960x100 basa novo

Jonas Lima afirma que é contrário à Reforma da Previdência e critica Temer

Jonas Lima afirma que é contrário à Reforma da Previdência e critica Temer

O deputado Jonas Lima (PT) disse que a Reforma da Previdência é mais dura para o homem do campo, pois eleva a faixa etária desse segmento no que diz respeito a obter o benefício da aposentadoria.

“Quero falar de um tema que para muitos pode ser polêmico. Falar desse governo ilegítimo. O movimento sindical se levantou no Brasil. Quero parabenizar todos que foram às ruas ontem. O povo brasileiro tem que se levantar mesmo. Eu sempre disse que a Reforma da Previdência seria um massacre. Quando se refere ao produtor rural é maior o massacre. Nós, enquanto detentores de mandato, temos que nos levantar. Em 2018 as urnas vão falar quem estava certo. Tirar a presidente Dilma não seria o ideal para o Brasil. Eles quem acabar com os direitos adquiridos. Vamos chamar os sindicatos”, pontuou.

Jonas Lima acrescentou que Michel Temer não termina o mandato de presidente da República devido às suas decisões impostas aos brasileiros. “O povo brasileiro vai, sim, se levantar. Eu acredito que no Dia do Trabalhador vai haver uma grande mobilização neste país. A população acordou para um governo ilegítimo. Eu acredito que ele vai ser arrancado daquela cadeira que nunca foi dele”, frisou o petista.

Finalizando, o parlamentar falou sobre a Operação Lava Jato. Disse que não se trata de uma ação isolada, mas é uma operação que investiga todas as esferas governamentais. “A Lava Jato está apontando para uma grande mudança na política nacional. É do presidente da República até os vereadores. A Lava Jato é dos políticos brasileiros. O presidente ilegítimo ainda tem a coragem de dizer que não está sendo investigado. Quem manda no governo Michel Temer é o ex-deputado Eduardo Cunha. Quem indicou o ministro da Justiça foi Eduardo Cunha. Eu sempre faço a defesa dos bons políticos. Mas diante dos maus não posso me calar”, finaliza.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo