960x100 basa novo

Adrenalina: Ciclistas acreanos se aventuram pedalando de Rio Branco a Porto Velho

Adrenalina: Ciclistas acreanos se aventuram  pedalando de Rio Branco a Porto Velho

Os ciclistas Reginaldo Dantas e Sidney Cruz resolveram se desafiar em mais uma aventura sobre duas rodas na última segunda-feira, 5. Na bagagem: mantimentos, roupas, camara de ar, e na mente a sensação de liberdade.

Depois de pedalarem até Capixaba, Plácido de Castro, Sena Madureira, Brasiléia, Xapuri, Assis Brasil e Inhanpari (Peru), é a vez de um percurso mais longo, desta vez até a capital de Rondônia.

A viagem de ida eles pretendem fazer em três ou quatro dias, a volta será de ônibus. Para Dantas, esta experiência é um treino para outra peripécia, que ele sonha desde que começou a pedalar, cruzar o Acre (de Assis Brasil a Mâncio Lima) pedalando.

“Cada desafio aumentamos o grau de dificuldade, dias fora de casa, quilômetros a percorrer. A última aventura foi de 367 km, de Rio Branco até Inhanpari (Peru), foram dois dias”, conta Dantas.

Para evitar um dos grandes inimigos dos ciclistas, o sol, os aventureiros optaram por sair da capital acreana à noite.

Os dois fazem parte da Equipe Capivara, um grupo de ciclistas, composto por mais de 50 pessoas, que fazem pedaladas todas as noites pela cidade. A concentração acontece na Concha Acústica, do Parque da Maternidade, a partir das 18 horas.

Superação

Quem vê Reginaldo, hoje, um cicloativista de 95kg, nem imagina que há quase dois anos ele era um sedentário, que pesava 137,5kg.

“Eu não tinha coragem de me levantar nem para beber água, sempre pedia para minha filha. Mas uma doença com um membro da minha família me fez acordar para a vida e me cuidar”, relata Dantas.

A pessoa que Reginaldo fala é uma tia que mora com ele e sofreu um AVC, quando ela estava doente e dependia dele para realizar tarefas do dia a dia ele não conseguia ajudá-la.

“Quando a vi precisando de mim e eu incapaz resolvi cuidar da minha saúde. Foi aí que encontrei no ciclismo uma forma de sair do sedentarismo, perder peso e adquirir qualidade de vida”, conta.

Além de pedalar, Dantas faz funcional e corrida, aos fins de semana. Mas o ciclismo é sua grande paixão.

“Hoje, sou outra pessoa, minha vida mudou completamente. Minha esposa me apoia em cada aventura dela, porque sabe como eu era antes que fumava e bebia e estou há mais de dois anos que mudei completamente. Pra todo lugar, seja para o trabalho ou passear, só vou de bicicleta”, finaliza.

Última modificação emQuinta, 08 Junho 2017 15:24

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo