia registrado 17.182 focos de incêndio, o pior quadrimestre da série histórica. O Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima atribui o aumento significativo das queimadas aos efeitos do fenômeno El Niño, que causou condições secas e temperaturas elevadas.

Em resposta à crise, o governo do Acre decretou situação de emergência ambiental em todos os 22 municípios do estado em 11 de junho. A medida, prevista no Decreto Estadual nº 11.492, vigora até 31 de dezembro. A Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) coordena as estratégias de prevenção e combate ao desmatamento e incêndios, devido à previsão de baixo volume de chuvas, risco de incêndios florestais e possíveis prejuízos sociais e econômicos.