Connect with us

Boca do Acre

Ação da Justiça leva esperança e alegria a crianças em situação de vulnerabilidade em Boca do Acre

Published

on

`Iniciativa liderada pela juíza Janeiline de Sá Carneiro arrecada material escolar, roupas e brinquedos para crianças e adolescentes da Unidade de Acolhimento Raimunda Aparecida da Silva`


Em um gesto de solidariedade e compromisso com a comunidade, a equipe do Fórum Oswaldo Frota, sob a liderança da juíza Janeiline de Sá Carneiro, realizou no final de junho uma ação solidária denominada “São João Solidário”. O evento teve como objetivo arrecadar material escolar, roupas e brinquedos para as crianças e adolescentes da Unidade de Acolhimento Raimunda Aparecida da Silva, localizada no Centro de Boca do Acre.

A instituição, que funciona como unidade de acolhimento temporário para pessoas em situação de vulnerabilidade social, atende não só crianças e adolescentes, mas também pessoas em situação de rua e idosos em risco. A ação contou com a presença da magistrada Janeiline de Sá Carneiro, servidores da Vara, titulares do cartório extrajudicial da comarca e da delegacia, além de familiares e os acolhidos.

A juíza Janeiline de Sá Carneiro destacou a importância da iniciativa. “A nossa iniciativa, além de unir e congregar as famílias que contribuíram, foi buscar demonstrar para as crianças do abrigo que há um cuidado com elas e que tem esse amparo no Judiciário. Foi um momento que, além da colaboração material, conseguimos mostrar às crianças e adolescentes que não estão sozinhos e, ao mesmo tempo, trouxemos o olhar das famílias da comunidade para o local, reforçando que é possível também levar carinho e cuidados aos que estão no acolhimento institucional”, afirmou.

Cada criança recebeu mochilas com cadernos e material escolar, mudas de roupas para o dia a dia e roupas típicas da época junina para participarem do evento. As meninas ganharam também acessórios como tiaras e enfeites para o cabelo, e os menores receberam brinquedos. Durante o evento, atividades lúdicas como brincadeiras, pinturas em gesso, uso de lápis de cor, massinhas e outros materiais foram realizadas, proporcionando momentos de alegria e interação.

“São crianças e adolescentes abandonados pelos pais e é importante levar a eles demonstrações de afeto. Por isso, nossa atenção, principalmente aos que estão fora do padrão de adoção, como grupo de irmãos, aqueles com idade mais avançada ou em condições especiais de saúde”, salientou a juíza Janeiline.

Advertisement

O “São João Solidário” não apenas proporcionou um dia de festa e presentes para as crianças, mas também reforçou a importância do apoio comunitário e da presença do Judiciário na vida daqueles que mais necessitam. A ação foi um sucesso, deixando uma marca de esperança e solidariedade no coração de todos os envolvidos.