960x100 nova basa

Com mais de R$ 15 milhões em dívidas, Capixaba luta para não atrasar salários

Com mais de R$ 15 milhões em dívidas, Capixaba luta para não atrasar salários

“Só não desisti e entreguei meu cargo porque sei que posso mudar a realidade de Capixaba, mas a situação é complicada”, o desabafo feito pelo prefeito de Capixaba, distante cerca de 77 km de Rio Branco, José Augusto (PP) após ser comunicado do bloqueio de mais de R$ 400 mil das contas da prefeitura reflete bem a situação que os atuais gestores estão passando, após herdarem prefeituras falidas e com dívidas que atingem dois dígitos.

O progressista afirmou que a prefeitura de Capixaba soma mais de R$ 15 milhões em dívidas com Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), INSS, com as fornecedoras de água e energia elétrica, precatórios e outros, de gestões anteriores.

“Quando assumi a prefeitura não imaginava o tamanho do problema. São dívidas das mais diversas e por conta disso estamos sofrendo constantes bloqueios de recursos”, comentou o prefeito.

José Augusto disse ainda que a prefeitura tem trabalhado para negociar as dívidas para tentar liberar os recursos bloqueados.

“Estamos trabalhando para negociar as dívidas, mas o grande entrave é o FGTS e INSS, que na gestão anterior já havia sido negociado em 180 meses, mas apenas a primeira parcela foi quitada. A dívida que era de R$ 3 milhões, hoje ultrapassa os R$ 9 milhões e agora as negociações só podem ser feitas em no máximo 60 meses”, explicou José Augusto.

Mesmo com todos os problemas orçamentários, o gestor enfatizou que a prefeitura tem trabalhado para garantir o pagamento dos servidores, mas que a possibilidade de reajuste salarial é impossível para o momento. 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo