960x100 basa novo

“Pesquisa é o retrato do momento. Boa para nós e ruim para a oposição”, diz Viana

“Pesquisa é o retrato do momento. Boa para nós e ruim para a oposição”, diz Viana

O senador Jorge Viana (PT-AC) comenta, em entrevista, os resultados da última pesquisa eleitoral realizada pela Vox Populi para a TV Gazeta, que mostra empate técnico entre o prefeito Marcus Alexandre e o senador Gladson Cameli na disputa para o governo do estado do Acre. Os dois pontuam com 46%, se as eleições fossem realizadas hoje. Sobre essa disputa, considerada acirrada, o senador se mostrou “positivamente surpreso”. Ele lembra que Cameli faz campanha há pelo menos dois anos para o governo, enquanto o prefeito de Rio Branco ainda é pré-candidato do PT, assim como o secretário Emylson Farias, a vice-governadora Nazaré Araújo e o presidente do PT, Daniel Zen.

O processo de definição, liderado pelo governador Tião Viana, deve ser concluído em setembro. “Os números da pesquisa têm que ser vistos com humildade e como resultado do trabalho feito até aqui. Ainda tem muito chão pela frente”, opina. “A pesquisa é uma fotografia do momento, mas estou impressionado e esperançoso”, comenta.

Segundo o senador, o governador Tião Viana, que já afirmou que não irá disputar nenhum cargo, é o grande eleitor da eleição de 2018 no Acre. O senador lembra que as regras para a campanha de 2018 ainda não estejam definidas. E lamenta que o Brasil, depois de ter prosperado com Lula e Dilma, viva esse verdadeiro caos político com o governo de Michel Temer e seus apoiadores. “Os políticos que apoiam Temer certamente terão dificuldades no ano que vem”, adverte.

Qual o significado da pesquisa da Vox Populi?
Bem, pesquisa é sempre o retrato de um momento. Ela não mede ou decide uma eleição, mas serve para captar o olhar da opinião pública sobre políticos e partidos. É importante lembrar que estamos vivendo a maior crise política da história do país, com reflexos em todos os partidos políticos, da direita à esquerda. E, exatamente por isso, a pesquisa mostra um bom posicionamento do nosso governo e, especialmente, dos nossos potenciais candidatos ao governo e ao Senado. 

Então, sua avaliação é positiva?
Sim. A pesquisa é boa para nós e ruim para a oposição. Até o final do ano passado, a oposição achava que já tinha ganhado o governo. O movimento político comandado pelo governador Tião Viana e os líderes da Frente Popular mostrou ser acertado e tem dado bons resultados. Estamos unidos e trabalhando a boa política, com responsabilidade. Acho que temos que receber com humildade e incentivo a pesquisa para seguir trabalhando unidos na construção da vitória no ano que vem.

Senador, a Frente Popular tem boa visibilidade por que estaria errando menos? 
Não se trata de errar ou acertar. Estamos vivendo um verdadeiro caos político e institucional no país, que deixa todo mundo indignado. O governo de Michel Temer e seus aliados, que fazem oposição ao nosso governo aqui no Acre, é um desastre. Mas, aqui no Acre, mesmo com tantas dificuldades, temos atravessado essa crise. O governo do Tião se diferencia do de outros estados. E mostra que é possível vencer esses tempos difíceis. O prefeito Marcus Alexandre é outro vitorioso. E ainda temos o trabalho de outros prefeitos nossos, como a Fernanda Hassem, o Isaac e outros tantos aliados que também nos ajudam. O fato é que temos um time muito bom trabalhando e que se diferencia nessa hora. Seja nas Câmaras Municipais, na Assembleia, liderada pelo deputado Ney Amorim, seja na Câmara dos Deputados, com o César, Angelim, Léo, Moisés e Sibá. Acho que isso faz toda a diferença.

A situação é melhor ou pior do que vocês esperavam?
Nenhum governador, que eu me lembre, enfrentou e superou tantas crises como o Tião. As consequências do golpe estão sendo terríveis para quem governa. E essa pesquisa mostra o Tião bem avaliado e seu governo aprovado. O mesmo com o Marcus. A boa gestão do Marcus Alexandre na prefeitura de Rio Branco empurra a gente para frente. Sinceramente, acho os resultados muito bons. Tanto o Marcus Alexandre quanto o Emylson, Nazaré e Daniel Zen estão bem posicionados. O mesmo eu diria em relação a mim e ao Ney para o Senado. É bom lembrar que todos somos ainda pré-candidatos.

Como o senhor vê a pesquisa para o candidato da oposição?
O senador Gladson Cameli está em campanha há pelo menos dois anos. Desde que foi eleito senador, está em campanha para o governo. E é todo mundo da oposição fazendo campanha para ele. Veja que o prefeito Marcus Alexandre nem se declarou candidato. É mais um pré-candidato junto com a vice-governadora Nazaré, com o Emylson e com o nosso líder, deputado estadual Daniel Zen. O que mostra que nós temos opção para governar o estado e a pesquisa mostra uma boa aceitação dos candidatos da Frente. 

Mesmo tendo quatro pré-candidatos? 
Sim. Destaco a união de todos. E não se pode dizer que os nomes de Emylson Farias, Nazaré Araújo e Daniel Zen não estão bem posicionados na pesquisa. Vale lembrar que a pesquisa mostra que eles ainda são muito desconhecidos no interior do estado. Diferente do Gladson Cameli e do Marcus Alexandre. 

Então, o jogo está em aberto?
Ainda tem muito chão pela frente. E a história nos ensina. Quando o Tião e nós todos lançamos o Marcus Alexandre candidato à prefeitura, ele saiu com 3% nas pesquisas. E foi eleito. Por isso que eu digo: todos os nossos pré-candidatos ao governo estão bem posicionados. Todos estão acima de 10% e ainda nem são candidatos. Nós temos um ativo muito importante para nos auxiliar nesta jornada, que é o governo do Tião. Mesmo não sendo candidato no ano que vem, acho que será o grande eleitor da disputa. Além disso, tem muita gente boa que nos ajuda no governo e nas prefeituras. Temos respeito da sociedade e um trabalho muito bonito feito pelo nosso estado. Isso nos diferencia fortemente do pessoal da oposição. Eles brigam muito entre si e têm pouco serviço para mostrar. E é sempre bom lembrar que tem muito tempo daqui até as eleições. E só com trabalho e união podemos conquistar a vitória.

A união da Frente Popular também traduz essa boa avaliação?
Sem dúvida. É fundamental para nós a união, mas acho que a pesquisa mostra um grave problema para o pessoal da oposição, desunida e cheia de desconfiança. Não me interessa responder por eles, mas eles não se entendem nem na candidatura a governo, porque não confiam uns nos outros. E, na candidatura para o Senado, pior ainda. A pesquisa certamente vai instigar uma disputa fraticida entre eles. Mas isso é problema deles. No nosso lado, quando tivermos a definição para o governo, vamos oferecer para a população uma boa proposta e um grande plano de governo, com uma chapa que tem a responsabilidade de levar adiante esse projeto, fazer as mudanças que o povo quer que aconteça e que valorize tudo o que já foi feito pelos nossos governos até aqui, especialmente pelo governador Tião e equipe, por mim e pelo Binho.  

Não há risco de a crise política provocar uma aversão das pessoas à política?
O risco é muito grande. Volto a repetir: a população, com razão, está indignada com tudo o que acontece no nosso país. O modelo político-partidário brasileiro nosso faliu. O sistema político está desmoralizado. Isso é consequência da má política. Agora, numa democracia, só tem uma solução: a boa política, feita com ética, honestidade e em favor do bem comum. É por essa boa política que nós vamos fazer a nossa luta, assumindo erros e valorizando os acertos. E nos renovando, chamando todos para nos ajudarem a levar o nosso Acre em frente e mudar o Brasil. Como pré-candidato ao Senado, junto com Ney Amorim, por tudo que fiz e pretendo fazer, eu me ofereço para ajudar nesse momento difícil. Aproveito, para parabenizar o governador Tião Viana e os líderes da Frente Popular. Do fundo do coração, quero agradecer a confiança quando destacam a minha posição nessa pesquisa. Vamos seguir em frente com os pés no chão e mais trabalho.

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo