960x100 nova basa

Mototáxistas terão até o final do ano para implantar mototaxímetro

Mototáxistas terão até o final do ano para implantar mototaxímetro

De acordo com a portaria publicada no Diário Oficial do Estado na quarta-feira, 14, a Superintendência Municipal de Transportes e Transito (RBTrans) determinou que os mototaxistas da capital terão até o final deste ano para instalarem o mototaxímetro , aparelho aprovado pelo Inmetro que calcula o valor da corrida de mototáxi.

Mas, a medida não agradou a todos, para os trabalhadores que atuam próximo ao terminal urbano, no centro da cidade, essa determinação não trará benéficos para a categoria além do alto custo com aquisição do aparelho.

“Não tem beneficio nenhum para nós, esse aparelho é muito caro, vai sair pra nós em media de R$ 900,00 reais, é muito caro para pouca tecnologia, além disso, não sabemos o valor desse aparelho lá fora, já chegou para nós com esse custo, e ainda temos agora a concorrência com Uber e motofretista, é um custo a mais para nós”, afirma Josimar de Matos. 

Seu Francisco Teixeira de 57 anos é trabalha no ramo há 19 anos já está cumprindo a determinação e instalou o aparelho, segundo ele os passageiros preferem o uso do mototaxímetro quando é para locais perto, porém quando a corrida é para um local mais longe o passageiro acaba ficando no prejuízo.

“Quando o passageiro pede uma corrida eu informo que tem o aparelho e fica a critério do passageiro, acredito que aceitação tá uns 50% porque quando a corrida é para longe eles preferem ir pelo valor combinado, porque acaba ficando mais caro indo pelo mototaxímetro, e quando é perto eles preferem ir pelo aparelho”, Conta Teixeira.

O presidente do Sindicato dos Mototáxistas, Luiz Araújo, explica que o valor do aparelho é alto porque não é igual ao que é usado nos táxis.

“Concordamos que o valor é um pouco alto, mas esse aparelho é mais completo, é um aparelho que pode molhar, é mais resistente, posso afirmar que não tem nenhum outro com essa tecnologia” garante o presidente.

Ainda segundo Araújo, a implantação dos mototaxímetros é uma maneira de proteger clientes e trabalhadores.

“O pensamento do Sindicato é proteger tanto quem oferece o serviço quanto quem recebe. Já fizemos a instalação em  quatro motos em fase de teste, e a população aceitou bem», explica.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo