960x100 basa novo

Agentes penitenciários protestam em frente à Aleac contra a reforma da previdência e a favor da PEC 308

Agentes penitenciários protestam em frente à Aleac contra a reforma da previdência  e a favor da PEC 308

Um grupo de agentes penitenciários realizou, na manhã de segunda-feira, 8, um manifesto no hall de entrada da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). O protesto aconteceu contra a decisão da Comissão da Reforma da Previdência de retirar a categoria da regra de aposentadoria especial dos policiais e a favor da PEC 308, que institui a Polícia Penal.

O presidente da Associação dos Agentes Penitenciários do Acre, José Janes, classificou o ato como absurdo.

“Tiraram nossa categoria e colocaram os policiais legislativos que no máximo podem contrair um gripe no serviço”, ironizou José Janes que disse ainda que: “O agente penitenciário, ao contrário, trabalha em ambiente totalmente insalubridade com riscos à vida, riscos de contrair doenças. A reforma é absurda, tanto para o trabalhador da empresa privada, pública, e principalmente para os operadores de segurança pública como os agentes penitenciários, que segundo estudos da USP, é a segunda profissão mais perigosa, e com uma expectativa de vida de 45 anos”.

As manifestações ocorrem entre agentes penitenciários de todo o Brasil, que reivindicam no Congresso há mais de 13 anos a aprovação da Polícia Penal, e lutam para serem incluídos no rol da aposentadoria especial junto com os outros servidores da segurança pública.

“A categoria está se mobilizando para ir à Brasília nos próximos dias, onde agentes de todo o Brasil têm lutado a todo custo contra os desmandos do governo Federal e o Congresso Nacional, que em sua maioria está alheio aos interesses da população”, disse o sindicalista.

Participaram da manifestação os deputados Léo de Brito (PT), Moisés Diniz (PCdoB) e Major Rocha (PSDB), que declararam voto contra a reforma da Previdência e a favor da inclusão dos agentes no rol da aposentadoria especial.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo