960x100 basa novo

Polícia Civil prende mais sete responsáveis por ataques a ônibus na capital acreana

Polícia Civil prende mais sete responsáveis por ataques a ônibus na capital acreana

A Polícia Civil prendeu ontem, 8, mais sete pessoas envolvidas nos atentados contra os ônibus e tentar incendiar repartições públicas em Rio Branco, na noite de sábado, 5.

As detenções ocorreram nos bairros Taquari e Recanto dos Buritis, região do Segundo Distrito. Entre os presos está o homem que, segundo o serviço de inteligência da Segurança, seria um dos coordenadores dos ataques registrados no último fim de semana.

A ofensiva policial das forças de segurança do Acre está acontecendo, simultaneamente, em vários pontos de Rio Branco e no interior do Estado e conta com o apoio do Exército Brasileiro.

Durante a operação de terça-feira, foram recuperadas duas motos, uma delas com restrição de roubo, e um carro modelo Fiat Strada, roubado nesta terça-feira. A polícia também aprendeu um revólver 38, usado pelos criminosos.

O Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) da Secretaria de Segurança Pública  (Sesp), prestou apoio na ação policial que prendeu sete por ataques contra a sociedade acreana.

“É uma diretriz do governo do Estado e a orientação é para que todas as forças de segurança vão as ruas. Um trabalho intenso está sendo desenvolvido por parte da inteligência, que trabalha com diversas informações para chegar aos acusados de executarem os ataques criminosos”, destacou o diretor de Polícia Civil da Capital e do Interior (DPCI), Nilton Boscaro.

Segundo o secretário Emylson Farias, esse conjunto de esforços permitiu a prisão de diversas pessoas com ligação ao crime organizado e também recuperação de veículos, além de patrimônio subtraído.

“Estamos trabalhando diuturnamente, investigando cada passo dado por esses inimigos da sociedade, com o fito de pendê-los e colocá-los a disposição da justiça”, finalizou Farias. (Assessoria)

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo