960x100 basa novo

Lula é condenado a 9 anos e seis meses, mas prisão não é decretada

Lula é condenado a 9 anos e seis meses, mas prisão não é decretada

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi condenado nesta quarta-feira, 12, pelo juíz Sérgio Moro a nove anos e seis meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A sentença anunciada é a decisão derradeira de Moro no processo em que o petista foi acusado pela força-tarefa da Lava-Jato de receber propina da OAS, uma das empreiteiras do chamado clube do bilhão.

De acordo com a acusação, entre as vantagens recebidas por Lula, está um apartamento tríplex no balneário do Guarujá, em São Paulo. É a primeira vez que um ex-presidente do Brasil é condenado por corrupção.

O processo contra Lula foi aberto após a denúncia oficial do deputado acreano Major Rocha (PSDB/AC), que após da condenação do ex-presidente usou a tribuna da Câmara Federal para comentar sobre a decisão de Sérgio Moro.

“O tempo onde os poderosos estavam fora do alcance da Lei acabou. Isso agora é passado. Com a instalação da operação Lava-Jato e seus processos subsequentes, essa proteção aos poderosos ficou para trás”, disse o parlamentar.

Ao acusar Lula, a força-tarefa da Lava Jato apontou o ex-presidente como “chefe” do esquema de corrupção montado na Petrobras e o acusou de participar, em parceria com a OAS, do desvio de mais de R$ 87 milhões dos cofres da estatal.

De acordo com a denúncia, Lula recebeu R$ 3,7 milhões em vantagens indevidas pagas pela OAS. A maior parcela, R$ 1,1 milhão, corresponde ao valor estimado do tríplex, cujas obras foram concluídas pela empreiteira. Os procuradores sustentaram ainda que companhia gastou R$ 926 mil para reformar o apartamento e outros R$ 350 mil para instalar móveis planejados na unidade, sempre seguindo projeto aprovado pela família Lula.

A acusação inclui R$ 1,3 milhão que a OAS desembolsou para pagar uma empresa contratada para armazenar bens que o petista levou para São Paulo após deixar a Presidência da República. Desde o início da investigação que deu origem à sentença agora proferida por Moro, Lula sempre negou ter recebido vantagens da OAS. O ex-presidente ainda é réu em outros quatro processos. (Com informações Veja)

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo