960x100 basa novo

Rio Branco é apenas a 18ª capital no índice de viabilidade do uso da energia solar

Rio Branco é apenas a 18ª capital no índice de viabilidade do uso da energia solar

O governo do Acre fala em investir na energia solar mas, segundo uma pesquisa da consultoria Comerc Solar, especializada no assunto, Rio Branco é a apenas a 18ª no ranking das capitais com melhor irradiação do sol e valor de ICMS cobrado sobre a energia elétrica. A alíquota desse imposto é de 25%, cobrados regularmente pela Eletrobras Distribuição Acre nas faturas emitidas ao consumidor. Levando-se em conta o resultado da equação com os impostos, o Acre tem índice solar de 9,75 pontos, valor bem menor que em Belém e Manaus, que são as capitais brasileiras onde a energia solar apresenta o melhor retorno econômico, levando-se em conta fatores estratégicos, como a irradiação solar, o ICMS cobrado na cidade e a tarifa de energia cobrada pela distribuidora local. Os dados são do Índice Comerc Solar, em sua versão de julho de 2017, que traz um ranking para que consumidores de energia possam avaliar a oportunidade de investir em projetos de energia solar fotovoltaica.

Hoje, as cinco capitais nas quais os projetos de baixa tensão têm o melhor retorno no Brasil são Belém, Recife, Rio de Janeiro, Cuiabá e Manaus. Os consumidores conectados à baixa tensão são aqueles de pequenos negócios, condomínios, hospitais, shopping centers e residências. No caso das grandes unidades consumidoras atendidas em alta tensão, as cinco capitais mais atraentes para os projetos de energia solar são Manaus, Rio de Janeiro, Cuiabá, Brasília, e Vitória.

A energia solar fotovoltaica vive um boom no Brasil e no mundo. A geração de energia solar no Brasil cresceu quase quatro vezes de 2014 para 2015, de acordo com o Balanço Energético Nacional, da Empresa de Pesquisa Energética (EPE). Dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) indicam um total de12.173 unidades consumidoras com geração distribuída de energia fotovoltaicas no país, com uma potência total de próxima a 100 mil kW. De acordo com a mesma agência, havia em 31 de dezembro de 2016 44 centrais geradoras solar fotovoltaicas com capacidade instalada de 23,7 MW. A mesma fonte indica que há hoje no país 110 projetos de usinas fotovoltaicas em construção, que somarão, até 2019, 2.977,17 MW.

De toda forma, o índice acreano é melhor que os Estados do Rio Grande do Sul, Rondônia, Alagoas, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Roraima e Amapá.

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo