960x100 basa novo

Trabalhadores municipais paralisam atividades em busca de reajuste salarial

Trabalhadores municipais paralisam atividades em busca de reajuste salarial

Em busca de uma reposta para conceder reajuste salarial ou recomposição salarial para os mais de quatro mil servidores, mais de 200 trabalhadores municipais paralisaram em frente à Prefeitura de Rio Branco, na manhã de terça-feira, 20.

A decisão do ato foi deliberada, no último dia 8, por motivo do município não ter apresentado sua contraproposta no dia 05 de junho, como havia sido acordado.

Segundo o servidor público, Antônio Oliveira, Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR) foi aprovado há quase dois anos e benefícios que eles têm direito ainda não foi concedido.

“O objetivo da nossa categoria é que aja uma mudança no PCCR e que a gente passe a receber umas gratificações que nós não recebemos. E também nosso salário base está abaixo do salário mínimo, não somente nós da RBTrans, mas outros funcionários de outras secretarias”, relata Oliveira.

1 PROTESTO MAT RIA DRYELEM FOTO JUAN DIAZ 5Segundo Antônio, a ideia é que as categorias tenham seus direitos reconhecidos como o que vem sendo trabalhado pela gestão com os Auditores Fiscais de Tributos, que receberam um aumento de mais de 70% em seus salários. Ele frisa, inclusive, que desse aumento apenas 60 auditores são beneficiados.

O servidor conta ainda que se nada for resolvido em breve será definido uma data para greve.

O Comando Sindical formado pela Assermurb, Sindicatos dos Urbanitários, Sintraterra, Sinproacre, Sintae, Sintesac, Spate e Sindifac entende que o momento é para que sejam construídos planos de carreira separados como já acontece no Governo do Estado que possui planos da Saúde e Educação bem definidos.

Marquinhos Gama, presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Rio Branco (Assermurb), diz que as pautas de reivindicações enviadas para a prefeitura foram construídas pelo sindicato com as categorias da base.

“A prefeitura ficou de nos dá uma resposta dia 5 deste mês e ainda não deu Creio que se não avançarmos os servidores irão deliberar ou não, hoje, nesta assembleia. Mas acredito que o prefeito seja sensível as nossa reivindicações, que são justas a todos os trabalhadores”, disse Gama.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo