960x100 basa novo

Aleac homenageia Academia Acreana de Letras pelos seus 80 anos de fundação

Aleac homenageia Academia Acreana de Letras pelos seus 80 anos de fundação

Atendendo a um requerimento da deputada Eliane Sinhasique (PMDB), a Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) realizou uma sessão solene nesta quinta-feira (23) em homenagem aos 80 anos da Academia Acreana de Letras. O evento foi prestigiado por estudantes da Escola Estadual José Rodrigues Leite, parlamentares e membros da Academia.

“Hoje é uma sessão especial, solene em homenagem aos 80 anos da Academia Acreana de Letras. Sem letras e sem livros não temos condições de evoluir enquanto espécie humana. Fico feliz em poder homenagear a Academia Acreana de Letras por completar 80 anos, data que coincide com o Tratado de Petrópolis. São 40 cadeiras de fundadores. Sua finalidade é cultivar a língua portuguesa, cultivar as produções literárias e culturais da nossa região”, disse Eliane Sinhasique.

A presidente da Academia Acreana de Letras, professora Luísa Galvão Lessa, destacou a iniciativa da Aleac e pontuou que é necessário buscar novos rumos para a educação. Ela argumentou ainda que a poesia possibilita ao ser humano a conhecer a si mesmo.

“Este é um dia especialíssimo, em que o Poder Legislativo do Acre dedica uma sessão solene para homenagear os poetas acreanos. Não soube de nenhum gesto como esse ocorrido antes em nosso Estado. Devemos ler, pesquisar, refletir, encontrar novos caminhos para a educação e para a literatura do século XXI, que tanto necessita de novos horizontes, pois ocupa um espaço único. É ela quem ajuda o ser humano compreender a si mesmo”, argumenta.

Já o deputado federal Moisés Diniz (PCdoB), membro da Academia Acreana de Letras do Estado, parabenizou os imortais e ressaltou o trabalho que tem buscado fazer em prol da instituição na Câmara Federal.

“Frente ao forte sentimento do poeta Mauro Modesto, da força da palavra de tantos que falaram aqui hoje, quero dizer que vocês não se angustiem tanto, pois são pessoas que dormem com a consciência tranquila, sabendo que dedicam a vida à cultura e a arte, construindo esperança na nossa juventude. Vocês são homens e mulheres diamantes. Estou na Câmara Federal há um ano, mas lá destinei uma emenda de R$ 200 mil para a Academia Juvenil do Estado, Academia Acreana de Letras e Academia dos Poetas Acreanos”, relatou.

Em pronunciamento, Mauro D’Ávila Modesto ex-presidente da Academia Acreana de Letras contou um pouco da história da Academia desde sua fundação. Entre poesias e versos, ele falou da tristeza que sente ao ver que a Academia não conquistou a valorização que merecia.

“É triste saber que com 80 anos de fundação a Academia vive de favores em casas alheias, adotada aqui e acolá, mas despejada logo a frente. Atualmente, a academia não tem onde morar, mesmo depois de ter frequentado palácios nos seus áureos tempos. A Academia Acreana de Letras esperava chegar aos 80 anos com uma sólida estrutura e, no entanto, com toda sua nobreza hoje é apenas uma moradora de rua”, enfatizou.

A deputada Eliane Sinhasique e o deputado Daniel Zen receberam menção honrosa de membros honorários da Academia Acreana de Letras. (Agência Aleac)

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo