960x100 basa novo

Federação de Agricultura e Pecuária destaca a qualidade da carne acreana

Federação de Agricultura e Pecuária destaca a qualidade da carne acreana

A Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal no último dia 17 de março que cumpriu 309 mandados em seis estados do Brasil e no Distrito Federal, e que objetivou apurar possíveis irregularidades praticadas por frigoríficos espalhados pelo país, pode ter refeito negativo em toda a cadeia da pecuária no Acre, foi a avaliação feita por Assuero Veronez, superintendente da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado do Acre – FAEAC.

Questionado sobre os efeitos da ação policial para o setor agropecuário acreano, o superintendente disse que como consequência da Operação Carne Fraca poderá haver uma queda no preço da arroba do boi, gerando um efeito negativo em toda a cadeia da pecuária local, refletindo ainda no comércio de artigos agropecuários, entre outros.

“Tenho a convicção que teremos pelo menos dois tipos de consequências. Como efeito imediato já temos a suspensão de abate no JBS até a próxima segunda-feira. Como consequência de médio prazo teremos provavelmente uma queda no preço da arroba do boi, com efeito negativo sobre toda a cadeia da pecuária, incluídos aí o comércio de artigos agropecuários, o transporte, etc”, comentou.

Sobre os reflexos da operação no comércio do gado de corte e até mesmo na venda de carne para outros centros, Assuero Veronez enfatizou que as denuncias geram desconfiança do consumidor e com isso uma retração no mercado de trágica consequências.

“Os reflexo é a retração dos mercados. É evidente que as denúncias trazem uma desconfiança do consumidor que terá reserva em comprar carne. Até que se restabeleça a confiança no mercado, tanto interno como nos países importadores da nossa carne, poderá haver uma estagnação no comércio com todas as suas nefastas consequências”, avaliou Veronez.

Mesmo que as suspeitas de irregularidades não atingiram diretamente o Acre, o superintendente da FAEAC destaca outros pontos negativos como reflexo da operação, que são a queda no faturamento do setor do comércio de carne, redução no nível de empregos e de investimentos. Asuero Veronez aproveitou a oportunidade para enfatizar que a carne produzida no Estado é de excelente qualidade e que a população pode consumir o produto tranquilamente.

“Considerando o tamanho e a importância da pecuária para a economia do nosso estado, qualquer episódio desse tipo, tem reflexos sobre nosso faturamento, nosso nível de empregos e de investimentos. Para uma economia que já não ia muito bem, esse cenário preocupa em demasia. Todavia, devemos destacar com toda a ênfase que os problemas objeto desse escândalo não atingiram diretamente o Acre. Portanto, a população pode consumir com tranquilidade nossa carne, pois sabidamente é um produto de excelente qualidade”.

Ex-deputado acredita que “Operação Carne Fraca” pode causar “quebradeira” no Estado

O ex-deputado estadual Geraldo Pereira (PT) usou as redes sociais para comentar sobre a Operação Carne Fraca. De acordo com o ex-parlamentar a ação policial pode ter um reflexo negativo no setor produtivo do Acre.

Em seu perfil no Facebook, Pereira afirmou que o Acre produz a melhor carne do mundo, mas que “não aguenta solavancos”, o que pode gerar uma “quebradeira no setor agropecuário”.

“A nossa carne é forte mais não aguenta solavancos. Defendemos a investigação para punir aqueles que vivem à margem da Lei. A operação carne fraca enfraqueceu os setores de produção de carnes. Principalmente a pecuária que já vivia um período de “vacas magras” com aumento do custo de produção e redução nos preços. Aqui no Acre produzimos a melhor carne do mundo. Quebradeira à vista !”, escreveu Pereira.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo