960x100 basa novo

Psicóloga realiza Projeto Papo Reto em Tarauacá

Psicóloga realiza Projeto Papo Reto em Tarauacá

Com objetivo de orientar e ajudar jovens, adultos e crianças que passam por algum tipo de dificuldade biopsicossocial (conceito amplo que visa estudar a causa ou o progresso de doenças utilizando-se de fatores biológicos) a psicóloga Laura Pontes deu início no Projeto Papo Reto, em Tarauacá.

As palestras são realizadas em escolas, faculdades, igrejas, maternidade e no hospital Dr. Sansão Gomes de Tarauacá. Neste mês, o tema é suicídio, devido a grande demanda recebida nos últimos meses unidade.

Uma das escolas que foi contemplada com o projeto foi a Djalma Batista. De acordo com a psicóloga, todo mês serão debatidos temas diferentes.

“Este mês foi o suicídio, no próximo será o ‘outubro rosa’, iremos falar sobre a saúde da mulher como um todo e a importância de se cuidar da saúde feminina”, destaca Pontes.

Ainda segundo a profissional, o trabalho se concretizou com por causa da ajuda de outra amiga de trabalho, Mirasilvia, e da diretora geral Hospital Dr. Sansão Gomes, Anisia Aragão.

“O projeto tem a finalidade de abranger o maior número de pessoas possíveis. Na verdade, a ideia e de envolver todos os profissionais do Hospital para ajudar nossa população. Mês que vem teremos a colaboração de um médico e um enfermeiro”, conta a psicóloga.

Ontem foi a palestra foi ministrada para jovens de uma igreja católica. Além de orientarem sobre o assunto, os profissionais encaminham para os centros especializados, caso vejam necessidade.

Para Laura, o que a motivou com a ação foi a enorme demanda que recebia de pessoas necessitando de ajuda psicológica. “Vejo que temos potencial de ajudar a população, isso é um problema de saúde pública, e é um dever nosso colaborar. Usamos como métodos a dinâmica, roda de conversa, pouco custo na mão de obra, mas muita força de vontade”, disse.

Segundo a psicóloga, desde que iniciaram o trabalho, há duas semanas, a resposta tem sido positiva e as pessoas têm buscado ajuda.

“Sempre gostei da ideia de fazer a diferença, e vejo que só basta querer e se dedicar, para que nosso trabalho funcione com qualidade e amor ao próximo”, finalizou Pontes.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo