960x100 basa novo

Corrida do Fogo é realizada em Rio Branco em comemoração ao Dia do Bombeiro

Corrida do Fogo é realizada em Rio Branco em comemoração ao Dia do Bombeiro

O Dia Nacional do Corpo de Bombeiros é comemorado em todo país no dia 2 julho, em Rio Branco o comando realizou na manhã de domingo a tradicional corrida do fogo, as comemorações tiveram início às 5h30min com um café da manhã oferecido aos atletas, e as 7h foi dada a largada, o evento aconteceu no quartel da corporação.

A competição contou com a participação de competidores de 7 categorias entre masculino e feminino, militares e a  população em geral. O percurso era de 10 e 5 km, foram premiados os 5 primeiros colocados na categoria dos bombeiros. Os atletas puderam se hidratar durante o trajeto, além de receberem o suporte do Serviço de Atendimento móvel de Urgência o Samu caso fosse necessário.

A idéia do corpo de bombeiros no Acre surgiu ainda com a instalação do governo provisório de Luiz Galvez, através do decreto nº 07, na data de 17 julho de 1899 que versava sobre vários departamentos, entre eles o de justiça, criou o  Corpo de Bombeiros. Porém a origem legal da instituição só veio em abril de 1974, com o decreto que regulamenta a criação da Polícia Militar do Acre e O Corpo de Bombeiros Militar.

O desmembramento da PM só veio com a Lei nº 950, de 02 de julho de 1990 que estabelece a Autonomia Administrativa e Financeira do CBMAC. Hoje a corporação com 43 anos de existência e aproximadamente 560 servidores, entre eles o 3° Sargento Agenaldo Batista, 35 anos de idade 10 são dedicados a salvar vidas, ele conta que nunca havia pensando em ser bombeiro, e que não tinha noção da amplitude da profissão.

“Nunca tinha pensado em ser bombeiro, até aparecer a oportunidade de prestar concurso e ser aprovado em 2006, a princípio eu imaginava que bombeiro apenas apagava incêndios em edificações, não tinha noção da magnitude da nossa profissão” conta.

O profissional que atuou  na maior parte de sua carreira no setor operacional, já participou de diversas missões como; buscas por pessoas perdidas em regiões de floresta, queimadas, alagações, como a que aconteceu em 2015, onde segundo Batista, foi um dos piores momentos já vividos por ele em sua carreira. “Trabalhei do início ao fim da alagação de 2015 no Município de Brasiléia, dormindo pouco, sem comunicação por telefone com a minha família, e muitas vezes a cidade ficava sem energia elétrica” relata o Sargento.

Mas, para o militar o momento mais gratificante, veio quando ele salvou a vida de uma pessoa que estava se afogando em um Balneário. “Retirei da água um homem com parada cardio-respiratoria, fiz os procedimentos de ressuscitação cardio-respiratória e ele que estava praticamente morto voltou,  e está vivo até hoje, minha profissão é muito gratificante, sou grato a Deus por fazer parte dessa maravilhosa corporação” destaca Batista.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo